Miss Universo 1955

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miss Universo 1955
Hillevi Rombin, Miss Universo 1955.
Data 22 de julho de 1955
Apresentadores Bob Russell
Local Long Beach Municipal Auditorium, Long Beach, Califórnia, Estados Unidos
Candidatas 33
Semifinalistas 15
Estreias Equador, Inglaterra, Guatemala, Líbano, Nicarágua, Sri Lanka
Retiradas Austrália, Hong Kong, Panamá, Peru, Singapura, Tailândia
Retornos Venezuela
Vencedora Hillevi Rombin
 Suécia

Miss Universo 1955 foi a quarta edição do concurso Miss Universo, realizada em 22 de julho de 1955 no Long Beach Municipal Auditorium, em Long Beach, Califórnia, nos Estados Unidos. Candidatas de 33 países e territórios competiram pelo título. No final do evento, a Miss Universo 1954, Miriam Stevenson, dos Estados Unidos, coroou a sueca Hillevi Rombin como sua sucessora. Pela primeira vez na história o concurso foi transmitido pela televisão, mas apenas para alguns lugares dos Estados Unidos.[1]

Apesar de ser apenas a quarta edição, o concurso já atraía grande atenção da mídia estadunidense e internacional, provocando manchetes de jornal pelo mundo, sendo já considerado um grande evento global. Era também a época em que as medidas certas (90-60-90 / busto-cintura-quadril) eram mais importantes que um lindo rosto ou uma grande personalidade, já que ele era patrocinado pelos maiôs Catalina, que tinham seu padrão próprio de beleza corporal. Os jurados, inclusive, recebiam planilhas com estas explicações das melhores medidas.[2]

Evento[editar | editar código-fonte]

Algumas concorrentes destacaram-se nas preliminares junto à imprensa, como a Miss Inglaterra, Margaret Rowe, considerada, entretanto, muito sexy para um concurso de miss dos anos 50. Maribel Gálvez, de El Salvador, foi chamada nas manchetes de "a Marilyn Monroe centro-americana". Rombin tornou-se a favorita dos analistas assim que apareceu em público de maiô, sendo considerado o corpo mais perfeito da competição, junto com a exótica Miss Ceilão (hoje Sri Lanka), Maureen Hingert, que participava pela primeira vez do concurso.[2]

Naquela época alguns jornalistas de imprensa marrom se divertiam escolhendo as "piores" misses do concurso.A Miss Alaska Lorna McLeod foi considerada a mais feia e a mexicana Yolanda Mayen a com o pior corpo.[2]

Entre as 15 semifinalistas escolhidas, além de Rombin, estavam, entre outras, Guatemala, Alemanha, Honduras – sua representante, Pastora Pagán, é até hoje a única hondurenha a chegar as semifinais do Miss Universo – Japão, Argentina, Noruega, Bélgica, Ceilão, EUA, a sexy Miss Inglaterra – mais aplaudida da noite – a brasileira Emília Barreto e a venezuelana Carmen Zubillaga, que, mesmo não conseguindo ir adiante, meses depois se tornaria a Miss Mundo, em Londres, a primeira sul-americana a vencer este título e a primeira de seus país numa longa linhagem de misses venezuelanas que conquistariam os principais concursos de beleza.[2]

Hillevi Rombin venceu o concurso, deixando a Miss El Salvador em segundo e a Miss Ceilão em terceiro. Os dois últimos países (o segundo depois como Sri Lanka) nunca mais conseguiram colocações expressivas no Miss Universo. Com um corpo perfeito e poliglota em cinco línguas, a sueca era uma praticante de ginástica, esqui na neve e atletismo, tendo ganho vários títulos nacionais neste esportes. Depois do concurso, com o contrato ganho da Universal Studios, participou de alguns filmes de Hollywood em papéis secundários, até casar-se em 1957.[2]

Rombin foi a primeira Miss Universo a morrer, num trágico acidente de avião com seu marido, um herdeiro milionário e produtor de filmes e seu filho, em 1996, aos 62 anos de idade.[3] Além dela, apenas a espanhola Amparo Muñoz, a Miss Universo 1974, também é falecida.[4]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata
Miss Universo 1955
2.ª colocada
3.ª colocada
4.ª colocada
5.ª colocada
Top 15

Prêmios especiais[editar | editar código-fonte]

Miss Simpatia[editar | editar código-fonte]

Garota Popular[editar | editar código-fonte]

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 1955. Em itálico, as semifinalistas.[5]

Referências

  1. «History». indiaserver.com 
  2. a b c d e «Hillevi Rombin Miss Universe 1955». globalbeauties.com. Arquivado do original em 9 de junho de 2011 
  3. Van Gelder, Lawrence (21 de junho de 1996). «Crash Kills G. David Schine, 69, McCarthy-Era Figure». The New York Times 
  4. «Amparo Muñoz muere a los 56 años». El Periodico. Consultado em 3 de julho de 2011. Arquivado do original em 17 de agosto de 2011 
  5. «1955». pageantopolis. Consultado em 8 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]