Minna Canth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Minna Canth
Nome nativo Minna Canth
Nascimento 19 de março de 1844
Tampere
Morte 12 de maio de 1897 (53 anos)
Kuopio
Residência Tampere, Kuopio, Jyväskylä, Kuopio
Sepultamento Kuopio
Cidadania Finlândia
Alma mater Escola das Meninas dos Trabalhadores da Cidade de Kuopio, Seminário Jyväskylä
Ocupação escritora, jornalista, dramaturgo, empresário
Causa da morte ataque cardíaco
Página oficial
http://minnacanth.kuopio.fi/

Minna Canth (Ulrika Wilhelmina Johnsson, (Tampere, 19 de março de 1844Kuopio, 12 de maio de 1897) foi uma escritora e ativista social finlandesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A sua língua materna foi o sueco, mas ela escreveu em finlandês. Casou com o Johan Ferdinand Canth e deu à luz 7 crianças. Johan Ferdinand Canth morreu em 1879 e foi a partir daí que ela começou a escrever ao mesmo tempo que cuidava da cavalada e gerenciava a loja da família com a venda de sapatos. Ela foi uma naturalista muito importante que escreveu muito sobre os direitos da mulher, dos trabalhadores e dos pobres. Ela tomou Henrik Ibsen e Leo Tolstoi como exemplos. Minna Canth é a primeira mulher a receber desde 2007, todos os anos, no dia de seu aniversário, a homenagem do hasteamento da bandeira da Finlândia.

O seu trabalhado mais importante é o drama Työmiehen vaimo ("A mulher do trabalhador", 1885). A figura principal é Johanna cujo marido, Risto, é alcoólico e esbanja o dote da Johanna. Johanna é impotente segundo a lei, o dinheiro, tudo é do marido. A estreia do drama foi um escândalo, mas ao mesmo tempo o parlamento votou uma lei nova – a separação de bens.

Outros trabalhos importantes da escritora são os dramas: "Anna Liisa", "Papin perhe" ("A família do pastor") e "Sylvi" e os romances: "Hanna" e "Köyhää kansaa" ("Gente pobre").