Minás Dimákis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Minás Dimákis
Nome nativo Μηνάς Δημάκης
Nascimento 20 de abril de 1913
Heraclião
Morte 13 de julho de 1980 (67 anos)
Atenas
Cidadania Grécia
Etnia gregos
Ocupação escritor, poeta

Minás Dimákis (grego moderno: Μηνάς Δημάκης) (Heraclião, Creta, 1913 - Atenas, 1980) foi um poeta grego.

Filho de um comerciante, Georgios Dimákis e de María Metaxaki. Após a morte do pai em 1917, a mãe casou com Athanasio Spanoudaki, tendo dois filhos mais deste matrimónio: Ekaterini e Eleonora. A mãe morreu em. De 1919 a 1924 estudou no Liceu El Korais e em 1930 acabou os estudos secundários do Ginásio de Heraclião.

Até 1936 trabalhou em empresas familiares de comerciantes de uvas e depois foi empregado do serviço de turismo de Heraclião.

Em 1935 publicou o primeiro número da revista Folhas de arte (Φύλλα Τέχνης) em resultado do seu próprio esforço, a qual incluía poemas e traduções. A partir de 1937 trabalhou para o Banco da Grécia em Heraclião, sendo transferido para Atenas em 1943, ficando na capital até 1959, quando se retira para se dedicar à literatura.

Colaborou com a Frente de Libertação Nacional. Publicou ensaios críticos para o jornal Meridiano (Μεσημβρινή) entre 1966 e 1967. Entre os galardões literários que Dimákis obteve estão o Segundo Prémio Estatal de Poesia em 1960 e o Prémio da Academia de Ensaio em 1973.[1][2] Minás Dimákis cometeu suicídio em Atenas em 1980.[3]

Referências

  1. «Κατηγορίες: Δημάκης, Μηνάς, Βιβλιοπωλείο Λεμόνι, consultado em 2 de março de 2008.» 
  2. "Δημάκης Μηνάς," Παγκόσμιο Βιογραφικό Λεξικό 3, Editorial Atenas, Atenas: 1985.
  3. Dimákis, Minás. "Lo pasado, La Jornada Semanal 678, México, D.F.: 2 de março de 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.