Miss Amapá BE Emotion 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Amapá BE Emotion 2018
Data 16 de Abril de 2018
Candidatas 5
Local Lady & Lord Salão de Beleza
Cidade Macapá, Amapá

Miss Amapá BE Emotion 2018 foi a 52ª edição do tradicional concurso de beleza feminino de Miss Amapá BE Emotion, válido para a disputa de Miss Brasil BE Emotion 2018, único caminho para o Miss Universo. A cerimônia teve seu ápice no dia 16 de abril. A grande vencedora, destoante de outras quatro candidatas, foi a representante de Santana, Williene Lima, [1] coroada por sua antecessora, Jéssica Pachêco, Miss Amapá BE Emotion 2017. Posteriormente, devido à uma polêmica envolvendo um ritmo cultural do Estado, Williene renunciou, dando o título à segunda colocada, Emilay Muniz Campos de Mazagão.

Resultado[editar | editar código-fonte]

Colocações[editar | editar código-fonte]

Posição Município & Candidata
Destituída
Assumiu

A miss, o marabaixo e a truculência[editar | editar código-fonte]

Renúncia[editar | editar código-fonte]

Williene Lima, durante uma entrevista à Miss Brasil BE Emotion 2017, Monalysa Alcântara, no programa "Fala Miss" no canal oficial do concurso no You Tube, errou ao falar sobre o surgimento da cultura do marabaixo e gerou polêmica das redes sociais. [3] Na quarta-feira, dia 9 de Maio, a miss resolveu renunciar ao título. No perfil pessoal, a ex-candidata justificou a saída por motivos pessoais e de saúde: "Irei passar por procedimento cirúrgico oftalmológico". [4]

Olá gente linda, venho anunciar a minha renúncia ao título de Miss Amapá por razões de ordem pessoal e de saúde. Amanhã eu irei passar por um procedimento cirúrgico oftalmológico que me impedirá de participar do Miss Brasil. Eu quero agradecer cada um que me apoiou nesse ciclo e que depositou a sua credibilidade no meu potencial. Eu amo todos vocês.

O Vídeo[editar | editar código-fonte]

Na gravação foram feitas perguntas sobre a vida pessoal da candidata e a cultura do estado que ela representa. O vídeo foi publicado na internet no dia 3 de maio.

"Nossa música mais famosa é o marabaixo. Vem do nosso afrodescendente que morava numa região marabaixo, desde 1984. E hoje como é feito esse ritmo? De batuques".

Nas redes sociais, o vídeo foi replicado por diversos internautas amapaenses e dividiu opiniões. Teve gente que reclamou: “Ignorância é ela não saber a origem e ir falar besteira. Passou vergonha”. Mas também teve internauta que defendeu: “Duvido que todos os amapaenses saibam da história do marabaixo, mas estão aí criticando a menina, quanta hipocrisia!”.

Resposta da organização[editar | editar código-fonte]

A coordenação do concurso Miss Amapá foi a público esclarecer os reais motivos que levaram Williene Lima a renunciar sua faixa. [5]

A coordenação, reconhecendo a legitimidade da candidata eleita e acreditando em seu potencial para representar com maestria nosso Estado no Miss Brasil Oficial 2018, deu a ela todo apoio, lamentou, mas respeitou sua decisão. Afinal, não podíamos priorizar o concurso e esquecer a saúde da nossa Miss Amapá. Williene Lima foi submetida a procedimentos cirúrgicos oftalmológicos e, segundo os médicos, não haverá tempo para sua recuperação sem comprometer a agenda do concurso, atingindo diretamente sua saúde, sendo vetado inclusive atividades físicas.

Com isso, definitivamente, estamos procurando de uma vez por todas estabelecer a verdade a respeito desse fato doloroso, porém necessário, para garantir a saúde de nossa miss eleita, que sempre será prioridade para esta coordenação.

Aproveitamos para repudiar veementemente toda e qualquer achincalhe sofrido pela nossa jovem Miss que teve como pano de fundo uma entrevista concedida em um veículo de comunicação. É inadmissível que um equívoco que todos podemos cometer possa manchar a biografia de uma pessoa, seja ela quem for e o posto que ocupe. Somos seres em evolução e aprendemos todos os dias. Não aceitaremos nenhum tipo de preconceito, principalmente em um momento que todas as mulheres lutam para terem seus direitos garantidos e suas histórias valorizadas. Entrar nesse tipo de “onda” virtual é assumir seu próprio egoísmo, mesquinhez e falta de generosidade humana.

A solidariedade e a hospitalidade norteiam a essência do nosso povo e assim deve continuar principalmente com uma filha da terra que tanto orgulha seus familiares e amigos . Consideramos os ataques contra a Miss Amapá uma falta de respeito com ela e com a coordenação do concurso. Jamais iremos deixa-la ser injustiçada. É necessário defendermos os direitos das mulheres. Temos voz e vez! A classe de mulheres que se dedicam a concursos de beleza, como o Miss Amapá, merece ser respeitada! Somos profissionais também.

Por fim, esclarecemos que a segunda colocada no júri técnico, Emilay Campos, que vai substituí-la no concurso em nível nacional, também se solidariza a Williene Lima. Não podemos nunca esquecer da nossa nova Miss Amapá 2018, que honrosamente sempre ostentará esse título.

Enyellen Sales, coordenadora do Miss Amapá. [6]

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Disputaram o título este ano:

Referências

  1. FIGUEIREDO, Fabiana (17 de abril de 2018). «Williene Lima, representante do município de Santana, é eleita Miss Amapá 2018». G1 - Portal da Globo 
  2. MACÊDO, Roberto (17 de abril de 2018). «Williene Lima, representante do município de Santana, é eleita Miss Amapá 2018». Miss News 
  3. CAVALCANTE, Alcinéa (9 de maio de 2018). «A miss, o marabaixo e a truculência!». Alcinéa Cavalcante 
  4. FIGUEIREDO, Fabiana (9 de maio de 2018). «Miss Amapá erra ao falar de cultura, gera polêmica na web e renuncia ao título!». G1 - Portal da Globo 
  5. REDAÇÃO, Da (10 de maio de 2018). «Coordenadora anuncia nova Miss Amapá e desabafa: "somos profissionais"». Seles Nafes 
  6. ALMEIDA, Lívia (10 de maio de 2018). «Nota de Esclarecimento - Renúncia Miss Amapá». Amazônia Brasil Rádio Web 
  7. REDAÇÃO, Da (17 de abril de 2018). «A Miss Amapá Be Emotion eleita 2018 é a representante do Município de Santana». Correio Amapaense 

Links Externos[editar | editar código-fonte]

Sites
Plataformas digitais