Milton Gonçalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Milton Gonçalves
OMC
O ator, em 2015
Nome completo Milton Gonçalves
Nascimento 9 de dezembro de 1933
Monte Santo de Minas, MG
Nacionalidade brasileiro
Morte 30 de maio de 2022 (88 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Causa da morte Consequências de um AVC sofrido em 2020
Ocupação
Atividade 1956–2022
Filho(s) Maurício Gonçalves
Outros prêmios
Lista

Milton Gonçalves OMC (Monte Santo de Minas, 9 de dezembro de 1933Rio de Janeiro, 30 de maio de 2022) foi um ator, diretor, cantor, dublador e produtor brasileiro. Considerado um dos principais e mais importantes atores do Brasil, desempenhou diversos papéis importantes em diversas áreas da atuação.[1] Em uma carreira de sete décadas, ele recebeu várias honrarias, incluindo um Prêmio Shell, três prêmios do Festival de Gramado e um do Festival de Brasília.[2] Em 2018 recebeu o Troféu Mário Lago por sua contribuição artística, tornando-se o primeiro ator negro a receber o prêmio.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira na cidade de São Paulo. Milton trabalhava como gráfico quando, um dia, depois de assistir à peça A Mão do Macaco, a convite do ator Egídio Écio, saiu maravilhado. Tratou de entrar logo para um clube de teatro amador, do qual passou para um grupo profissional. Um novo diretor carioca procurava um ator para fazer um Preto velho na peça Ratos e Homens. O diretor era Augusto Boal e, o grupo, o Teatro de Arena de São Paulo.[4] "Lá encontrei Gianfrancesco Guarnieri, Flavio Migliaccio, Oduvaldo Viana e tantos outros. Estudavam história do teatro, impostação de voz, postura, filosofia, arte e política."[carece de fontes?]

Milton escreveu quatro peças, uma delas montada pelo Teatro Experimental do Negro e dirigida por Dalmo Ferreira. "Ali aprendi tudo o que sei sobre teatro. Foi fundamental para a minha compreensão do mundo."[carece de fontes?]

Militante do movimento negro, Milton Gonçalves chegou a tentar a carreira política, nos 90. No plebiscito em 93, foi um dos garotos-propaganda da frente republicana presidencialista junto com Joana Fomm. Além disso, tentou candidatar-se a governador do estado do Rio de Janeiro, em 1994.[5]

Gonçalves foi também o primeiro brasileiro a apresentar uma categoria na cerimônia de premiação do Emmy Internacional em 2006. Participou do especial Chico Eterno, que foi uma homenagem ao mestre do humor Chico Anysio, ao lado de Maurício Sherman, Fernanda Montenegro, Nizo Neto, Orlando Drummond, Boni, Quinzinho melhor amigo de Chico, esse programa foi gravado através da TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo no Ceará.[6]

Foi homenageado no carnaval de 2021 pela Acadêmicos de Santa Cruz, com o enredo "Axé, Milton Gonçalves! No Catupé da Santa Cruz".[7]

Milton morreu no dia 30 de maio de 2022, devido a problemas de saúde decorrentes de um AVC que sofreu em 2020.[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Carreira na televisão[editar | editar código-fonte]

Milton trabalhou com Yara Amaral em Irmãos Coragem (1970).

Deu-se início na década de 1960 fazendo participação especial em O Vigilante Rodoviário, da TV Tupi.[9] No decorrer da década, esteve em obras da Rede Globo como Rua da Matriz, Rosinha do Sobrado, A Moreninha, Padre Tião, entre outros.[10][11][12][13]

Na década de 1970, esteve no elenco da telenovela Irmãos Coragem como Braz Canoeiro.[14] Nos primeiros anos deste período, participou de telenovelas como Bandeira 2 como Caldas; O Bem-Amado como Zelão das Asas; O Espigão como Nonô.[15][16][17] Em 1975, esteve em obras como Gabriela como Filó; Roque Santeiro como Padre Honório (versão censurada) e Pecado Capital como Percival.[18][19][20] Milton finalizou este decênio estando presente nas telenovelas Sem Lenço, sem Documento como Tibúrcio; O Pulo do Gato como Caxuxo e Sinal de Alerta como Rafa.[21][22][23]

