Mitsubishi L200

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Strada (desambiguação).
Mitsubishi L200/Triton
2007 Mitsubishi Triton (MN) GLX-R 4-door utility (2007-10-12) 02.jpg
Visão Geral
Nomes
alternativos
Mitsubishi Mighty Max
Mitsubishi Triton
Mitsubishi L200 Triton
Mitsubishi Strakar
Produção 1978-presente
Fabricante Mitsubishi Motors
Modelo
Classe L200
Carroceria Pickup média
Ficha técnica
Motor dianteiro, longitudinal, common rail, 3.2L a diesel de 165cv e 38,1mkgf ou 3.5L V6 a gasolina de 200cv
Transmissão Manual de 5 marchas (só versão a diesel) ou automática de 4 marchas
Layout Cabine dupla, 4 portas
Modelos relacionados
Toyota Hilux
Mazda BT50
Nissan Navara
Isuzu D-Max
Chevrolet S10
Ford Ranger
Dimensões
Comprimento 5.070mt
Entre-eixos 3.000mt
Largura 1.800mt
Altura 1.780mt
Peso 1.945kg
Tanque 75L
Consumo Cidade: 7,0km/l; Estrada 8,0km/l (versão a diesel)
Último
Próximo


A Mitsubishi L200 é a pick-up mais popular da Mitsubishi Motors. Possui uma estrutura média e é equipada com um motor 2500 DI-D. Estreou no mercado em 1978, com o nome de Mitsubishi Forte  — permanecendo com este nome até 1986, quando o nome foi mudado para Strada. No resto do mundo é conhecida como L200.

Em Portugal é conhecida como Strakar e como Triton na Tailândia. A quarta geração foi projectada por Akinori Nakanishi, e foi lançada em 2005. A pick-up é montada na Tailândia e é exportada para 140 países. É Fabricada também no Brasil em Catalão, Goiás.

Primeira Geração[editar | editar código-fonte]

Primeira Geração
Mitsubishi-Mighty-Max.jpg MitsubishiTruck.jpg Mitsubishi L200 ou Mighty Max 1ª geração.
Visão Geral
Produção 1978 - 1983
Fabricante Mitsubishi Motors
Modelo
Carroceria Pickup - média
Ficha técnica
Motor 2000
2300
2600
Último
Próximo


Em 1978 a Mitsubishi lança a L200, chamada como Forte no Japão e L200 no restante mercado. Equipada com um motor 2000cc e 2300 a diesel e na América é equipada com um motor de ignição 2500cc.

Segunda Geração[editar | editar código-fonte]

Segunda Geração
Mitsubishi L200 4WD.JPG
Visão Geral
Produção 1986 - 1996
Fabricante Mitsubishi Motors
Modelo
Carroceria Pickup média
Ficha técnica
Motor 2500
Último
Próximo


A L200 passa a ter o nome de Strada mas só no mercado Japonês e em alguns países, nos restantes continua como L200. Torna-se numa Pick-up mais robusta e maior. Equipada com três tipos de carroçaria, foi feita a Cabine Dupla de 4 portas e 5 lugares, a Cabine Club de 2 portas e com 4Lugares e a Cabine Simples também de 2 portas mas com 3 ou 2 lugares, ambas em 4WD ou 2WD.

Terceira Geração[editar | editar código-fonte]

Terceira Geração
Mitsubishi L200 front 20071016.jpg
Visão Geral
Produção 1996 — 2006
Fabricante Mitsubishi Motors
Modelo
Carroceria 2 Portas Cabine Simples 4WD/2WD
2 Portas Cabine Club 4WD/2WD
4 Portas Cabine Dupla 4WD/2WD
Ficha técnica
Motor 2500
Último
Próximo


  • Em 1996 a L200 Strada sofreu uma grande mudança, tem um interior mais bem preenchido e com uma carroçaria mais arredonda.
  • Em 1998 sofre uma ligeira mudança no que diz respeito à grelha e aos faróis, deixa de ter a grelha que apanhava os faróis para ter um grelha individual com os faróis e os faróis deixa de ser quadrados e metidos para dentro e passam a se maiores e com linhas curvas.
  • Em 2001 sofre uma nova alteração, mantêm-se os mesmo faróis mas muda a Grelha o pára-choques e os farolins traseiros, e a topo de gama vem equipada com ar-condicionado automático.
  • Passado quatro anos em 2005 sofre novamente uma remodelação, grelha do radiador passa a ter o triângulo com o logo da Mitsubishi que era a nova identificação da Mitsubishi, nas versões de topo vêem equipadas com as abas frontais fazem seguimento até ao meio do pára-choques e vem já com faróis de nevoeiro, os piscas/mínimos da frente e os piscas laterais passar a ser brancos, atrás é equipada com um pára-choques com sensores de estacionamento.

Nesta geração nasceu em 1997 a L200 Todo-o-Terreno, mas com o nome de Pajero Sport.

  • No Brasil, a Terceira geração da L200 é lançada com o nome L200 Sport em 2003, fabricada em Catalão-GO, adotou um visual exclusivo em relação aos modelos vendidos no resto do mundo, destacam-se os faróis e lanternas com elementos circulares separados e uma grade de tela com os diamantes da Mitsubishi no centro, alterações que a Pajero Sport Brasileira também adotou.

