Miss Brasil 1969

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Brasil
Data 28 de Junho de 1969
Apresentadores Paulo Max e Marly Bueno
Candidatas 23
Local Maracanãzinho
Cidade Rio de Janeiro, RJ

O Miss Brasil 1969 foi a décima sexta edição do concurso Miss Brasil, realizada no dia 28 de junho de 1969 no Ginásio do Maracanãzinho no Rio de Janeiro. A Miss Brasil 1968 e Miss Universo 1968 Martha Vasconcellos da Bahia coroou Vera Fischer de Santa Catarina. A vencedora representou o Brasil no Miss Universo 1969. A segunda colocada representou o Brasil no Miss Internacional 1969. A terceira colocada representou o Brasil no Miss Mundo 1969.

O concurso revelou Vera Fischer, que posteriormente se tornou atriz. [1] Recentemente Vera lançou um livro com sua biografia, onde conta com detalhes o Miss Brasil 1969 e o fato de que tinha apenas 17 anos quando ganhou o direito de representar o Brasil no Miss Universo 1969, conseguindo também uma classificação.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocações[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata
Miss Brasil 1969
2º. Lugar
3º. Lugar
4º. Lugar
(TOP 08)
Semifinalistas

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

As duas únicas premiações especiais foram:

Colocação Candidata
Miss Simpatia
Miss Fotogenia

Jurados[editar | editar código-fonte]

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Todas as aspirantes ao título e seus medidas: [2]

Estado Candidata Altura
Acre Acre Maria Augusta Farias 1.65
Alagoas Alagoas Vera Lúcia Caldeiras 1.65
Amazonas Amazonas Sueli Melo Veras 1.73
Bahia Bahia Vera Lúcia Guerreiro 1.74
Ceará Ceará Vera Lúcia Camelo 1.72
Distrito Federal (Brasil) Distrito Federal Marice Vani Galvão 1.72
Espírito Santo (estado) Espírito Santo Maria Helena Bromenchenkel 1.70
Bandeira-fernandodenoronha.png Fernando de Noronha Adele Zampiere 1.68
Goiás Goiás Elsa Maria de Sousa 1.73
Guanabara Guanabara Mara Carvalho Ferro 1.66
Maranhão Maranhão Rosa Maria Tavares Costa 1.70
Mato Grosso Mato Grosso Sandra Abutaka 1.67
Minas Gerais Minas Gerais Ana Maria Côrtes 1.64
Pará Pará Leida Ferreira Hesketh 1.63
Paraná Paraná Marli Simon 1.73
Paraíba Paraíba Maria do Socorro Costa Alves 1.71
Pernambuco Pernambuco Maria Gerusa Farias 1.67
Piauí Piauí Rosângela Cordeiro 1.66
Rio Grande do Norte Rio Grande do Norte Iara Lúcia Bezerra da Cunha 1.74
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul Ana Cristina Rodrigues 1.73
Santa Catarina Santa Catarina Vera Lúcia Fischer 1.70
São Paulo São Paulo Maria Lúcia Alexandrino dos Santos 1.70
Sergipe Sergipe Maria Carmen Gentil Barreto 1.73

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  1. Nos ensaios, as misses de Alagoas e Pernambuco deram mais trabalho.
  2. A primeira mexia demais os quadris e a segunda desfilava com os braços duros.
  3. As candidatas do Acre, D. Federal, Espírito Santo, F. de Noronha e Guanabara foram para os ensaios de minissaias.
  4. A representante de São Paulo, Maria Lúcia Alexandrino foi a que melhor desfilou e detalhe, estava gripada.
  5. As mais calmas da competição: Guanabara e Santa Catarina. As nervosas: Pernambuco e Ceará.
  6. As misses só apresentaram as certidões de nascimento no dia do concurso, ainda no hotel.
  7. O público chegou à 18 mil espectadores no estádio.

Desempenhos Internacionais[editar | editar código-fonte]

Miss Universo[editar | editar código-fonte]

A primeira catarinense a obter o título de mulher mais bela do país, Vera Lúcia Fisher, renomada atriz brasileira atualmente não fez feio ao disputar o Miss Universo 1969. Ninguém sabia que Vera tinha 17 anos na época do concurso, esse fato foi revelado em seu livro. Outro fato revelado em sua auto biografia é que ela usava aplique nos cabelos, fato este que era contra o regulamento do concurso nacional e internacional. Vera ficou entre as dez semifinalistas do certame.

Miss Mundo[editar | editar código-fonte]

A gaúcha Ana Cristina Rodrigues foi a única das três misses brasileiras que não se classificou em um certame internacional. Enquanto a gaúcha e outras candidatas desfilavam no Royal Albert Hall, protestos feministas contra o concurso causavam euforia. Ana não figurou entre as semifinalistas do Miss Mundo 1969. [3]

Miss Internacional[editar | editar código-fonte]

A paulista Maria Lúcia Alexandrino dos Santos também fez bonito no concurso de Miss Internacional 1969. A bela paulista se classificou entre as semifinalistas do certame internacional.

Referências