Miss Brasil 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Brasil 2020
Data 20 de agosto de 2020 [1]
Apresentação Roberto Macêdo
Transmissão Soul TV (Streaming)
Candidatas 1 (Indicação)
Cidade São Paulo, SP

Miss Brasil 2020 foi o 66º ano de participação do Brasil no Miss Universo. Após a saída do patrocinador principal do concurso (Polishop), [2] a TV Bandeirantes resolveu romper o contrato que possuía junto ao Miss Universe Organization de realização e transmissão dos estaduais e do nacional. [3] Em 6 de julho do mesmo ano foi anunciado a compra dos direitos de realização da competição em território nacional pelo empresário gaúcho Winston Ling, [4] que encarregou sua equipe e o consultor Roberto Macêdo da indicação [5] da representante do País no evento internacional (visto a impossibilidade de realização de concurso, uma tentativa de aglomeração frente a pandemia de Covid-19). A mineira eleita Miss Brasil BE Emotion 2019, [6] Júlia Horta coroou [7] a gaúcha Julia Weissheimer Werlang Gama como sua sucessora. [8]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Saída da Polishop[editar | editar código-fonte]

Patrocinadora oficial do concurso de Miss Brasil desde 2015, a Polishop [9] anunciou o rompimento contratual com a Rede Bandeirantes em de julho de 2019. A marca de cosméticos da empresa, a BE Emotion foi se tornando a logo marca do concurso ao longo dos cinco concursos realizados pela organização. A saída porém, pegou de surpresa os fanáticos pelo concurso e a imprensa de modo em geral, visto que em março de 2019, João Appolinário, presidente da Polishop havia demonstrado interesse na renovação e que havia investido R$35 milhões na disputa: [10]

Conseguimos melhorar a imagem do concurso, que voltou a ter o glamour de antes, além de alcançar a exposição esperada da marca Be Emotion. A renovação deve começar a ser discutida com a Band agora, depois de concluirmos o evento da final. Mas, a princípio, do nosso lado deve se renovar sim.

João Appolinário, Presidente do Grupo Polishop.

Em entrevista a Folha de São Paulo, João ainda declarou que a Polishop teria investido de R$6 milhões a R$8 milhões por ano no concurso. Só com o evento da final de 2019 e suas etapas, foram gastos entre R$3 milhões e R$4 milhões. Ainda segundo a reportagem, a Polishop encontrou muitos desafios na realização do evento. Entre eles estavam a lisura de cada etapa e monetizar os eventos. Entre as mudanças, a final do Miss Brasil passou a ser realizada em uma das convenções nacionais de vendedores e associados da Polishop, para aproveitar a estrutura e, de certa forma, economizar. [11]

Anúncio oficial da Band[editar | editar código-fonte]

Sem patrocinador principal para arcar com os custos milionários do certame, [12] a TV Bandeirantes não confirmou presença do País na disputa de Miss Universo em 2020 [13] e assim afirmou a imprensa dia 18/07/2019: [14]

Após oito anos realizando e exibindo os concursos Miss São Paulo e Miss Brasil, cinco dos quais ocorreram por meio de uma sólida parceria com a Polishop, a Band comunica que não houve renovação do contrato, o qual termina este ano. Por essa razão, a Band não realizará a temporada 2020 e, por consequência, não exibirá seus famosos concursos de beleza. Durante os últimos cinco anos, a Polishop, por meio de sua marca Be Emotion, foi a grande parceira da Band na realização dos concursos. Trouxe, com sua grande expertise, uma nova roupagem para os concursos de beleza, tornando-os mais próximos das mulheres modernas. Frente à decisão de não renovar o contrato, a Band e a Polishop/Be Emotion deixam de ter qualquer responsabilidade acerca da realização dos concursos estaduais ou nacional que tenham relação com a cadeia de concursos Miss Universo 2020. Tanto a Band, que continua detentora das marcas estaduais, quanto a Polishop, não detêm qualquer responsabilidade de realização ou de apoio aos concursos estaduais relativos à temporada 2020, mesmo que aconteçam durante o ano de 2019. Não obstante, nossa recém recém-eleita Miss Brasil Be Emotion 2019 segue sua trajetória de preparação para, ao final de 2019, representar belamente o Brasil no Miss Universo 2019, fechando assim o ciclo de concursos da franquia Miss Universo nas telas da Band e sob a parceria com a Polishop/Be Emotion. A Rede Bandeirantes de Comunicação agradece a sólida parceria Polishop/Be Emotion ao longo dos últimos cinco anos.

