Miss Universo 2001

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 2001
Miss Univers 2001 cropped.JPG
Denise Quinones, Miss Universo 2001
Data: 11 de maio de 2001
Apresentadores: Naomi Campbell, Elle MacPherson, Brook Lee e Todd Newton
Atrações Musicais: Ricky Martin e La Ley
Local: Coliseo Rubén Rodríguez
Bayamón, Porto Rico
Emissora: CBS
Candidatas: 77
Semifinalistas: 10
Estreantes no concurso: Eslovênia
Não participaram do concurso: Austrália, Belize, Dinamarca, Grã-Bretanha, Guam, Hong Kong, Ilhas Maurício, Namíbia, St. Martin
Voltaram a participar do concurso: Antigua e Barbuda, Curaçao, Nicarágua, Ilhas Marianas do Norte, Turquia, Ilhas Virgens
Vencedora: Denise Quiñones
Representou:  Porto Rico

Miss Universo 2001 foi a 50° edição do concurso Miss Universo, realizada em 11 de maio de 2001 no Coliseo Rubén Rodríguez, em Bayamón, Porto Rico. Denise Quiñones, Miss Porto Rico, foi coroada em casa vencendo outras 76 candidatas dos cinco continentes.

A edição de aniversário de meio século do concurso foi talvez uma das mais polêmicas da história, desde as muito criticadas apresentadoras Naomi Campbell e Elle MacPherson à candidata da França acusada de ser homem [1] e à Miss Brasil, que causou manchetes ao confessar que já havia passado por 19 operações plásticas, todas no ano anterior.[2]

Evento[editar | editar código-fonte]

Após a primeira conferência de imprensa com todas as candidatas, os jornalistas e fãs elegeram a sua favorita destacada à coroa, a Miss Grécia Evelina Papantoniou. Alta, magra, classuda e com uma passarela fenomenal – apelidada de "Evelina Walk" (O andar de Evelina)[3] – a grega parecia aquilo que a organização do concurso procurava há tanto tempo para representá-la mundialmente. Durante as preliminares, porém, algumas fotos suas nuas apareceram na Internet, o que para analistas pode ter sido a causa de sua derrota final. [1] As outras principais favoritas eram a Miss Nigéria, Agbani Darego – que seria coroada Miss Mundo meses depois – Miss Venezuela Eva Ekvall, as misses Espanha, Israel, Rússia, Nicarágua e a Miss Suécia Malin Olsson, de ascendência latina, que apesar de ser considerada o rosto mais bonito de todas as candidatas tinha contra si a altura de apenas 1,63 m. Além destas, na lista de favoritas, havia a dona da casa, Denise Quinõnes.

Quinõnes, a anfitriã, apesar de inquestionavelmente bela, acabou recebendo um tratamento especial de "celebridade" dos organizadores locais, o que causou desconforto nas outras candidatas. Apesar de sempre sorridente e educada com as demais concorrentes, nunca foi próxima de nenhuma. Transformada pela imprensa porto-riquenha na "mulher a ser batida", a comparavam superiormente com as outras, especialmente as misses Venezuela e Grécia, a quem diminuíam. [1]

O Top 10 foi formado com Porto Rico, Venezuela, Grécia, EUA, Espanha, Nigéria, Israel, Índia, Rússia e França. Darego, da Nigéria, futura Miss Mundo, foi a primeira nigeriana a chegar a uma semifinal do Miss Universo. Prejudicada por um desfile em trajes de banho onde escolheu usar um maiô ao invés do biquíni usado pelas outras semifinalistas, não conseguiu avançar para o Top 5, que foi formado por Porto Rico, Índia, EUA, Venezuela e Grécia.[4]

Após uma rápida conversa e as perguntas finais com as cinco finalistas, o resultado foi anunciado com Miss Índia em 5º, Miss Venezuela em 4º, Miss EUA em 3º e a vitória de Denise Quinõnes, a quarta de Porto Rico na história do concurso. Com um desfile de traje de noite perfeito – ela venceu neste quesito e no traje de banho – e o apoio estridente da plateia, ela derrotou Evelina Papantoniou e seu desfile em passarela, considerado por analistas como talvez o melhor da história do Miss Universo. A vitória de Quinõnes foi comemorada nas ruas pelo povo porto-riquenho como se fosse a conquista da Copa do Mundo. [1]

Denise Quinõnes tornou-se uma Miss Universo bastante popular, fazendo um grande trabalho especialmente no mundo latino; após passar a coroa no ano seguinte, seguiu a carreira de atriz, participando de diversos seriados de televisão e peças de teatro nos Estados Unidos e na América Latina.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação Candidata País
Miss Universo 2001 Denise Quiñones  Porto Rico
2º Lugar Evelina Papantoniou  Grécia
3º Lugar Kandace Krueger  Estados Unidos
4º Lugar Eva Ekvall  Venezuela
5º Lugar Celina Jaitley  Índia
  • Top 10:
Semifinalista País
Eva Siso-Casals  Espanha
Agbani Darego Nigéria
Ilanit Levy  Israel
Oxana Kalandyrets  Rússia
Élodie Gossuin  França

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

Premiação Candidata País
Miss Simpatia Nakera Simms  Bahamas
Miss Fotogenia Denise Quiñones  Porto Rico
Melhor Traje Típico Sa-rang Kim  Coreia do Sul
Melhor Maiô Denise Quiñones  Porto Rico
Prêmio Estilo Clairol Denise Quiñones  Porto Rico

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a candidata eleita Miss Universo 2001. Em itálico, as semifinalistas.[4]

  • Duas candidatas não competiram: Shakima Stoutt, das Ilhas Virgens Britânicas, por ter idade inferior ao mínimo permitido (18 anos) e Oxana Fedorova, da Rússia, substituída por não aceitar interromper seus exames para a escola de treinamento do Ministério do Interior russo.[4] Fedorova participaria do evento no ano seguinte e conquistaria o título, do qual foi destronada após quatro meses de reinado.[5]

Jurados[3] [editar | editar código-fonte]

Fatos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Miss Universe 2001 - Denise Quinones. GlobalBeauties. Página visitada em 11/06/2013.
  2. PrimeTime: Miss Brazil's Plastic Surgery. ABCNews. Página visitada em 11/06/2013.
  3. a b c d e f Miss Universe 2001. Critical Beauty. Página visitada em 11/06/2013.
  4. a b c 2001. pageantopolis. Página visitada em 11/06/2013.
  5. Miss Universe 2002 - Oxana Fedorova. GlobalBeauties. Página visitada em 11/06/2013.
  6. Morre aos 28 anos ex-Miss Venezuela Eva Ekvall. G1Globo. Página visitada em 11/06/2013.