Miss Brasil 1954

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Miss Brasil 1954
Data 26 de Junho de 1954
Candidatas 6
Local Palácio Quitandinha
Cidade Petrópolis, Rio de Janeiro

Miss Brasil 1954 foi a 1ª edição do concurso Miss Brasil, válido para a disputa de Miss Universo 1954. O concurso que elegeu a baiana Martha Rocha [1] foi realizado no dia 26 de junho de 1954 no hotel Quitandinha,[2] localizado em Petrópolis, no Estado do Rio de Janeiro. Sob patrocínio e organização da Folha de São Paulo e Diário Carioca, o certame conseguiu reunir seis (6) distintas moças de diversos Estados brasileiros em busca do título inédito. A grande campeã foi enfaixada pelo poeta Manuel Bandeira.[3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Julgamento[editar | editar código-fonte]

O julgamento realizou-se no Hotel Quitandinha, ontem, tendo início o desfile das candidatas que representavam sete Estados brasileiros às 17:30 horas. Como da vez passada em que foi escolhida Miss Distrito Federal, o desfile realizou-se exclusivamente para os membros do júri, permitindo-se a presença da imprensa e da cinematografia. Terminado o desfile, os jurados recolheram-se, acompanhados dos representantes do Diário Carioca e das “Fôlhas” de São Paulo, à sala de deliberação, onde trocaram impressões, firmando sua escolha somente às 20:20 horas, quando foi lavrada a ata.

Diário Carioca (Edição Nº 7.967 - Capa).[4]

A vitoriosa e as finalistas[editar | editar código-fonte]

Marta Rocha, escolhida Miss Brasil, desfilou com a faixa de Miss Bahia, conquistada no concurso promovido pela “A Tarde”, de Salvador. Nasceu Marta no dia 19 de setembro de 1932, contando, assim 21 anos de idade. Mede 1,70 de altura e pesa 57 quilos. Tem cabelos louros naturais e olhos azuis límpido. É filha do professor da Escola Politécnica da Bahia, sr. Álvaro Pereira Rocha e de Dona Hansa Haecker Rocha, sendo neta, em linha materna, de alemães. Cmo ela, são dez os filhos do casal, dos quais seis mulheres (Marta é a última) e quatro homens. Foi vencedora da votação popular realizada pela “A Tarde”, patrocinadora do concurso na Bahia, obtendo votação unânime do júri numa festa de grande sucesso realizada no Clube Baiano de Tênis. Foi ela a primeira representante estadual a ser escolhida.
Zaida de Sousa Saldanha, indicada pelo “O Estado”, de Niterói, realizador do concurso no Estado do Rio, classificou-se em segundo lugar, ontem, em Quitandinha. É natural de Campos, tem 18 anos de idade, pois nasceu a 18 de janeiro de 1937. Sua altura é de 1,70 e pesa 56 quilos. Os olhos e cabelos são pretos. O tipo é bem brasileiro.
O júri classificou em terceiro lugar Lígia Beatriz Carotenuto, natural do município de Caxias, no Rio Grande do Sul, onde nasceu em 15 de abril de 1936. Tem, portanto, 18 anos de idade. É filha de José Carotenuto e Ana Frey Carotenuto, tendo, como a primeira classificada, sangue alemão. Pesa 59 quilos e mede 1,65 de altura. Já venceu concursos regionais no Estado, morando atualmente em Porto Alegre.

Diário Carioca (Edição Nº 7.967 - Capa).[5]

Protesto[editar | editar código-fonte]

Supreendentemente, no dia seguinte, a Miss Distrito Federal, Patrícia Lacerda, que todos reconhecem ser uma pequena inteligente, culta e educada, deitou entrevista a jornais, dizendo que tinha havido “marmelada” no julgamento, desancando os juízes, atribuindo-lhes má vontade contra a sua pessoa por ser neta de Coelho Neto (o júri era de modernistas) e, além disso, criticando duramente (e injustamente) a vencedora: "não tem classe, não sabe usar um vestido, não sabe falar, não sabe andar, não sabia nem onde fica Long Beach, tem pernas finas e tortas, tem muito ventre e é deselegante".

João Martins para O Cruzeiro (Edição Nº 39 - P. 104).[6]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Martha Rocha (foto) durante o desfile das nações em Long Beach, competindo pelo Miss Universo 1954.

Posição Estado & Candidata
Vencedora
2º. Lugar
3º. Lugar

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Disputaram o título este ano:

Jurados[editar | editar código-fonte]

Sete jurados avaliaram as candidatas:

  1. Helena Silveira, contista.
  2. Fernando Sabino, cronista.
  3. Armando Fontes, romancista.
  4. Paulo Mendes Campos, cronista.
  5. Pompeu de Sousa, jornalista.
  6. Tomás Santa Rosa, pintor.
  7. Manuel Bandeira, poeta.

Referências

  1. REDAÇÃO, Da (11 de julho de 2013). «Concurso de Miss Brasil torna-se febre a partir da eleição de Marta Rocha, em 1954!». Acervo O Globo 
  2. REDAÇÃO, Da (20 de junho de 2019). «A Beleza e os Concursos de Miss!». Instituto Durango Duarte 
  3. MACHADO, Fernando (26 de junho de 2016). «Martha Rocha: Miss Brasil de 1954!». Fernando Machado Blog 
  4. REDAÇÃO, Da (27 de junho de 1954). «Marta Rocha (a bela baiana) "Miss Brasil"!». Hemerota Digital (Diário Carioca - Edição Nº 7.967 - Capa) 
  5. REDAÇÃO, Da (27 de junho de 1954). «Marta Rocha (a bela baiana) "Miss Brasil"!». Hemerota Digital (Diário Carioca - Edição Nº 7.967 - Capa) 
  6. MARTINS, João (10 de julho de 1954). «Marta Rocha (a bela baiana) "Miss Brasil"!». Hemerota Digital (Revista O Cruzeiro - Edição Nº 39 - P. 104) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]