Miss Universo 2007

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miss Universo 2007
Riyo Mori headshot.png
Miss Universo 2007 Riyo Mori.
Data: 28 de Maio de 2007
Apresentadores: Vanessa Minnillo e Mario Lopez (transmissão oficial); Renata Fan, apresentação; Evandro Hazzy e Adalgisa Colombo, comentários (para o Brasil)
Atrações Musicais: RBD e músicas de Nelly Furtado e Sean Paul
Local: Auditório Nacional, Cidade do México
Emissora: NBC e Televisa (geração internacional); Rede Bandeirantes e TNT (transmissão para o Brasil)
Candidatas: 77
Semifinalistas: 15
Semifinalistas pela primeira vez: Eslovênia e Tanzânia
Estreantes no concurso: Montenegro, Sérvia e Tanzânia
Não participaram do concurso: Ilhas Cayman, Chile, Etiópia, Gana, Islândia, Irlanda, Letónia, Namibia, Marianas do Norte, Países Baixos, Reino Unido, Sri Lanka, Sint Maarten, São Vicente e Granadinas, Suécia, Trinidad e Tobago, Turquia
Voltaram a participar do concurso: Barbados, Belize, Curaçao, Honduras e Itália
Vencedora: Riyo Mori
Representou:  Japão
Miss Simpatia: Ning Ning Zhang
 China
Miss Fotogenia: Anna Theresa Licaros
Filipinas

Miss Universo 2007 foi a 56ª edição do concurso Miss Universo, realizada em 28 de Maio de 2007 no Auditório Nacional na Cidade do México, México. Riyo Mori, Miss Japão, foi coroada por sua antecessora, a Miss Universo 2006, Zuleyka Rivera de Porto Rico.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocação País
Miss Universo 2007
2º Lugar
3º Lugar
4º Lugar
5º Lugar
Semifinalistas (Top 10):
Semifinalistas (Top 15):

Premiações Especiais[editar | editar código-fonte]

Premiação Candidata País
Miss Simpatia Ningning Zhang  China
Miss Fotogenia Anna Theresa Licaros Filipinas

Pontuação Final[editar | editar código-fonte]

Candidata Traje de Banho Traje de Gala
Japão 9.599 (1) 8.943 (4)
Brasil 9.560 (2) 9.599 (1)
Venezuela 8.971 (7) 9.510 (2)
Coreia do Sul 9.458 (3) 9.183 (3)
EUA 8.995 (6) 8.754 (5)
Tanzânia 9.223 (4) 8.488 (6)
Angola 9.150 (5) 8.363 (7)
México 8.527 (9) 7.850 (8)
Índia 8.548 (8) 7.825 (9)
Nicarágua 8.171 (10) 7.674 (10)
Slovenia 8.163 (11)
República Checa 8.113 (12)
Dinamarca 7.969 (13)
Tailândia 7.940 (14)
Ucrânia 7.900 (15)
     Vencedora      2º Lugar      3º Lugar      4º Lugar      5º Lugar      Top 10      Top 15

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Dados sobre a vencedora[editar | editar código-fonte]

Riyo Mori, 22 anos, 56a vencedora do Miss Universo, recebeu a coroa de diamantes e pérolas avaliada em 250 mil dólares das mãos da porto-riquenha Zuleyka Rivera, vencedora do ano anterior, sob os olhares de 10 mil pessoas no local e de 600 milhões diante de TVs em todo o mundo.

Música[editar | editar código-fonte]

O grupo pop mexicano RBD se apresentou no concurso atendendo a um convite pessoal de Donald Trump. A banda teen (formada na novela Rebelde, exibida no Brasil pelo SBT), esteve em turnê pelo Brasil semanas antes.

Além do show musical, a organização do Miss Universo colocou músicas de Nelly Furtado e de Sean Paul para os segmentos de abertura da transmissão oficial e da prova de trajes de noite.

Programação musical[editar | editar código-fonte]

Registros da transmissão oficial[editar | editar código-fonte]

  • Durante o desfile de vestidos de noite, a Miss Estados Unidos, Rachel Smith, escorregou e caiu sentada, o que não a impediu de conseguir o quinto lugar. Parte da plateia mexicana vaiou Smith durante o concurso, refletindo as tensões existentes entre México e EUA por causa da imigração ilegal.
  • Outro incidente envolveu a "dona da casa", Rosa Maria Ojeda, que teve de trocar o traje típico porque o original foi considerado de mau gosto - era decorado com imagens brutais de rebeldes sendo baleados ou enforcados durante uma revolta religiosa na década de 1920 no México.
  • As longas tranças da Miss Jamaica, Zahra Redwood, primeira participante rastafári na história, e a careca da Miss Tanzânia, Flaviana Matata, destoavam dos penteados cheios de laquê das outras participantes.

Audiência do concurso[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a transmissão do Miss Universo 2007 deixou a Band em segundo lugar por dez minutos, com média de 6,5 pontos e pico de 10,5.[1] Os dados são referentes à medição do Ibope realizada na Grande São Paulo, principal praça do país usada como referência para as decisões do mercado publicitário.

