Mito das três raças

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.

O mito das três raças trata-se de uma noção desenvolvida tanto no senso comum quanto em obras de autores como Darcy Ribeiro que afirma que a cultura e a sociedade brasileiras foram constituídas através de influências culturais de três raças: a europeia (i.e. portuguesa), a africana e a indígena.

Isto é considerado um "mito" por críticos a esse tipo de pensamento por diversos fatores, entre eles:

  1. esta ideia de certa maneira minimiza a violência da dominação colonialista exercida pelos portugueses nos povos ameríndios e africanos, colocando a situação de colonização como um relativo equilíbrio de três forças, quando de fato há um desequilíbrio claro e extremo.
  2. há um ataque à ideia de raça enquanto fator definidor de cultura. Há quem diga que raça não existe, aliás.
  3. falar de "três culturas" - é o mesmo que falar "três culturas em desequilíbrio" - seria problemático por que é incorreto considerar os indígenas brasileiros e os povos africanos escravizados como uma coisa só: o que é homogeneizado na visão européia na realidade são milhares de grupos diferentes cada um com seus costumes etc.

Várias obras literárias reforçam a ideia do mito das três raças. Entre elas podemos citar Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre (relação entre negros e brancos) e O Guarani, de José de Alencar (relação entre índios e brancos). O documentário O Povo Brasileiro, dirigido por Darcy Ribeiro, é um exemplo de registro da ideia desse mito.

Apesar do mito das três raças tentar caracterizar a formação da sociedade brasileira, muitos de seus partidários não deixam de considerar que, embora haja no Brasil uma grande miscigenação, as diferentes raças brasileiras, no dia a dia, ainda convivem com uma realidade de preconceito.

O mito das três raças é também descrito por DaMatta em um dos capítulos do livro "Relativizando: Uma Introdução à Antropologia Social." nele o autor descreve um dos grandes problemas do povo brasileiro que é (simplificando) a descrença no progresso brasileiro por acreditar que seu povo é ruim, pois foi formado por três diferentes raças, DaMatta explica que este ideário existe graças a uma colonização excessivamente hierárquica que ao mesmo tempo que colocava índios e negros como inferiores ao branco europeu, naturalizava e "provava cientificamente" esta inferioridade. Ortiz contribui para o desenvolvimento deste pensamento (a construção do ideário brasileiro a partir do mito das três raças) ao afirmar que não apenas havia esta hierarquização racial e uma construção científica da inferioridade dos não brancos, mas também ao declarar que esta construção no Brasil não foi por acaso, mas sim produto de uma seleção de argumentos com o objetivo de manter os índios e negros, que eram maioria no Brasil, como populações marginalizadas e fora do processo de criação da identidade brasileira que ocorreu no século XIX que embora aponte as três "raças" como criadoras da "brasilidade" não as reconhece de igual modo. Dado que as consideram inferiores, como atestam as teorias raciais vindas da Europa (Gobineau) e reproduzidas por muitos brasileiros como Nina Rodrigues, logo tanto Ortiz como DaMatta constroem pensamentos que denunciam esta produção da identidade brasileira visto que ela se fez com o único objetivo de amenizar a presença das populações não brancas no Brasil que para os países Europeus no século XVIII, o condenavam a morte, posto que uma nação advinda da miscigenação e portanto hibridização das raças não poderia progredir, já que o sangue negro e indígena anulariam e "aclimatariam" o sangue branco.[1][2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. DAMATTA, Roberto. Digressão: A Fábulas das Três Raças ou o Problema do Racismo à Brasileira. In: Relativizando: Uma Introdução à Antropologia Social. Petrópolis: Vozes, 1981. (p. 58-85).
  2. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional
Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.