Miss Roraima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Miss Roraima
Tipo Concurso de beleza
Fundação 1959
Sede Roraima Boa Vista
Coordenação Paulo Silas Valente

Miss Roraima trata-se de uma competição que escolhe a melhor representante roraimense para que esta represente sua cultura e beleza na etapa nacional de Miss Brasil, único caminho para o Miss Universo. Roraima nunca venceu o concurso nacional, tradicionalmente o Estado não realizava competições para a escolha das representantes, só a partir de 2013 que o mesmo ocorre anualmente com realização tanto de seletiva quanto de eleição. Sua primeira e melhor classificação, dentre mais de quarenta anos de concurso, foi obtida em 1996, quando Aline Menezes ficou em segundo lugar, a segunda classificação veio em 2004 com o quarto lugar de Catharina Guerra hoje deputada Estadual no estado e somente em 2019 quatorze anos depois o estado obteve sua terceira classificação com o top 15 de Natali Vitória. Comandado pelo jovem empresário paraense, modelo e ex-mister Roraima Paulo Silas Valente, a atual detentora do título é Miss Roraima BE Emotion 2019 Natali Vitória.

Tabela de Classificação[editar | editar código-fonte]

Abaixo a performance das roraimenses no Miss Brasil.

Posição Performance
Miss Brasil
2º. Lugar 1
3º. Lugar
4º. Lugar 1
5º. Lugar
Semifinalista 1

Prêmio Especial[editar | editar código-fonte]

  • Miss Fotogenia: Janayna Chaves (1995)
  • Melhor Traje Típico: Janaína Coelho (1997)

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ter um bom histórico em classificações e nem de vitórias na disputa nacional, Roraima possui história e tradição em escolher suas misses ao título de Miss Brasil. A primeira à carregar a faixa foi Fernanda Pinheiro de Paula, que recebeu o título de "Miss Território de Rio Branco" visto que o Estado ainda não recebia seu nome atual. Apesar de cearense e ter participado do Miss Ceará 1959, ela representou muito bem o futuro Estado no certame. Depois de sua participação, o Estado ficou um tempo sem enviar candidatas.

Até chegar à primeira candidata nascida em Roraima, carregaram o título de Miss: a amazonense (2ª colocada do Miss Amazonas 1965) Ana Collyer, as cariocas Vilma Greco (representante do Clube Municipal na disputa pelo título de Miss Guanabara 1967) [1] e Mariza Velho e a catarinense (e quinta colocada no Miss Santa Catarina 1968) Ângela Martins. Os roraimenses só foram assistir uma miss de sua terra em 1971, quando Joana Vita Moraes de Souza (Rainha da 7ª Exposição Agropecuária de Roraima em 1967), nascida em Boa Vista representaria o Estado mais tarde no Miss Brasil 1971 realizado no Rio de Janeiro. [2]

Em 1972, houve concurso para eleição da sucessora de Joana Vita. Organizado por Hiran Paracat foi eleita Dacilda Lobato do Roraima Atlético Clube, deixando na segunda colocação Suely Souza e em terceiro Marylúcia Azevêdo. Participaram na ocasião, sete (7) clubes importantes da região. No ano seguinte, em 1973, foi a vez do Iate Clube de Roraima eleger sua miss, Elaine Mary se sobressaiu das demais concorrentes, deixando na segunda colocação Damiana Rocha e em terceiro, Ceisther Miranda (que no ano seguinte, foi eleita Rainha do Lions Clube de Roraima e foi aclamada miss do seu Estado).

Maria de Jesus Magalhães Rodrigues foi aclamada miss de Roraima na boate Beira-Rio, em um baile oficial preparado pela própria Prefeitura de Boa Vista. A cerimônia contou com a participação do governador do Estado na época, Sr. Fernando Ramos Pereira, Secretários de Estado, grande número de autoridades, jornalistas e grande massa de populares. Também houve concurso em 1977, mas pouco se sabe sobre os clubes participantes e candidatas inscritas, o amazonense Jornal do Comércio fez uma ampla entrevista com Zara Xirly, vencedora da competição representando o Iate Clube, que é nascida no Estado e na época, era radialista (formada) atuante na Rádio Difusora de Roraima.

