Miriam Pires

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Miriam Pires
Miriam em cena de Aleluia, Gretchen (1976)
Nome completo Miriam de Souza Pires
Outros nomes Mirian Pires, Myrian Pires
Nascimento 20 de abril de 1926
Rio de Janeiro, RJ
Morte 7 de setembro de 2004 (78 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação atriz
IMDb: (inglês)

Miriam de Souza Pires (Rio de Janeiro, 20 de abril de 1926 — Rio de Janeiro, 7 de setembro de 2004) foi uma atriz brasileira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira no anos 1940 no Theatro com Pascoal Carlos Magno. Miriam estreou na TV em 1963 na minissérie Nuvem de Fogo pela TV Paulista; gostaram tanto dela que Miriam voltou a atuar em 1965 na telenovela Um Rosto de Mulher, também na TV Paulista, veículo onde tornaria presença constante em mais de 50 produções.

Teve inúmeros trabalhos marcantes na televisão como em Irmãos Coragem (1970), Locomotivas (1977), Baila Comigo (1981), Final Feliz (1982), Tieta (1989) e Pedra sobre Pedra (1992), ambas na Rede Globo, Meus Filhos, Minha Vida (1984) (a única novela que protagonizou) no SBT e Tocaia Grande (1995) e Xica da Silva (1996) ambas na extinta Rede Manchete.

Já no cinema seu período de presença mais constante foram nas décadas de 1970 e 1980 sob a direção dos cineastas: Braz Chediak, Bruno Barreto, Hector Babenco e Djalma Limongi. Estreou no filme Aleluia Gretchen em 1976. Relutou em aceitar o papel no filme Chuvas de Verão (1977), porque teria que ficar nua para fazer cenas de amor ao lado do ator Jofre Soares, ela já tendo uma certa idade. Esse filme lhe rendeu prêmios de melhor atriz.

Morte[editar | editar código-fonte]

Faleceu na clínica Bambina, no bairro de Botafogo em decorrência da toxoplasmose. A atriz já estava há três meses internada no centro de terapia intensiva. Miriam estava no elenco da telenovela global Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva, onde fazia o papel de Dona Clementina, uma espécie de cozinheira e governanta da casa da família Ferreira da Silva. O autor, elenco e direção da Rede Globo lamentaram sua morte, fazendo uma homenagem a ela criando um livro de receitas com o nome da sua personagem. No dia do lançamento do livro, apareceram vários momentos da carreira da atriz em um telão.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Miriam era solteira e deixou uma filha adotiva de 21 anos e a irmã Azaléa de 84 anos, na época.

Atuação no cinema[1][editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Filmes
Ano Título Papel
1976 Aleluia, Gretchen Lotte [2]
Essa Mulher É minha… e dos Amigos Adélia [3]
O Vampiro de Copacabana Esmeralda
1978 Chuvas de Verão Isaura
1980 Bonitinha, mas Ordinária ou Otto Lara Resende Dona Rita
1983 Gabriela, Cravo e Canela Mãe de Malvina
1984 O Beijo da Mulher-Aranha mãe de Molina [4]
1986 Brasa Adormecida Tia Cocota
1987 Um Trem para as Estrelas Sra. Oliveira
1990 Beijo 2348/72 Operária
2001 Copacabana Celina
2004 Quanto Vale ou É por Quilo?

Atuação na televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mulheres do Cinema Brasileiro: Miriam Pires
  2. «[[Cinemateca Brasileira]], Aleluia, Gretchen». Cinemateca.gov.br.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)
  3. «[[Cinemateca Brasileira]], Essa Mulher é Minha… E dos Amigos». Cinemateca.gov.br.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)
  4. «[[Cinemateca Brasileira]], O Beijo da Mulher Aranha». Cinemateca.gov.br.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]