Minuto de silêncio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Trabalhadores da Leuna-Werke em minuto de silêncio pelos 123 mineiros do desastre da mina Zwickau Karl-Marx.

Minuto de silêncio é a expressão para um período de contemplação, oração, reflexão ou meditação silenciosa. Similar ao ato da bandeira em meio mastro, o minuto de silêncio é também um gesto de respeito, em especial no luto com aqueles que morreram recentemente ou como parte de um evento histórico trágico.

Origem[editar | editar código-fonte]

A versão mais difundida sobre a origem do gesto é que ele tenha ocorrido pela primeira vez em Portugal, quando o Parlamento português recebeu a notícia do falecimento do diplomata brasileiro Barão do Rio Branco em 10 de fevereiro de 1912, mantendo-se em silêncio por 10 minutos.[1][2] [3]

Outra versão conhecida é que a idéia do minuto de silêncio foi concebida pelo jornalista australiano Edward George Honey em um artigo no jornal londrino The Evening News, onde em 17 de novembro de 1919 o rei George V do Reino Unido proclamou que na 11.a hora do 11.o dia do 11.o mês, todas as atividades deveriam ser interrompidas por 2 minutos em reverência à memória dos mortos na Primeira Guerra Mundial, ficando a data conhecida como Dia do Armistício.[4]

Referências

  1. «POR UM MINUTO DE SILÊNCIO». Consultado em 13 de junho de 2013 
  2. «A ORIGEM DO MINUTO DE SILÊNCIO!». Consultado em 13 de junho de 2013 [ligação inativa]
  3. «Quando surgiu o "minuto de silêncio" nos jogos de futebol?». Consultado em 13 de junho de 2013 
  4. «New celebration of Armistice Day proposed» (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2013 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Minuto de silêncio