Nos primeiros anos da década de 1980, interpretou um padre em Chega Mais e, logo em seguida, foi Otto Rodrigues e Damião nas telenovelas Baila Comigo e Terras do Sem-Fim, respectivamente.[24][25][26] Entre 1983 a 1985, foi Dr Mendes em Pão Pão, Beijo Beijo, deu vida a Reginaldo em Partido Alto, até passar como Promotor Lourival Prata em Roque Santeiro e Mestre Lídio na minissérie Tenda dos Milagres.[27] Nos dois anos seguintes, esteve em Cambalacho e Sinhá Moça, além de atuar em Mandala.[28][29][30] O decênio foi concluído estando presente em obras como Fera Radical e Que Rei Sou Eu?.[31][32]

Milton trabalhou com a atriz Eva Wilma em História de Amor (1995).

No início da década de 1990, esteve em Gente Fina e Araponga como Nei Assunção e Zé das Couves, respectivamente; além de viver Batista em Felicidade.[33] Entre 1992 a 1993, participou das minisséries As Noivas de Copacabana e Agosto como Fernando e Eusébio, do programa Você Decide e na telenovela De Corpo e Alma como um juiz.[33] Nos dois anos seguintes, foi Sinval em A Madona de Cedro, esteve na nova versão de Irmãos Coragem, assim como, deu vida como Padre em História de Amor e foi Jovildo em Decadência.[33]

Em 1996, esteve nas telenovelas O Fim do Mundo, O Rei do Gado e Anjo de Mim.[33] Dois anos depois, foi Clemente na minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos, e encerrou o decênio como Henrique em Chiquinha Gonzaga; Delegado Serafim em Andando nas Nuvens e Leal Calabar na sexta temporada de Malhação.[33]

Nos primeiros anos da década de 2000, participou das séries A Grande Família e Brava Gente; depois foi Matias em Esperança e Lázaro em Começar de Novo.[33] Além disso, também esteve no humorístico Zorra Total, nas telenovelas América, Sinhá Moça, Cobras & Lagartos e A Favorita.[33] Finalizou-se o período como Coronel na série Força-Tarefa e fez uma participação especial de fim de ano em Chico e Amigos.[33][34]

Na década de 2010, foi Gregório em Insensato Coração e Afonso em Lado a Lado, além de participar das séries O Caçador e Lili, a Ex.[33][35] Em 2015, fez narração das chamadas de Além do Tempo e dois anos mais tarde, interpretou Cristóvão na telenovela Pega Pega e foi Louveira na série Carcereiros.[33][36] Em 2018, esteve em O Tempo Não Para como Eliseu; e participou da minissérie Se Eu Fechar os Olhos Agora.[33] No ano seguinte, foi um juiz em Malhação: Toda Forma de Amar e esteve no especial Juntos a Magia Acontece.[37][38]

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Milton trabalhou com Odete Lara em Rainha Diaba (1974).

Estreou no cinema em 1958 em O Grande Momento.[39][40] Na década de 1960, esteve em obras como Cidade Ameaçada, Cinco Vezes Favela, Grande Sertão Paraíba, Vida e Morte de um Bandido, Toda Donzela Tem um Pai que É uma Fera, Mineirinho Vivo ou Morto, O Homem Nu, Na Mira do Assassino, O Homem Que Comprou o Mundo, entre outros.[39][40]

Na década de 1970, esteve em obras como Pedro Diabo Ama Rosa Meia-Noite, As Quatro Chaves Mágicas, Robin Hood.[40] Contudo, no filme Rainha Diaba, lançado em 1975, no qual interpretou o personagem principal, foi eleito Melhor Ator pelo Festival de Brasília.[41] Posteriormente, ainda faria parte de outros longas como Ipanema, Adeus, Ladrões de Cinema, Na Boca do Mundo, O Sol dos Amantes, entre outros.[40]

Na década de 1980, participou de filmes como Eles Não Usam Black-Tie, Aguenta Coração, O Rei do Rio, Um Trem para as Estrelas, entre outros.[40] Na década seguinte, esteve em O Quinto Macaco, O Homem Nu, O Dia da Caça, Orfeu, e muito mais.[40]

