Minimal techno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

'Minimal Techno', ou simplesmente Minimal, é um estilo de música electrónica, geralmente considerado como o sub-género minimalista derivado do Techno. É caracterizado pela repetição de batidas e sons, ou seja, pelo uso de um mínimo de elementos de composição.

Normalmente associado a sons naturais, como a pulsação,o canto dos pássaros ou quaisquer elementos sonoros repetitivos,tendo por objectivo desnudar tudo aquilo que não é necessário para sua composição. Assim chega-se a um ritmo de baixos BPM's muito indutiva a estágios de hipnose, no qual os sons conduzem o ouvinte a níveis de coordenação motora distintos de outros tipos de música electrónica.

Origens[editar | editar código-fonte]

Este estilo de música surgiu no início dos anos 90, tendo sido desenvolvido por uma "segunda onda" de produtores associados ao Detroit Techno. Segundo Derrick May "enquanto que a primeira onda de artistas estava a desfrutar do início do seu sucesso global, a techno também estava a inspirar muitos DJ's no início das suas carreiras e produtores de quarto em Detroit". Nesta geração mais jovem estavam incluídos produtores tais como: Richie Hawtin, Daniel Bell, Robert Hood, Jeff Mills, Carl Craig, Kenny Larkin, e Mike Banks. O trabalho de vários destes artistas acabaria por se fundir no minimalísmo.

Segundo Robert Hood, no início da década dos anos 90 a música techno tinha-se aproximado demasiado da "rave", afastando-se do Techno com infusões de Soul, o qual tinha marcado o som de Detroit original. Assim existia uma necessidade de regresso às origens, surgindo então o Minimal Techno. Este era constituído por sons crus e simples, com apenas o que era essencial para por as pessoas a mexer, e com um grande foco no ritmo e na repetição. Esse estilo é mínimo, por isso o nome MINIMAL techno.

Referencias[editar | editar código-fonte]

[1]

  1. Madrid, Alexandro L.. electronic dance music from tijuana to the world. [S.l.: s.n.], 2008.