Rede Bandeirantes de Comunicação.

Com o anúncio da saída da Polishop e a decisão da Band em não realizar o concurso nacional, Júlia Horta assim declarou ao jornal "Portal F5" da Folha de São Paulo: [15]

Eu espero que mude. Seria muito triste não ter uma representante brasileira no Miss Universo, que é um concurso bastante importante para tantas meninas no país. Fico chateada [com o fim da parceria], pois nos últimos anos vi que o concurso deu uma repaginada e melhorou. Acho que a Polishop trabalhou muito bem e contribuiu para isso.

Júlia Horta, Miss Brasil 2019.

Evandro Hazzy & Misses[editar | editar código-fonte]

Apesar de incerto, [16] o concurso conta com uma proposta de reestruturação para dar continuidade a disputa, feita em parte por Evandro Hazzy (ex-coordenador do Miss Rio Grande do Sul entre 1999 a 2013), [17] Patrícia Régia (diretora da Band) e misses brasileiras, como Natália Guimarães (Miss Brasil 2007 e segunda colocada no Miss Universo 2007), [18] Deise Nunes (Miss Brasil 1986), Leila Schuster (Miss Brasil 1993), Flávia Cavalcanti (Miss Brasil 1989) e Carla Godinho (Miss Rio de Janeiro 1985) que pode ser aceito pela Band. [19]

Estou trabalhando em um projeto para o retorno do concurso. São 65 anos de história que não podemos deixar morrer. Ainda estamos em fase de conversas e definições, estou conversando com a Band e vou trabalhar em parceria com ex-misses. Vai ter Miss Brasil em 2020.

Evandro Hazzy.

Mesmo com o projeto em andamento, a Folha de São Paulo procurou a emissora, que assim declarou:

A Band, detentora das marcas do Miss Brasil, não confirma a realização do Miss Brasil e do Miss Universo 2020. Se existir algum grupo interessado que queira patrocinar, será motivo de estudos por parte da diretoria comercial.

Rede Bandeirantes de Comunicação.

Rompimento da Band[editar | editar código-fonte]

Afim de eliminar suposições e boatos que giram em torno da realização do nacional deste ano, a Rede Bandeirantes, através de uma de suas diretoras, Magda Magalhães, divulgou uma nota as coordenações estaduais credenciadas por meio de correio eletrônico no dia 10 de março. O comunicado, antes restrito aos coordenadores, foi divulgado ao público geral pelo portal Bahia Notícias no dia 11 de março, assim informando: [20]

Prezados Senhores(as), boa tarde! Comunicamos que a Band não detém mais os direitos para a organização, produção e transmissão do Concurso “Miss Estadual/Brasil”, devido a não renovação do contrato de transmissão e licenciamento. Desta forma, não está autorizada a realização de qualquer concurso de beleza vinculado, inclusive Miss Estadual/Brasil, à sua marca ou razão social. Sem mais, colocamo-nos à disposição para qualquer esclarecimento necessário. Atenciosamente.

Magda Magalhães, Diretoria Nacional de Rede de Televisão.

Nova direção[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de junho de 2020, o jornalista baiano - e entusiasta de concursos de beleza - Roberto Macêdo, anunciou em suas redes sociais a retomada do evento junto a uma organização, que já estaria coordenando a seleção da brasileira para a disputa de Miss Universo 2020. O anúncio foi apurado e confirmado pelo também jornalista George Azevêdo, em sua coluna social do portal Tribuna do Norte. [21]

Recebi o convite e aceitei. Existe uma grande equipe e uma super proposta por trás de tudo. Estamos fazendo alguns ajustes para divulgar a nova proposta do Miss Brasil. Estou muito feliz.

Roberto Macêdo.

No dia 6 de julho do mesmo ano, através do canal no You Tube do concurso intitulado "U Miss Brasil", foi anunciado o novo franqueado do evento, cabendo o título ao empresário gaúcho de ascendência chinesa, Winston Ling. Ling é economista, engenheiro e investidor da plataforma online gratuita SoulTV, um canal interativo de vídeos chamado pela nova organização de "a primeira social TV interativa do mundo". [22]

Indicação[editar | editar código-fonte]

Posição Estado & Candidata
Miss Brasil 2020
2ª Colocada
3ª Colocada
4ª Colocada
5ª Colocada

Processo de escolha[editar | editar código-fonte]

