Minha Doce Namorada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Minha Doce Namorada
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Romance
Duração 45 minutos
Estado Finalizada
Criador(es) Vicente Sesso
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Fernando Torres
Régis Cardoso
Elenco Regina Duarte
Cláudio Marzo
Célia Biar
Sadi Cabral
Maria Cláudia
Mário Lago
Vanda Lacerda
(ver mais)
Tema de abertura "Minha Doce Namorada", Eduardo Conde
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Transmissão original 19 de abril de 197121 de janeiro de 1972
N.º de episódios 242

Minha Doce Namorada é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida entre 19 de abril de 1971 e 21 de janeiro de 1972, totalizando 242 capítulos, substituindo A Próxima Atração e sendo substituída por O Primeiro Amor.[1][2] Foi escrita por Vicente Sesso e dirigida por Régis Cardoso e Fernando Torres, foi produzida em preto-e-branco.[3][1] Foi a 9.ª "novela das sete" exibida pela emissora.

Teve Regina Duarte, Cláudio Marzo, Célia Biar, Sadi Cabral, Maria Cláudia, Mário Lago e Vanda Lacerda nos papéis principais.

Produção e exibição[editar | editar código-fonte]

Vicente Sesso teve que escrever a sinopse às pressas. A Próxima Atração, que ocupava o horário das 19h na época, se tornou um fiasco de audiência e a emissora precisava de um novo texto. Então, ele apresentou um script completo. Mal escrevera os primeiros capítulos e já começaram as gravações. Assim, em menos de 20 dias, estava esboçada a trama da doce namorada.[2]

Os primeiros capítulos de Minha Doce Namorada foram gravados em Ouro Preto. Porém, seria muito dispendioso fazer todas as gravações da novela no local. Então, o autor Vicente Sesso optou por centrar o encontro do par romântico no parque de diversões, que oportunamente seria transferido para o Rio de Janeiro. As cenas foram gravadas num parque à beira da Lagoa Rodrigo de Freitas, na cidade do Rio de Janeiro.[4] Regina Duarte e Cláudio Marzo tiveram de sair de Irmãos Coragem antes do seu final, para começarem a gravar Minha Doce Namorada, que foi um grande sucesso do horário nos anos 1970.[2]

O sucesso de Minha Doce Namorada consagrou Regina Duarte como a “namoradinha do Brasil”. O título foi dado à atriz pelos personagens doces e ingênuos que interpretou desde sua estreia na TV Globo.[1][2]

Em 2009, o SBT adquire o texto desta novela, junto com o texto de Uma Rosa com Amor também de Vicente Sesso.[5]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Um parque de diversões ambulante chega na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais. Com ele, a jovem e alegre Patrícia. A garota, pobre e órfã, consulta todos os dias Dona Carmem, astróloga do parque, na expectativa de que os astros lhe tragam felicidade. Um dia, Dona Carmem se atrapalha com suas previsões e vê que Patrícia, aquariana, se apaixonará por um rapaz sob o signo de Peixes, o que contradiz os astros.[6][7]

Depois desse acontecimento, Patrícia conhece Renato, um jovem estudante rico que está de viagem em Ouro Preto. Patrícia se apaixona perdidamente por ele. Viajando para o Rio de Janeiro, Patrícia volta a se encontrar com Renato e os dois engatam um romance, que vai contar com o apoio de Hipólito Peçanha, o seu Pepê, tio-avô de Renato e patrão de Patrícia; e Tia Miquita, vendedora de maçãs do amor e tutora da jovem.