Na década de 2000, esteve em obras como Villa-Lobos - Uma Vida de Paixão, Carandiru, As Filhas do Vento.[40] Em 2003, foi homenageado na 31.ª edição do Festival de Gramado por ter participando em mais de 100 filmes nacionais.[42] Também participou dos filmes da Xuxa em Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço, Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida e Xuxa em Sonho de Menina.[40] Posteriormente, encerraria a década participando de longas como Fica Comigo Esta Noite e A Ilha dos Escravos.[40] Na década seguinte, participou de obras como Segurança Nacional, Giovanni Improtta, O Duelo, entre outros.[40]

Morte[editar | editar código-fonte]

Milton faleceu em casa no dia 30 de maio de 2022, por consequências de problemas de saúde decorrentes de um AVC sofrido em 2020. O velório do ator e diretor foi realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Seu corpo será cremado no Cemitério do Caju.[43]

Artistas como Lázaro Ramos, Zezé Motta, Taís Araújo, Daniela Mercury, Ary Fontoura e Luana Xavier lamentaram a morte do ator, prestando-lhe homenagens em suas redes sociais.[44] O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o prefeito da cidade, Eduardo Paes, também se manifestaram sobre a perda do artista.[45] No esporte, o Flamengo lamentou o falecimento do ator em uma publicação nas redes sociais e lembrou da história de Milton com o clube, inclusive assumindo a vice-presidência.[46] Na cultura popular, diversas escolas de samba manifestaram pesar pelo falecimento do ator, como a União da Ilha, Mocidade Independente e Salgueiro. Mangueira e Portela lembraram passagens de Milton em seus carnavais. Acadêmicos de Santa Cruz, escola que homenageou Milton no carnaval de 2022, escreveu "Cumprimos nosso papel enquanto escola de samba homenageando uma figura tão potente quanto Milton Gonçalves em 2022, mas ainda pouco perto do que merece esse orixá de nossa cultura".[47][48]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1961 O Vigilante Rodoviário Inspetor Carlos Episódio: "Aventuras do Tuca"
1965 Rua da Matriz
Rosinha do Sobrado Agenor
A Moreninha Simão
Padre Tião Negrão
1968 Balança Mas Não Cai Direção
1969 A Cabana do Pai Tomás Hasan (Onça)
1970 Irmãos Coragem Braz Canoeiro Também direção
1971 Bandeira 2 Caldas
1972 Vila Sésamo Professor Leão
1973 O Bem-Amado Zelão das Asas
1974 O Espigão Nonô Alegria das Gringas
1975 Gabriela Filó
Roque Santeiro Padre Honório Versão censurada
Pecado Capital Dr. Percival Garcia
1976 Escrava Isaura Direção
1977 Sem Lenço, sem Documento Tibúrcio
1978 O Pulo do Gato Caxuxo
Sinal de Alerta Rafa
1980 Chega Mais Padre Episódio: "3 de março"
1981 Baila Comigo Otto Rodrigues
Terras do Sem-Fim Damião
1983 Pão Pão, Beijo Beijo Dr. Mendes
Caso Verdade Episódio: "Memórias de um Menino de Negócios"
1984 Partido Alto Reginaldo
Eu Prometo Diretor da unidade da OBS
1985 Roque Santeiro Promotor Lourival Prata
Tenda dos Milagres Mestre Lídio Corró
1986 Cambalacho Tião
Sinhá Moça Pai José Episódio: "28 de abril"
1987 Mandala Apolinário Santana
1988 Fera Radical Damasceno Righi Salomão
1989 Que Rei Sou Eu? Barão Herr Whisky
1990 Gente Fina Nei Assunção (Michael Jackson)
Delegacia de Mulheres
Araponga Zé das Couves
1991 Felicidade Batista
1992 As Noivas de Copacabana Dr. Fernando
Você Decide Delegado Nelson Episódio: "O Álibi"
De Corpo e Alma Juiz
1993 Agosto Eusébio
Você Decide Delegado Sílvio Episódio: "Isca de Polícia"
Seu Tito Episódio: "O Porteiro"
1994 A Madona de Cedro Sinval
Você Decide Delegado Nilo Episódio: "Amigo do peito"
1995 Irmãos Coragem
História de Amor Padre
Decadência Jovildo Siqueira
1996 O Fim do Mundo Juiz
O Rei do Gado
Anjo de Mim Mestre Quirino / Sebastião
1998 Dona Flor e Seus Dois Maridos Clemente
Meu Bem Querer Eder
1999 Chiquinha Gonzaga Henrique Alves de Mesquita
Andando nas Nuvens Delegado Serafim
Malhação Leal Calabar
2001 A Grande Família Otávio Episódio: "A Melhor Casa da Rua"
Brava Gente Delegado Motta Episódio: "Proezas do Finado Zacarias"
2002 Esperança Matias dos Santos
2004 Zorra Total Campelo
Começar de Novo Lázaro
2005 Carandiru, Outras Histórias Chico
América Oficial de justiça Episódio: "14 de março"
2006 Sinhá Moça Pai José das Dores Episódio: "13 de março"
Cobras & Lagartos Jair dos Santos
2008 A Favorita Deputado Romildo Rosa
2009 Força-Tarefa Coronel Caetano
Chico e Amigos Haroldo Especial de fim de ano
2011 Insensato Coração Gregório Gurgel
2012 Lado a Lado Afonso Nascimento
2014 O Caçador Velho do banco
Lili, a Ex Ancelmo de Monteiro Costa[49] Temporada 1
2015 Além do Tempo Narração (chamadas iniciais)
2017 Pega Pega Cristóvão Souza Damião
2017–19 Carcereiros Dr. Louveira
2018 O Tempo Não Para Eliseu Emerenciano[50][51]
Se Eu Fechar os Olhos Agora Paulo Roberto Antunes (adulto)[52][53] Também narração
2019 Malhação: Toda Forma de Amar Juiz Douglas [54]
Juntos a Magia Acontece Orlando Santos Especial de fim de ano
2021 Filhas de Eva Gasparian