Escritora, Consuelo Duarte de Oliveira nasceu no Estado e foi candidata pelo Iate Clube de Boa Vista em 1978, concurso coordenado por Ana Maria Silva de Souza. Em reportagem ao Jornal do Comércio do Amazonas, intitulou a roraimense como "jovem culta e bonita com personalidade simples". Após sua participação no Miss Brasil 1978, Consuelo ganhou um contrato na TV Brasília para fazer um programa infantil, na época denominado "Tia Consuelo". Em 1979 o concurso batia um recorde de candidatas, um total de 8 (oito), além da participação da cantora Vanusa na competição estadual. Com coordenação de Luiza Carmen Brasil Bueno, a vencedora foi Nássara Dias Fraxe do Iate Clube de Roraima; Participaram também: Claudete Beatriz Monauer (Baré Esporte Clube - 2º. Lugar), Ineide Teixeira da Silva (River Esporte Clube - 3º. Lugar), Verônica Marques de Almeida (Unidade Integrada Monteiro Lobato), Joélia Lima Rodrigues (Atlético Rio Negro Clube), Gládis Cristina Oliveira do Nascimento (Sindicato dos Pecuaristas), Edleide Souza Pereira (Mucajaí) e Maria Helena da Silva (Caracaraí, eleita "Miss Simpatia").

Já dos anos 80 pouco se tem registro das vencedoras, sabe-se que em 1980 houve concurso estadual. Entretanto, de todas dessa época, Silvia Coelho, Rita Magalhães, Cleneide Nascimento, Elisa Magalhães (é prima de Érika Magalhães, Miss de 2006, ambas de famílias tradicionais de Boa Vista, porém Érika nasceu em Manaus) e Alcinéia Florentina são naturais da capital. Apesar também da pouca informação, nos anos 90, as misses que nasceram no Estado foram Milena Lago, Janayna Chaves e a Vice-Miss Brasil 1996 Aline Menezes, todas nascidas e/ou residentes de Boa Vista. [3]

A segunda classificação de Roraima no Miss Brasil veio em 2004, com Catarina Guerra, ao ficar em 4º. Lugar e garantir seu passaporte para a Bolívia, na disputa do Rainha Hispano Americana onde repetiu o 4º. Lugar. 14 anos depois a estudante de medicina veterinária e primeira negra afrodescendente a ser eleita Miss Roraima Natali Vitória quebrou o amargo jejum conseguindo colocar o estado no Top15 do Miss Brasil 2019 trazendo a terceira classificação para Roraima. Todas as misses dessa época, com exceção das representantes de 2003, 2006, 2008, 2014, 2016 e 2017 são nascidas no Estado. Nel Anne Rodrigues, coordenadora do evento até o início de 2017, foi a representante de Roraima em 2011 é a filha da ex-coordenadora do certame, Jô Rodrigues. Não é tradicional no Estado realizar concurso, mas por um breve período, entre 2013 e 2015, no ano de 2016 Iane Cardoso foi aclamada, voltando a ser realizado em 2017, as misses foram eleitas por concurso onde a jornalista de 25 anos Nathália Paiva Lago foi eleita a representante do estado. [4]

Hoje em Dia[editar | editar código-fonte]

Alguns dados de misses que marcaram a história do Estado: [5]

  • Joana Vita (1971) é formada em Comunicação Social pela Federal do Amazonas. Casou com um francês e tem dois filhos. Hoje reside em Manaus.
  • Sílvia Macêdo (1983) é formada em História pela Universidade Federal de Roraima e exerce suas atividades no cerimonial da Assembleia Legislativa do Estado.
  • Sua sucessora, Miss de 1984, Rita de Cássia Magalhães é Bacharel em Direito e está à frente do Tabelionato Deusdete Coelho, em Boa Vista.
  • Casada e residindo no Rio de Janeiro, Janayna Chaves já trabalhou com Artes Cênicas e já foi assessora do casal de atores Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima.
  • Janaína Coelho (1996) é formada em Economia e Pedagodia, é professora no Instituto Embelleze e tem um salão de beleza com sua irmã.
  • Filha do Deputado Federal Berinho Bantim, Rossiany Bantim foi Miss Roraima 2000. Atualmente é médica e mora no Rio de Janeiro.
  • Em 2001 foi a vez de Anna Carolina de Paula representar seu Estado. Hoje vive em Brasília ao lado da filha Luíza, de 8 anos.
  • Eleita em concurso realizado no Iate Clube de Boa Vista, em 2002, Mayara Rodrigues é professora de fitness e personal trainer.
  • Dona do título de 2006, Érika Magalhães é prima da também Miss Roraima de 1988 - Elisa Magalhães - e é formada em Direito.
  • Em 2008 a bacharel em Direito, Emmylie Cruz teve o direito de representar seu Estado. Hoje é fotógrafa.

