Miroslav Vitouš

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miroslav Vitouš
Informação geral
Nome completo Miroslav Ladislav Vitouš
Nascimento 6 de dezembro de 1947 (70 anos)
Local de nascimento Praga
Tchecoslováquia
Nacionalidade tchecoslovaco
Gênero(s) Jazz, jazz fusion, funk
Ocupação(ões) Músico, compositor e baixista
Instrumento(s) Guitarra baixo, contrabaixo, piano, teclados, violino
Instrumento(s) notável(eis) Fender Jazz Bass, contrabaixo
Período em atividade 1962-presente
Gravadora(s) Freedom
Afiliação(ões) Weather Report, Miroslav Philharmonik Review
Página oficial miroslavvitous.com

Miroslav Ladislav Vitouš (nascido em 6 de dezembro de 1947) é um baixista de jazz tchecoslovaco que é conhecido por sua extensa carreira nos Estados Unidos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Praga, na Tchecoslováquia, ele começou a tocar violino aos seis anos de idade,[1] e começou a tocar piano aos dez, e baixo aos quatorze. Quando jovem na Europa, Vitouš foi um nadador competitivo. Estudou música no Conservatório de Praga (sob František Pošta), posteriormente, vencendo um concurso internacional de música em Viena, que lhe rendeu uma bolsa para a Berklee College of Music, em Boston, Massachusetts, Estados Unidos.[1]

O virtuosismo de Vitouš é igualado pela crítica especializada como de Scott LaFaro, Dave Holland, Niels-Henning Ørsted Pedersen e Christian McBride. Um exemplo representativo de Vitouš tocando o contrabaixo é Now He Sings, Now He Sobs (1968), com Chick Corea no piano e Roy Haynes na percussão. Este álbum mostra seu grande senso de ritmo e sua improvisação inovadora. Seu primeiro álbum como líder, Infinite Search, posteriormente relançado com pequenas alterações como Mountain In The Clouds, apresenta várias figuras-chave do movimento de jazz fusion: Joe Henderson, Herbie Hancock, Jack DeJohnette e John McLaughlin.

Já trabalhou com Larry Coryell, Jan Hammer, Freddie Hubbard, Miles Davis, Chick Corea, Wayne Shorter, Joe Zawinul e Jan Garbarek.

Em 1970, Vitouš foi um dos fundadores do grupo Weather Report.[1] Em 1973, ele foi substituído por Alphonso Johnson e compensado como membro fundador. Vitouš, desde então, discutiu sua saída controversa do Weather Report com os jornalistas, especificamente a respeito de seu relacionamento com Zawinul.

Em 1981, ele se apresentou no Woodstock Jazz Festival, realizado em comemoração do décimo aniversário do Creative Music Studio. Em 1984, Vitouš colaborou com Stanley Clarke.[2] Em 1988, Vitouš voltou para a Europa para se concentrar em compor, mas, no entanto, continuou a se apresentar em festivais.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Fotos: Hreinn Gudlaugsson

Referências

  1. a b c Jung, Fred (10 de outubro de 2003). «A Fireside Chat With Miroslav Vitous». All About Jazz. Consultado em 15 de abril de 2015. 
  2. 1984 Sydney Town Hall, producer Ian Davis (ABC rádio)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Miroslav Vitouš
Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.