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2021 Pixinguinha, Um Homem Carinhoso Alfredo Vianna[55]
2019 Carcereiros - O Filme Dr. Gouveia
2017 Pelé: O Nascimento de uma Lenda Waldemar de Brito
2015 Meus Dois Amores Monsenhor Fidélis[56]
O Duelo Governador
2014 As Aventuras do Avião Vermelho Avião Vermelho (voz)
2013 Giovanni Improtta Ozires
2012 Billi Pig Padre Roberval
2011 Assalto ao Banco Central Pastor
2010 Quincas Berro D'Água Delegado Morais
Segurança Nacional Presidente da República Dantas
2008 A Ilha dos Escravos Tesoura
2007 Sonho de Menina Diretor da escola
2006 Fica Comigo Esta Noite Padre
Cobrador: In God We Trust Zinho
Yansan Narrador
2005 Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço Euclides Arquimedes (voz)
As Filhas do Vento Seu Zé
2004 O Tesouro da Cidade Perdida Hélio Hipólito
2003 Acquária Závos
Carandiru Chico
As Alegres Cumadres Padre Arnaldo
2001 Bufo & Spallanzani Delegado Ferreira
Villa-Lobos - Uma Vida de Paixão Saxofonista
1999 Orfeu Inácio
O Dia da Caça Miranda
1997 O Testamento do Senhor Napumoceno Prefeito
O Que É Isso, Companheiro? Segurança da Embaixada
O Homem Nu
1994 A Morte da Mulher do Atirador de Facas
1992 Kickboxer 3: The Art of War Sargento
1990 O Quinto Macaco Juiz
1989 Orquídea Selvagem Flávio
1988 Luar sobre Parador Carlo
Natal da Portela Natal da Portela
1987 Um Trem para as Estrelas Freitas
1986 O Rei do Rio Cacareco
1985 Pedro Mico Pedro Mico (Dublou Pelé)
O Beijo da Mulher Aranha Policial
1984 Aguenta Coração
Quilombo
1981 Eles Não Usam Black-Tie Bráulio
1980 Parceiros da Aventura Bené
1979 O Sol dos Amantes Sebastião Raimundo
Na Boca do Mundo
1977 Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia 132
Ladrões de Cinema Luquinha
1976 A Fera Carioca
1975 Ipanema, Adeus Assaltante
1974 A Rainha Diaba Diaba
1973 Robin Hood Xerife de Nottingham (voz)
1971 As Quatro Chaves Mágicas Ladrão
1970 Pedro Diabo Ama Rosa Meia-Noite Presidiário
1969 O Anjo Nasceu Urtiga
Sete Homens Vivos ou Mortos Mico Sujo
Macunaíma Jiguê
Máscara da Traição Severino
A Cama ao Alcance de Todos
Os Raptores Eusébio
O Bravo Guerreiro Sindicalista
1968 O Homem que Comprou o Mundo Soldado
Na Mira do Assassino Nhonhoca
O Homem Nu Homem da mudança
1967 Mineirinho Vivo ou Morto Caveira
1966 Toda Donzela Tem um Pai que É uma Fera Porteiro
1965 Paraíba, Vida e Morte de um Bandido Bira
O Grande Sertão Tonico
1964 Procura-se uma Rosa
1963 Gimba Mãozinha
1962 Cinco Vezes Favela (segmento: "Couro de Gato")
1960 Cidade Ameaçada
1958 O Grande Momento Rapaz do parque de diversões[57]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Participou de mais de trinta peças, entre as quais podemos destacar:

Ano Título
1957 "Ratos e Homens" de John Steinbeck,
"Eles Não Usam Black-Tie" de Gianfrancesco Guarnieri,
1959 "Chapetuba Futebol Clube" de Oduvaldo Viana Filho,
"Gente Como a Gente" de Roberto Freire,
1960 "Revolução Na América do Sul" de Augusto Boal,
1961 "Pintado de Alegre" de Flávio Migliaccio,
"O Testamento do Cangaceiro" de Chico de Assis,
1962 "Os Fuzis da Sr.ª Carrar" de Bertoldt Brecht,
"A Mandrágora" de Maquiavel,
1963 "Arena Conta Zumbi" de Gianfrancesco Guarnieri, Augusto Boal e Edu Lobo,
"As Aventuras de Ripió Lacraia" de Chico de Assis,
1966 "Barrela" de Plínio Marcos,

(censurada)

"América Injusta',
"Memórias de Um Sargento de Milícias" de Manuel Antônio de Almeida,
"A Pena E A Lei" de Ariano Suassuna,
1969 "Alice No País Divino Maravilhoso" de Paulo Afonso Grisolli,
"Jornada de Um Imbecil Até o Entendimento" de Plínio Marcos,
1970 "No fundo do Poço Sem Fundo" de Lafayette Galvão,
1975 "A farsa da Boa Preguiça" de Ariano Suassuna,
1980 "Os Órfãos de Jânio" de Millôr Fernandes,
1984 "Vargas" de Dias Gomes,
1985 "Apesar de Tudo" de Fernando Berto,
1989 'Orfeu da Conceição" de Vinícius de Moraes,
1990-1991 "Master Harold...E Os Meninos" de Athol Fugard,
1995-1996 "Lima Barreto Ao Terceiro Dia" de Luíz Alberto de Abreu,

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Associações Categoria Nomeações Resultado
1974 Festival de Cinema de Brasília[58][59] Melhor Ator A Rainha Diaba Venceu
Prêmio Air France de Cinema[60] Melhor Ator Venceu
Prêmio Coruja de Ouro[61] Melhor Ator Venceu
Prêmio Governador do Estado Melhor Ator Venceu
1978 Festival de Cinema de Gramado Melhor Ator Coadjuvante Barra Pesada Venceu
1981 Prêmio Estácio de Sá [62] Homenagem Carreira no Teatro Venceu
1990 Festival de Cinema e TV de Natal[63] Melhor Ator Natal da Portela Venceu
2001 Prêmio Shell[64] Melhor Ator Conduzindo Miss Daisy Venceu
2003 Festival de Cinema de Gramado Troféu Oscarito Homenagem Venceu
2004 Festival de Cinema de Gramado[65] Melhor Ator As Filhas do Vento Venceu
Festival Internacional de Cinema de Cartagena[66] Melhor Ator Coadjuvante Carandiru Venceu
2006 Prêmio TECO de Teatro Homenagem Conjunto da Obra Venceu
2008 Troféu Raça Negra Homenagem Venceu
2009 Festival de Teatro do Rio Homenagem Venceu
2010 Prêmio Camélia da Liberdade Homenagem Venceu
2012 Prêmio Contigo! de Cinema Nacional Melhor Ator Coadjuvante Billi Pig Indicado
2013 Troféu Top of Business Destaque na TV Lado a Lado Venceu
2014 Prêmio Cesgranrio de Teatro Homenagem Conjunto da Obra Venceu
2015 Festival de Cinema CineOP Homenagem Venceu
2018 Troféu Mário Lago Contribuição à Arte Venceu