Nos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos EUA, a transmissão do concurso pela NBC registrou a pior audiência desde 1974 (quando seus direitos de transmissão ainda pertenciam à CBS), de acordo com os registros da Nielsen Ratings:[2] 7,23 milhões de telespectadores, uma média de 4,23 pontos,e um share de entre 8 a 5,01 milhões de pessoas. Em 1974, o concurso foi assistido por 35,58 milhões de telespectadores (mesma audiência atual de um Super Bowl, das cerimônias de entrega do Óscar e do GRAMMY, de uma estreia de temporada (ou da final) do American Idol nos dias atuais, por exemplo), 24,7 pontos de média, share de 54% e 16,35 milhões de domicílios.

Durante todo o tempo da transmissão (entre 21 e 23h em Nova Iorque), o Miss Universo 2007 foi derrotado por reapresentações das séries Two and a Half Men, The King of Queens e CSI: Miami,[3] todas da CBS. Em contrapartida, o concurso bateu em audiência a estreia de uma série (Ex-Wives Club) e um episódio inédito da versão local de Supernanny, transmitidos pela ABC, um episódio também inédito do reality cômico On the Lot, transmitido pela FOX e reprises das séries Girlfriends e The Game, ambas da The CW.

Além disso, o concurso também teve uma audiência superior à primeira partida da final da Copa Stanley de hóquei no gelo, entre Ottawa Senators e Anaheim Ducks, transmitida pelo canal por assinatura Versus, que foi assistida em 523 mil domicíllios.

Boicote e Protestos[editar | editar código-fonte]

  • Isabel Lestapier Winqvist, Miss Suécia, abandonou o concurso inesperadamente devido às queixas em seu país sobre o suposto caráter degradante da competição. Três suecas já venceram o Miss Universo.
  • O concurso, existente desde 1952, neste ano também atraiu manifestantes vestidas com roupas brancas manchadas de vermelho e faixas intitulando-se Miss Juárez, Miss Atenco e Miss Michoacán, em alusão a lugares do México tornados famosos por causa de assassinatos e violências sexuais contra mulheres.

Concursos Nacionais[editar | editar código-fonte]

Países que não participaram em 2007[editar | editar código-fonte]

Países e territórios que enviaram candidatas e seus resultados.
  • 17 franquias não enviaram suas candidatas á Cidade do México : Chile, Etiópia, Gana,Ilhas Cayman, Islândia,Irlanda,Letônia,Marianas do Norte, Namíbia, Saint Martin, São Vicente & Granadinas,Reino Unido,Suécia,Sri Lanka, Trinidad & Tobago e a Turquia competiram no Miss Universo 2006,mas não em 2007.
  • Pela primeira vez em quinze anos Trinidad & Tobago não enviou sua candidata,devido a falta de suporte financeiro.A Miss Trinindad e Tobago 2006 Kenisha Thom, pediu apoio financeiro ao governo local,mas não teve reposta.[4]
  • Aruni Rajapaksha estava sendo esperada para representar o Sri Lanka e foi listada como participante no site oficial.[5] No dia 5 de maio seu nome foi removido do site oficial e ela não competiu. Mesmo assim,ela foi autorizada a competir no Miss Universo 2008.

Retornos[editar | editar código-fonte]

Estreias[editar | editar código-fonte]

  • A Tanzânia (que antes só participava do Miss Mundo) fez a sua primeira participação no Miss Universo. Flaviana Matata ficou entre as 10 semifinalistas
  • Após a proclamação da independência, em junho de 2006, Sérvia e Montenegro competiram pela primeira vez de forma separada no concurso. No entanto, nenhuma das candidatas das duas ex-repúblicas iugoslavas conseguiu chegar às semifinais.

Misses lusófonas[editar | editar código-fonte]

  • Micaela Reis ficou entre as dez finalistas e a brasileira Natália Guimarães ficou em segundo lugar.

Mudanças de formato[editar | editar código-fonte]

  • Pela primeira vez em 44 anos, a representante da Índia para o Miss Universo passa a ser a segunda colocada no concurso Femina Miss India. A vencedora desse certame irá para o Miss Mundo.
  • Como ocorreu em 2006, a vencedora do Miss Israel vai para o Miss Mundo. A segunda colocada participa do Miss Universo. O mesmo formato já é adotado em países como Grécia e Chipre há alguns anos.

Registros sobre as candidatas[editar | editar código-fonte]

No mês de abril, chegou a se especular que a representante da Eslováquia, Lucia Senasiova, não pudesse concorrer ao Miss Universo 2007 em função de um ensaio que ela tinha feito para a Playboy.

Tanto a candidata do México, Rosa Maria Ojeda, como a de Porto Rico, Uma Blasini, já foram portadoras de câncer na tireóide. Ambas já estão curadas

Antes de participar do concurso Miss Porto Rico, Uma Blasini foi jogadora da seleção nacional de volei.