Porém, o casal terá de enfrentar as maldades de César e Sarita Leão, tios de Renato e sobrinhos de Seu Pepê. A dupla de vilões almeja o controle dos bens da família, que tem Renato como único herdeiro. Outra interessada em destruir o romance é Verinha, noiva mimada de Renato, interessada em sua herança.[6]

No decorrer da trama, Patrícia também descobre a sua verdadeira origem quando encontra sua mãe, a poderosa Madame Alice Jordão. No último capítulo, Patrícia e Renato conseguem finalmente ficar juntos depois de tantas intrigas e confusões.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator[8][7] Personagem[8][7]
Regina Duarte Patrícia
Cláudio Marzo Renato Leão
Célia Biar Tia Miquita
Sadi Cabral Hipólito Peçanha (Seu Pepê)
Maria Cláudia Vera (Verinha)
Mário Lago César Leão
Wanda Lacerda Sarita Leão
Yara Cortes Madame Alice Jordão
Juan Daniel Vinícius Jordão
Elza Gomes Zélia Peçanha (Zezé)
Paulo Gonçalves Tibúrcio
Heloísa Helena Carmem
Jardel Mello Antônio (Tony)
Dorinha Duval Maura
Roberto Pirillo Milton
Patrícia Bueno Kátia
Paulo Padilha Dr. Cerqueira
Susana Vieira Nelita Leão
Marcos Paulo Raul
Elizabeth Gasper Marly
Urbano Lóes Juanito
Renata Fronzi Marianita
Nélson Caruso Aristides
Íris Bruzzi Bárbara (Baby)
Francisco Dantas Seu José
Norah Fontes Dona Anita
Carmem Silva Dona Nina
Nelson Dantas Seu Érico
Rachel Martins Dona Virgínia
Ênio Carvalho Sérgio
Reinaldo Gonzaga Walter
Suzana Gonçalves Lúcia
Herivelto Martins Filho Márcio

Música[editar | editar código-fonte]

Minha Doce Namorada
Trilha sonora de Vários intérpretes
Lançamento 1971
Gênero(s) Vários
Formato(s) LP
Gravadora(s) Som Livre
Produção Nonato Buzar
João Araújo

Capa: Cláudio Marzo e Regina Duarte[9][10]

  1. O Que é Que Houve? - Orquestra Som Livre
  2. Dez Pras Seis - Nonato Buzar
  3. Você Abusou - Maria Creuza
  4. Vésper - César Costa Filho e Jacks Wu
  5. Relax - Lyrio Panicali e Ilka Soares
  6. Tudo Muito Azul - Ângela Valle
  7. Minha Doce Namorada - Eduardo Conde
  8. Minha Doce Namorada (Instrumental) - Orquestra Som Livre
  9. Instantâneo - Luiz Carlos Sá
  10. Sex Appeal - Marília Pêra
  11. Casa Branca - Nonato Buzar
  12. Garota de Aquarius - Betinho
  13. Tia Miquita - Marília Barbosa

Referências

  1. a b c «Minha Doce Namorada - Curiosidades». Memória Globo. Consultado em 3 de dezembro de 2011. 
  2. a b c d Paulo Senna. «Minha Doce Namorada - Rede Globo». Nostalgia: O Globo. Consultado em 24 de fevereiro de 2013. 
  3. «Memória Globo: Trabalhos na TV Globo - Vicente Sesso». Memória Globo. Consultado em 24 de fevereiro de 2014. 
  4. «Minha Doce Namorada - Cenografia e Arte». Memória Globo. Consultado em 3 de dezembro de 2011. 
  5. «Entrevista polêmica de Vicente Sesso.». SBT World. Consultado em 24 de fevereiro de 2013. 
  6. a b «Minha Doce Namorada - Trama Principal». Memória Globo. Consultado em 24 de fevereiro de 2014. 
  7. a b c «Minha Doce Namorada». Teledramaturgia. Consultado em 23 de fevereiro de 2013. 
  8. a b «Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 3 de dezembro de 2011. 
  9. «Trilha Sonora de 'Minha Doce Namorada'». Memória Globo. Consultado em 24 de fevereiro de 2014. 
  10. «Minha Doce Namorada - Trilha Sonora». Teledramaturgia. Consultado em 23 de fevereiro de 2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.