Referências

  1. «Milton Gonçalves, ícone da TV brasileira, morre aos 88 anos». G1. Consultado em 31 de maio de 2022 
  2. «Milton Gonçalves brilhou no cinema, de Madame Satã a Natal da Portela». esportes.yahoo.com. Consultado em 13 de junho de 2022 
  3. PERLINE, GABRIEL (30 de dezembro de 2018). «Milton Gonçalves é o primeiro ator negro a ganhar o Troféu Mário Lago». Notícias da TV. Consultado em 13 de junho de 2022 
  4. Clóvis Garcia (3 de novembro de 1956). «Teatro em São Paulo». O Cruzeiro, ano XXXIX, edição 3, página 123/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 5 de junho de 2022 
  5. «PMDB lança ator Milton Gonçalves para o governo». Folha de S.Paulo. Surcusal do Rio. 30 de maio de 1994. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  6. «MILTON GONÇALVES APRESENTA PRÊMIO NO EMMY INTERNACIONAL». Globo.com 
  7. «Milton Gonçalves é o enredo da Santa Cruz para o próximo Carnaval». SRZD 
  8. Costa, Luiz Antônio (30 de maio de 2022). «Milton Gonçalves morre no Rio». G1. Consultado em 30 de maio de 2022 
  9. Xavier, Nilson. «O Vigilante Rodoviário». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  10. «Rua da Matriz». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  11. Xavier, Nilson. «Rosinha do Sobrado». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  12. «A Moreninha - 1ª versão». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  13. Xavier, Nilson. «Padre Tião». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  14. Xavier, Nilson. «Irmãos Coragem (1970)». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  15. «Bandeira 2». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  16. Xavier, Nilson. «O Bem-Amado». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  17. «O Espigão». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  18. Xavier, Nilson. «Gabriela (1975)». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  19. «Personagens - Roque Santeiro». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  20. Xavier, Nilson. «Pecado Capital (1975)». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  21. «Ficha Técnica - Sem Lenço, Sem Documento». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  22. Xavier, Nilson. «O Pulo do Gato». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  23. «Ficha Técnica - Sinal de Alerta». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  24. Xavier, Nilson. «Chega Mais». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  25. «Ficha Técnica - Baila Comigo». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  26. «Terras do Sem Fim». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  27. «Pão-Pão,, Beijo-Beijo». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  28. Xavier, Nilson. «Cambalacho». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  29. «Ficha Técnica - Sinhá Moça». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  30. Xavier, Nilson. «Mandala». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  31. «Ficha Técnica - Fera Radical». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  32. Xavier, Nilson. «Que Rei Sou Eu?». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  33. a b c d e f g h i j k «Trabalhos na Globo». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020. Os personagens de cada trabalho dele é verificável na ficha técnica de cada obra 
  34. «Trabalhos na Globo». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  35. «Atores de 'Lili, a ex' falam da relação com os ex na vida real. Assista ao vídeo». GNT. 22 de setembro de 2014. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  36. Santana, André (2019). «Amadurecimento de Adriano foi o trunfo da segunda temporada de Carcereiros». Observatório da TV. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  37. Bittencourt, Carla (17 de setembro de 2019). «Milton Gonçalves será juiz que vai tentar unir Lígia e Rita em 'Malhação'». Extra. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  38. Mantovani, Melina (10 de dezembro de 2019). «Cleissa Regina Martins, autora de 'Juntos a Magia Acontece', conta que criou história para Milton Gonçalves». Gshow. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  39. a b «Milton Gonçalves». Filme B. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  40. a b c d e f g h i j «Milton Gonçalves: Filmografia». Adoro Cinema. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  41. «Filmografia - A Rainha Diaba». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  42. «Festival de Gramado homenageia Milton Gonçalves e Cacá Diegues». Folha de S.Paulo. 8 de agosto de 2003. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  43. «Milton Gonçalves, ícone da TV brasileira, morre aos 88 anos». G1. Consultado em 30 de maio de 2022 
