Mines ParisTech

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
École Nationale Supérieure des Mines de Paris
Mines ParisTech
Lema Théorie et pratique (Teoria e Prática)
Fundação 1783
Localização , França
Presidente Jacques Aschenbroich
Diretor(a) Vincent Lafleche
Docentes 233
Total de estudantes 1300
Graduação 400
Pós-graduação 800
Afiliações Institut Mines-Télécom, ParisTech, CGE, CDEFI, Medicen, G16+, PSL Paris Sciences et Lettres
Orçamento anual 88 M€
Página oficial http://www.mines-paristech.fr

A Escola Nacional Superior de Minas de Paris[1],Também conhecida pelos nomes MINES ParisTech, École des mines de Paris, ENSMP, Mines Paris ou simplesmente les Mines é uma grande école francesa e uma das 210 escolas de engenharia do país habilitadas a conceder o título de engenheiro. Ela é, historicamente, a primeira escola de minas francesa.

Fundada em 19 de Março de 1783 por decreto de Louis XVI,com o objetivo de formar "Diretores inteligentes" para as minas do Reino da França [2], é uma das mais antigas e seletivas escolas de engenharia francesas. Hoje, a escola se encontra sob tutela do ministère de l'Économie, de l'Industrie et du Numérique, particularidade que lhe concede papel específico dentre as instituições de ensino superior francesas.

Quando de sua fundação, a mineração era não só um setor estratégico, mas indústria de excelência que necessitava lidar com problemas tão diversos quanto geofísica ou geopolítica, passando por gestão e segurança industrial. Os engenheiros de minas eram, então, formados para resolver essa ampla gama de desafios, o que se reflete na diversidade da formação oferecida pela escola. Tendo evoluído com o tempo, a formação atualmente oferecida pela escola faz com que ela se enquadre na categoria de "Escola Generalista".

Tradicionalmente, seus alunos e ex-alunos são chamados de "Mineurs" ("Mineiros").

Formação[editar | editar código-fonte]

A Escola de Minas de Paris concede diplomas de engenheiro ( "Ingénieurs civils", dito mestrado - 5 anos de estudo superior), de "mastères spécialisés" (6 anos de estudo superior) e de doutorado (8 anos de estudo superior). A partir de 2013, a escola também passou a acolher alguns cursos da formação pluridisciplinar do PSL Paris Sciences et Lettres.

Ingénieurs civils[editar | editar código-fonte]

A escola forma engenheiros generalistas de alto nível, cuja vocação é ocupar cargos de responsabilidades em diversas áreas, tais quais indústria, pesquisa e gestão. O curso de engenheiro civil corresponde, então, a essa necessidade de polivalência se apoiando em alguns objetivos principais: Sólida cultura científica; Aprofundamento de estudos à escolha do aluno; e Desenvolvimento do espírito empreendedor. Para tanto, a formação de Engenheiro Civil é composta não só de cursos, mas de longos períodos de estágio em empresas ou em centros de pesquisa e lança mão de um acompanhamento pedagógico individualizado ao longo dos três anos de formação.

A admissão dos alunos é feita por concurso após o período de dois anos de estudos nas chamadas "Classe préparatoire aux grandes écoles" ("Classes preparatórias para as grandes escolas"). Entretanto, um contingente importante de alunos universitários ou estrangeiros são admitidos para os dois anos finais de curso em programas de dupla formação, passando, portanto, por um processo de seleção específico. Por fim, cerca de trinta alunos da École Polytechnique são admitidos para realizar o ano final de seus estudos na escola.

Campus[editar | editar código-fonte]

O Campus principal da escola está localizado no número 60 do boulevard Saint-Michel em Paris. Entretanto, a escola possui centros de ensino e pesquisa em Évry, Fontainebleau e Sophia Antipolis[3].

Antigos Alunos Célebres[editar | editar código-fonte]

Dentre os antigos alunos da escola, se destacam Georges Charpak (Prêmio Nobel de Física de 1992), Carlos Ghosn, Léon Walras, Maurice Allais (Prêmio Nobel de Economia de 1988) e Henri Poincaré, além de outros políticos, cientistas, industriais e empresários franceses.

Referências

  1. «Décret Predefinição:N° du 8 octobre 1991 relatif à l'École nationale supérieure des mines de Paris (Mines ParisTech)» 🔗  sur le site de Legifrance.
  2. «Arrêt du conseil d'État du Roi portant établissement d'une École de Mines du 19 mars 1783» 
  3. «Implantations géographiques». www.mines-paristech.fr. Consultado em 19 de agosto de 2014