Julia Gama e Winston Ling[editar | editar código-fonte]

Em entrevista ao portal do jornalista Hugo Gloss, Julia declarou que já conhecia o atual dono da franquia brasileira do Miss Universo: [24]

Eu conheci o senhor Winston Ling, que é o atual proprietário da franquia Miss Brasil, em 2017, em um evento de caridade na Itália. Junto com a Miss Itália, somos fundadoras de uma ONG, que envolve várias misses do mundo todo e que promove eventos beneficentes em diferentes partes do mundo para ajudar regiões em estados de emergência. Ele estava junto com a Miss China, e eu, na época, morava na China também. Conversamos muito na ocasião, dois brasileiros gaúchos, morando na China, e mantivemos contato desde então. Eu, por diversas vezes, recorri a ele para saber como abrir minha empresa lá, gerenciar meus negócios, e ele sempre me orientou muito bem nos três anos em que eu morei na China.

O empresário Winston Ling, em entrevista ao jornalista Fábio de Paula, da Folha de São Paulo, assim declarou sobre sua decisão: [25]

Antes mesmo de eu ter assinado o contrato de franquia, já tinha iniciado o processo de escolha da nossa Miss. Júlia sempre foi minha escolha, porque ela representa o pacote completo para uma miss. Posso garantir que Julia tem grande potencial de ser a Miss Universo.

Noite do anúncio[editar | editar código-fonte]

O evento foi gravado e posteriormente transmitido em formato "ao vivo" pelos principais canais de comunicação da franquia. [26] Teve à frente como apresentador o jornalista e especialista em concursos de beleza, Roberto Macêdo e participação especial (presencial) de Júlia Horta, que despediu-se de seu reinado em um desfile final. O anúncio da nova detentora do título nacional foi feito por Zozibini Tunzi, Miss Universo 2019 que gravou um vídeo de seu apartamento em Nova York. Além da mensagem da sul-africana, participaram também dos festejos as eleitas entre 2014 e 2018: Melissa Gurgel, Raissa Santana, Monalysa Alcântara e Mayra Dias.

Comissão avaliadora[editar | editar código-fonte]

Foram os responsáveis pela aclamação: [27]

  1. Débora Gobitta, cineasta;
  2. Winston Ling, novo franqueado do Miss Brasil;
  3. Roberto Macêdo, jornalista e consultor do concurso;
  4. Ricardo Godoy; diretor-executivo da SoulTV;
  5. Messina Neto, cineasta.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Júlia por muito tempo foi a garota-propaganda da marca de cosméticos "Balincan", na China, onde residia e trabalhava como atriz e modelo. [29]

Estaduais de 2020[editar | editar código-fonte]

Estima-se que os concursos estaduais de 2020, realizados por franqueados da antiga direção do evento, poderão inscrever suas eleitas na edição de 2021:

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. PERMUY, Pedro (16 de julho de 2020). «Miss Brasil vai para o streaming e representante será anunciada em agosto!». A Gazeta 
  2. DE PAULA, Fábio Luís (17 de abril de 2019). «Miss Brasil pode não ser realizado em 2020 por falta de acordo entre Polishop e Band!». F5 - Folha de São Paulo 
  3. MENESES, Ian (11 de março de 2020). «Fim de uma era: Band não renova transmissão e licenciamento do Miss Brasil Universo!». Bahia Notícias 
  4. DE PAULA, Fábio Luís (7 de julho de 2020). «Empresário gaúcho é o novo dono do Miss Brasil Universo!». Folha de São Paulo 
  5. DE PAULA, Fábio Luís (7 de julho de 2020). «Miss Brasil 2020 será indicada pela nova organização até agosto por causa da pandemia!». Folha de São Paulo 
  6. MENESES, Ian (11 de março de 2020). «Miss Brasil diz que foi 'pega de surpresa' com fim de transmissão de concurso pela Band!». Bahia Notícias 
  7. REDAÇÃO, Da (9 de março de 2019). «Miss Minas Gerais Júlia Horta vence o concurso Miss Brasil 2019!». G1 - Portal da Globo 
  8. DE PAULA, Fábio Luís (20 de agosto de 2020). «Júlia Gama é eleita Miss Brasil 2020 em eleição sigilosa no meio da quarentena!». Folha de São Paulo 
  9. FREITAS, Aiana (18 de novembro de 2015). «Polishop compra Miss Brasil para bombar maquiagem vendida em lojas e na rua!». UOL 
  10. REDAÇÃO, Da (18 de abril de 2019). «Miss Brasil pode não ser realizado em 2020 por falta de acordo entre Polishop e Band!». Folha Press 
  11. REDAÇÃO, Da (18 de abril de 2019). «Miss Brasil pode não ser realizado em 2020 por falta de acordo entre Polishop e Band!». Folha Press 
  12. DE PAULA, Fábio Luís (18 de julho de 2019). «Band não renova com Polishop, e Brasil ficará de fora do Miss Universo 2020!». F5 - Folha de São Paulo 
  13. REDAÇÃO, Da (18 de julho de 2019). «Band não exibirá mais concursos de Miss Brasil e Miss São Paulo!». Terra 
  14. REDAÇÃO, Da (18 de julho de 2019). «Band não exibirá mais concursos de Miss Brasil e Miss São Paulo!». F5 - Folha de São Paulo 
  15. REDAÇÃO, Da (19 de julho de 2019). «Júlia Horta, atual Miss Brasil, afirmou que Brasil perde em não ter representante no concurso!». Revista Cláudia 
  16. REDAÇÃO, Da (18 de julho de 2019). «Band encerra parceria com Polishop e concurso Miss Brasil 2020 fica incerto!». Bahia Notícias 
  17. SANT'ANA, Thaís (10 de fevereiro de 2012). «Profissão, treinador de miss!». Revista Galileu 
  18. DE PAULA, Fábio Luís (17 de outubro de 2019). «Natália Guimarães diz que concursos de miss hoje priorizam comunicação em vez de visual!». F5 - Folha de São Paulo 
  19. DE PAULA, Fábio Luís (10 de outubro de 2019). «Ex-diretor do Miss Brasil se une a ex-misses para garantir o concurso em 2020!». F5 - Folha de São Paulo 
  20. MENESES, Ian (11 de março de 2020). «Fim de uma era: Band não renova transmissão e licenciamento do Miss Brasil Universo!». Bahia Notícias 
  21. AZEVÊDO, George (19 de junho de 2020). «Miss Brasil Universo sob nova direção!». Bahia Notícias 
  22. DE PAULA, Fábio Luís (7 de julho de 2020). «Empresário gaúcho é o novo dono do Miss Brasil Universo!». Folha de São Paulo 
  23. REDAÇÃO, Da (20 de agosto de 2020). «Julia Gama é a Miss Brasil 2020: "Muito orgulho"!». Revista QUEM 
  24. BASTOS, Gabriel (20 de agosto de 2020). «Miss Brasil 2020: modelo gaúcha Julia Gama é a eleita deste ano! Veja fotos e saiba detalhes da decisão!». Hugo Gloss 
  25. DE PAULA, Fábio Luís (20 de agosto de 2020). «Júlia Gama é eleita Miss Brasil 2020 em eleição sigilosa no meio da quarentena!». Folha de São Paulo 
  26. REDAÇÃO, Da (20 de agosto de 2020). «Miss Brasil 2020: Gaúcha Julia Gama irá representar o Brasil no Miss Universo!». GSHOW - Globo 
  27. BASTOS, Gabriel (20 de agosto de 2020). «Miss Brasil 2020: modelo gaúcha Julia Gama é a eleita deste ano! Veja fotos e saiba detalhes da decisão!». Hugo Gloss 
  28. RODRIGUES, Cristiane (15 de agosto de 2020). «Miss Brasil 2020: concurso para eleger mulher mais bonita do país aconteceu de forma virtual!». GSHOW - Globo 
  29. REDAÇÃO, Da (20 de agosto de 2020). «Gaúcha Julia Gama é a vencedora do Miss Brasil 2020!». Donna 
  30. PESSONI, Carolina (4 de dezembro de 2019). «Representante de Goianápolis é eleita a Miss Goiás 2020; veja como foi!». A Redação 
  31. ALBERTO, João (16 de março de 2019). «Miss Moreno foi eleita Miss Pernambuco 2020!». Blog de João Alberto 
  32. WALKER, Yara (8 de fevereiro de 2020). «Concurso Miss Roraima 2020 ocorre neste domingo em Boa Vista; conheça os nomes das candidatas!». Roraima em Tempo 
  33. FIGUEIRÓ, Kelly (25 de agosto de 2019). «Candidata de Blumenau é eleita Miss Santa Catarina 2020!». Rede Peperi 
  34. REDAÇÃO, Da (1 de agosto de 2019). «Miss Sergipe Universo!». Luxo Aju 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sites