  44. «Famosos lamentam a morte de Milton Gonçalves: 'Que Orun o receba'». UOL. Consultado em 30 de maio de 2022 
  45. «Castro e Paes lamentam morte de Milton Gonçalves». O Dia. Consultado em 30 de maio de 2022 
  46. «Milton Gonçalves se tornou voz da torcida do Flamengo e foi vice do clube». UOL. Consultado em 30 de maio de 2022 
  47. «Escolas de samba lamentam morte do ator Milton Gonçalves». SRZD. Consultado em 30 de maio de 2022 
  48. «Milton Gonçalves foi homenageado em samba-enredo no Carnaval de 2022». Extra. Consultado em 30 de maio de 2022 
  49. Fernanda Furquim (24 de setembro de 2014). «GNT estreia 'Lili, a Ex'». VEJA.com. Temporadas. Consultado em 29 de setembro de 2014. Arquivado do original em 7 de outubro de 2014 
  50. Redação (12 de junho de 2018). «'O Tempo Não Para': conheça o elenco da nova novela das 7». Globo.com. Consultado em 13 de junho de 2018 
  51. Redação (19 de julho de 2018). «Milton Gonçalves faz catador de lixo em novela: "Negro que escolhe papel está com grana no bolso"». Universo Online. Glamurama. Consultado em 21 de julho de 2018 
  52. João Paulo Reis (7 de fevereiro de 2018). «Veja como será o enredo de Se Eu Fechar os Olhos Agora, nova minissérie da Globo». Universo Online. Observatório da Televisão. Consultado em 7 de abril de 2018 
  53. Patrícia Kogut (22 de março de 2018). «Milton Gonçalves fará participação em 'Se eu fechar os olhos agora'». O Globo. O Globo. Consultado em 7 de abril de 2018 
  54. Guilherme Rodrigues (19 de agosto de 2019). «Milton Gonçalves será juiz envolvido com a ação de Lígia e Rita em Malhação». Observatório da Televisão. Consultado em 19 de agosto de 2019 
  55. «Pixinguinha,um Homem Carinhoso». Globo.com. Consultado em 21 de julho de 2017 
  56. «Meus Dois Amores». Globo.com. Consultado em 6 de abril de 2018 
  57. «O Grande Momento». Cinemateca Brasileira. Cinemateca Brasileira. Consultado em 6 de abril de 2018 
  58. «Com "A Rainha Diaba", Milton Gonçalves fez o que nenhum ator branco fizera: ganhou quatro prêmios | Revista de Cinema». Consultado em 13 de junho de 2022 
  59. «Guerra Conjugal vence pacificamente festival de cinema». Tribuna da Imprensa, ano XXVI, edição 7920, página 11/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 29 de julho de 1975. Consultado em 13 de junho de 2022 
  60. «Air France dá prêmios de cinema». Jornal do Brasil, ano LXXXV, edição 11, página 8/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 19 de abril de 1975. Consultado em 13 de junho de 2022 
  61. «Cinema Total». Correio Braziliense, edição 4562, página 8/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 23 de junho de 1975. Consultado em 13 de junho de 2022 
  62. «Walter Fontoura ganha o "golfinho" e Carlos Lemos o "Estácio de Sá" de 81». Jornal do Brasil, ano XCI, edição 127, página 14/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 13 de agosto de 1981. Consultado em 16 de junho de 2022 
  63. «Prêmios e seleção de Natal e Brasília». Jornal do Brasil, ano C, edição 170, Caderno B, página 2/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 25 de setembro de 1990. Consultado em 16 de junho de 2022 
  64. «Folha de S.Paulo - Prêmio: "South American Way" vence Prêmio Shell - 13/03/2002». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 13 de junho de 2022 
  65. Cine Nacional (9 de março de 2017). «Filhas do Vento». TV Brasil-EBC. Consultado em 16 de junho de 2022 
  66. «"Carandiru" vence Festival de Cinema de Cartagena». Terra. 5 de março de 2004. Consultado em 16 de junho de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Milton Gonçalves

Precedido por
Carlos Kroeber
por A Casa Assassinada
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Rainha Diaba

1975
Sucedido por
Paulo José
por O Rei da Noite