Missal Romano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a cidade, veja Missal.
Missal Romano
Missale Romanum
O Missal Romano sobre a mesa do altar
Autor(es) Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos
Idioma Latim
Assunto Orações próprias do sacerdote nas missas
Gênero Religioso
Lançamento 1 de janeiro de 1997 (22 anos)
Páginas 1088
Edição brasileira
Tradução Comissão Episcopal de Liturgia da CNBB
Editora Paulus

O Missal Romano é o livro usado nas missas de rito romano para as leituras próprias do celebrante (um clérigo). Ele contém vários tipos de orações eucarísticas.

Composição[editar | editar código-fonte]

Orações eucarísticas[editar | editar código-fonte]

Tradicionais[editar | editar código-fonte]

Das diversas circunstâncias[editar | editar código-fonte]

Para missas com crianças[editar | editar código-fonte]

Formulários fora do Ano Litúrgico[editar | editar código-fonte]

Apêndice geral do Missal Romano[editar | editar código-fonte]

  • Apêndice, que abrange:
  • Vigília de Pentecostes
  • Bênção da Água
  • Exemplos de Orações dos Fiéis
  • Cantos da Celebração Eucarística

Reformas recentes dos textos do Missal Romano[editar | editar código-fonte]

Um missal Romano de 1511, com os textos da missa tridentina.

A reforma mais recente dos textos do missal, aconteceu durante e após o Concílio Vaticano II, onde o papa Paulo VI, através Constituição Apostólica Missale Romanum, promulgou a mesma. O Papa João Paulo II promulgou, em 2002, a terceira edição típica do novo Missal Romano, que ainda não foi traduzida para o português.

Antes da promulgação do Missal Romano ex decreto sacrosancti Oecumenici Concilii Vaticani II instauratum, as edicões do Missal Romano tinhan a indicação ex decreto sacrosancti Concilii Tridentini restitutum, e indicaram como celebrar a chamada Missa tridentina. Nas circunstâncias indicadas no motu proprio Summorum Pontificum ainde permite-se celebrar a Missa de acordo com a última edição do Missal Romano tridentino (1962) "como forma extraordinária da Liturgia da Igreja".[1] A Missa do Vaticano II é a forma ordinária ou normal da celebração da Missa no rito romano.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Apresentação do Missal Romano, no contexto do livro.
  • Consultas ao próprio Missal Romano.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]