A Miss Japão, Riyo Mori é bailarina clássica.

A Miss Jamaica, Zahra Redwood, é a primeira representante do movimento rastafari a participar do concurso.

As misses "estrangeiras" e "internacionais"[editar | editar código-fonte]

Algumas candidatas ao Miss Universo 2007 não nasceram em seus países de origem ou tem descendência que não a do país pelo qual competiram. É o caso da Miss Colômiba,a carioca Eileen Roca Torralvo,. Já a Miss Canadá, Inga Skaya, nasceu na Rússia e tentou repetir o feito de sua compatriota Natalie Glebova, que foi coroada Miss Universo 2005.

O país com o maior número de "estrangeiras" nesta edição foram as Filipinas: além da Miss Filipinas, Anna Theresa Licaros, a Miss Noruega, Kirby-Ann Basken e a Miss Alemanha, Angela Glass, são do mesmo país.

Já a Miss Venezuela, Ly Jonaitis é descendente de lituanos.

No entanto, essa não vem a ser a situação da Miss EUA, Rachel Smith: ela nasceu na Zona do Canal do Panamá,que era posessão americana até 1999,em 1985 Com a transferência de seus pai para o estado do Tennessee, Rachel passou toda a infância na região pela qual venceria o concurso nacional em 23 de março de 2007, em Los Angeles.

Jurados[editar | editar código-fonte]

Para a final televisionada do dia 28/5/2007[editar | editar código-fonte]

*Substituiu o hairstylist americano Ken Paves, que desistiu do convite em 25 de maio.

Para as preliminares[editar | editar código-fonte]

*Desistiu de participar porque não concordava com a formação de júris separados para cada etapa do concurso.

Candidatas que participaram de outros concursos[editar | editar código-fonte]

Algumas candidatas ao Miss Universo 2007 participaram (ou venceram) outros títulos internacionais:

  • A Miss Brasil Natália Guimarães venceu em fevereiro o concurso Top Model Mundial, na China.
  • A candidata da Guatemala, Alida Boer, participou do Miss Teen Internacional em 2000. A Miss Peru, Jimena Elias ficou em segundo lugar nesse mesmo certame em 2006.
  • A candidata da Bolívia, Jessica Jordan Button, participou do Miss Terra 2006 nas Filipinas.
  • A representante do Líbano, Nadine Njeim não tem relação nenhuma com Nadine Njeim que foi Miss Libano 2004.
  • A Miss Polônia, Dorota Gawron, venceu o Miss Mar Báltico e Escandinávia em setembro de 2006. Nesse concurso, a Miss Islândia do ano anterior, Sif Aradöttir, ficara em segundo lugar.
  • A Miss Aruba, Carolina Raven, competiu e venceu o Miss Teen International, em 1999.

No entanto, algumas representantes nacionais também estavam credenciadas para disputar outros concursos de beleza ao longo do ano:

  • As candidatas da África do Sul (Megan Coleman) Espanha (Natália Zabala Arroyo), Angola (Micaela Reis), Russia (Tatyana Kotova), Suíça (Christa Rigozzi), Líbano (Nadine Njeim), Egito (Ehsan Hatem Al-Kirdany) e Gutemala (Alida Boer) participaram do Miss Mundo 2007, no dia 1 de dezembro, em Sanya (China).

A polêmica do traje típico da Miss México[editar | editar código-fonte]

Entre os trajes típicos escolhidos pelas candidatas ao título de Miss Universo 2007, um deles em si foi fonte de uma grande polêmica no país-sede. Era o traje típico da Miss México, Rosa Maria Ojeda.O traje segundo BBC, retratava uma batalha ocorrida em 1929, durante a Guerra Civil do México.

Alguns meios de comunicação chamaram o traje de Rosa Ojeda de "gown war" (traje de guerra). A Igreja Católica mexicana também teve motivos para se preocupar: uma imagem de Nossa Senhora de Guadalupe chegou a constar da versão inicial do traje típico. Preocupados, os estilistas responsáveis pelo traje da miss México decidiram de última hora retirar as peças que pudessem causar algum constrangimento .[6]

Referências

  1. "Miss Universo 2007 deixa a Band em 2º lugar na audiência por dez minutos", Folha Online, 29-05-2007.
  2. Gorman, Bill. "Miss Universe Pageant viewrship 1974-2007", TVbythenumbers, 13-07-2008.
  3. "CBS Reruns Rule Memorial Day (Reprises da CBS lideram no Memorial Day)(em inglês)", Zap2it, 29-05-2007.
  4. "No TT beauty for Miss Universe", Trinidad & Tobago's News Day, 2007-05-04. Página visitada em 2007-05-05.
  5. "Aruni, Lanka’s new queen", The Sunday Times Online, 2007-04-15. Página visitada em 2007-04-15.
  6. "Protestos forçam mudanças no traje típico da Miss México", O Globo Online, 19-04-2007. Página visitada em 09-05-2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]