Vencedoras[editar | editar código-fonte]

     A candidata tornou-se Miss Brasil.
     A candidata parou entre as finalistas.
     A candidata parou entre as semifinalistas.
Ano Vencedoras Representação Colocação
2019 Natali Vitória Pacaraima Semifinalista (Top 15)
2018 Marina Pimentel Boa Vista
2017 Nathália Paiva Lago Caracaraí
2016 Iane Rodrigues Cardoso Boa Vista
2015 Melina Melo Gomes Boa Vista
2014 Marina Gabriele Pasqualotto Boa Vista
2013 Lilian Bianca Matte Patrício Boa Vista
2012 Karoline Rodrigues da Silva Boa Vista
2011 Nel Anne Rodrigues de Sousa Boa Vista
2010 Moara Barbosa de Albuquerque Boa Vista
2009 Ana Luiza de Oliveira Pinto Boa Vista
2008 Emmylie Daniele Muniz Cruz Boa Vista
2007 Monnya Raquel Bezerra Leite Boa Vista
2006 Érika Vasconcelos Magalhães Boa Vista
2005 Taynná de Melo Batista Boa Vista
2004 Catarina de Lima Guerra Boa Vista 4º. Lugar
2003 Karla Patrícia Grizotti Boa Vista
2002 Mayara Rodrigues Boa Vista
2001 Carolina de Paula Boa Vista
2000 Rossiany Bantim Boa Vista
1999 Thelma Araújo Boa Vista
1998 Juliana Revollo Boa Vista
1997 Janaína Coelho Boa Vista
1996 Aline Menezes Boa Vista 2º. Lugar
1995 Janayna Chaves Boa Vista
1994 Milena Lago Boa Vista
1992 Kith Siqueira Boa Vista
1989 Alcinéia Arruda Boa Vista
1988 Eliza Magalhães Boa Vista
1987 Cleneide Nascimento Boa Vista
1986 Mirna Rodrigues da Silva Boa Vista
1985 Nanete Simone Neuhaus Boa Vista
1984 Rita de Cássia Magalhães Boa Vista
1983 Sílvia Maria Macêdo Coelho Boa Vista
1982 Madalena Gomes Boa Vista
1981 Neusa Maria Paiva Boa Vista
1980 Neuza Maria Mayer Boa Vista
1979 Nássara Dias Fraxe Iate Clube de Boa Vista
1978 Consuelo Duarte Oliveira Iate Clube de Boa Vista
1977 Zara Xirly Lima Tavares Iate Clube de Boa Vista
1975 Maria de Jesus Magalhães Boa Vista
1974 Ceisther Pereira de Miranda Lions Clube
1973 Elaine Mary de Lima Iate Clube de Boa Vista
1972 Dacilda Amora Lobato Roraima Atlético Clube
1971 Joana Vita de Souza Boa Vista
1968 Ângela Maria Martins Diários Associados a
1967 Mariza da Costa Velho Diários Associados a
1966 Vilma Greco Chapuis Diários Associados a
1965 Ana Maria Rocha Collyer Diários Associados a
1959 Fernanda Pinheiro de Paula Território de Rio Branco

Notas[editar | editar código-fonte]

a. As candidatas eram convidadas à representar o Estado pela gestora do Miss Brasil, na época.
Observações

  1. Em 1990 não houve concurso nacional.
  2. Em 1993 a representante nacional foi escolhida em evento fechado.
  3. Nos anos de 1960 a 1964, 1969, 1970, 1976 e 1991 Roraima não participou.
  4. Não são naturalmente do Estado, as misses:
    1. Fernanda Pinheiro (1959) é de Fortaleza, CE.
    2. Ana Maria Collyer (1965) é de Manaus, AM.
    3. Vilma Greco (1966) é do Rio de Janeiro, RJ.
    4. Mariza Velho (1967) é de Campo Grande, MS.
    5. Ângela Martins (1968) é de Criciúma, SC.
    6. Janaina Coelho (1997) é de Santos, SP.
    7. Juliana Revollo (1998) é de Guajará-Mirim, RO.
    8. Karla Grizotti (2003) é de Cascavel, PR.
    9. Érika Magalhães (2006) é de Manaus, AM.
    10. Monnya Leite (2008) é de Teresina, PI.
    11. Marina Pasqualotto (2014) é de Palotina, PR.
    12. Iane Cardoso (2016) é de Juazeiro, BA.
    13. Nathália Lago (2017) é de Castanhal, PA.

Referências

  1. «Maria Augusto diz a misses como se anda na passarela!». Correio da Manhã. Consultado em 8 de março de 2016 
  2. «Joana Vita: a 1ª Miss Roraima e Rainha da Exposição Agropecuária de Roraima». Folha de Boa Vista. Consultado em 7 de setembro de 2014 
  3. «As inesquecíveis misses de Roraima». Fonte Brasil. Consultado em 7 de setembro de 2014 
  4. Redação, Da (23 de abril de 2017). «Paraense Nathália Lago eleita Miss Roraima Be Emotion 2017!». Portal Cultura 
  5. «Resenha - 01.07.2011 - By: Paulo Vitor Almeida!». Fonte Brasil. Consultado em 8 de março de 2016 

Links Externos[editar | editar código-fonte]