Quarta Geração[editar | editar código-fonte]

Quarta Geração
Mitsubishi L200 front 20080722.jpg
Visão Geral
Produção 2006 - Em Produção
Fabricante Mitsubishi Motors
Modelo
Carroceria 2 Portas Cabine Simples 4WD/2WD
2 Portas Cabine Club 4WD/2WD
4 Portas Cabine Dupla 4WD/2WD
Ficha técnica
Motor 2500 DI-D
Último
Próximo


No Dakar de 2005 uma equipa privada da Tailândia estreia um Pick-up completamente nova com um design muito parecido ao Pajero Evolution. Essa Pick-up veio dar origem à nova L200. Começou a sua produção em 2005e conta com uma carroçaria completamente nova, ganha um novo motor 2500cc Common-Rail DI-D cumprindo as normas Euro-4, e , pode circular na estrada com quatro rodas motorizes, em qualquer velocidade. Também de novidade nesta nova L200 é do vidro traseiro baixar. Neste momento é a Pick-up líder no mercado Português. É fabricada na Tailândia.

Mitsubishi L200 no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Até 1992 o Grupo Souza Ramos transformava as F1000 em utilitário esportivo e furgões e em 1993 ele passou a importar do Japão os Mitsubishi e em 1996 ele anunciava uma nova fabrica em Catalão-Goias e em outubro de 1998 na linha 1999 chegava a L200 nacional com 50% dos componentes nacionais, ela vinha apenas na cabine dupla, ela media 5,04 metros de comprimento,1,74 metros de largura, 1,79 metros de altura e 2,96 metros de entre - eixos, ela vinha apenas na tração 4x4, o motor  era dianteiro, ela vinha em três versões de acabamento: L, GL e GLS, ela vinha na única opção de motor importado do Japão o 2.5 Turbo Diesel da família Astron de fabricação própria da Mitsubishi, com bloco e cabeçote de ferro, comando de válvulas no bloco acionado por varetas, turbo, intercooler e bomba injetora, o seu diâmetro é de 91,1 mm e o curso é de 95,5 mm o que totalizavam 2471 cm3, a sua taxa de compressão era de 21:1 e com isso gerava 20,5 KGFM a 2000 RPM e 87 CV a 4000 RPM era o motor mais fraco entre as picapes á diesel e o de segundo menor torque, A sua suspensão na dianteira era Independente por braços duplos triangulares com molas helicoidais e na traseira era eixo rígido com feixe de molas e os amortecedores eram pressurizados nas quatro rodas e os freios eram discos ventilados e tambores na traseira e o visual era igual ao do modelo importado, mas de fato perto de S10, Dakota e Ranger parecia ter um visual antigo , o câmbio era o manual de cinco marchas apenas e a capacidade de carga era de 1050 KG. A L200 nacional no seu primeiro ano era igual a importada e o motor era o 2.5 Turbo Diesel de 87 CV.
  • Qualidades? Robustez mecânica e ótimo fora de estrada, defeitos? Não são nada grave, mas o visual datado da primeira geração incomoda e muito.
  • Em outubro de 1999 na linha 2000 o grupo Souza Ramos mexe na picape com nova grade dianteira e faróis duplos redondos era uma forma de dar uma atualizada na picape e sem alterações em motor e câmbio. O motor mais tarde foi a 100 CV.
  • Em 1998 começava a ser traçada a história da Mitsubishi no Brasil quando inaugurou sua planta de produção em Catalão, sudeste de Goiás. O primeiro veículo da marca a ser produzido na unidade foi a Mitsubishi L200 branca, com a morfologia típica do Brasil: cabine dupla, motor a diesel e tração nas 4 rodas..
  • Em julho de 2000 ela enfrentou S10 Deluxe 2.8 Turbo Diesel Intercooler, Ranger XLT 2.5 Turbo Diesel e Hilux 2.8 Diesel todas cabine dupla e 4x4, ela foi de 0 a 100 KM/H em 17,7 segundos vazia só ficou atrás da S10 com 15,5 segundos e bateu a Ranger com 18,9 segundos e Hilux com 30,5 segundos e carregada ela fez a prova em 24,3 segundos só ficou atrás da S10 com 20 segundos, seguido da Ranger com 25,3 segundos e da Hilux com eternos 45 segundos e o seu consumo urbano foi de 9,4 KM/L só ficou atrás da S10 com 10,3 KM/L, foi seguida da Ranger com 9,2 KM/L e da Hilux com 8,5KM/L e o rodoviário foi de 11,7 KM/L de novo só atrás da S10 com 13,4 KM/L e na frente da Ranger com 10,2 KM/L e da Hilux com 9,9 KM/L a explicação para esse desempenho todo? ela era bem mais leve que Ranger e S10 e isso ajudava. Em outubro de 2000 na linha 2001 nada muda, em julho de 2001 na linha 2002 nada muda, em outubro de 2002 na linha 2003 nada muda em julho de 2003 como linha 2004 chegava a L200 Sport que mantinha a plataforma ,mas vestia outra roupa era um resposta a chegada da Frontier, da renovação da S10, do motor mais potente da Ranger, ela chegava como sempre na cabine dupla, na opção de tração 4x4, duas versões de acabamento: GLS e HPE, duas opções de câmbio: manual de cinco marchas ou automático de quatro marchas era a primeira picape á diesel nacional com câmbio automático, ela mantinha o entre - eixos, mas a largura foi a 1,77 metros e altura foi a 1,80 metros e o comprimento caiu para 4,99 metros apesar da aparência mais robusta e o veterano Astron 2.5 Turbo Diesel ganhou injeção eletrônica e turbo de geometria variável, manteve a taxa de compressão e duas opções a primeira com 26,2 KGFM a 2000 RPM e 121 CV a 4000 RPM e segunda com maior pressão na turbina e com isso gerava 30.6 KGFM a 2000 RPM e 141 CV a 4000 RPM era a picape média a diesel mais potente do mercado na época e lembrando que esse motor de 141 CV era exclusivo  da HPE . Já antiga L200 só ficava nas versões L e GL  e estreava a Savana voltada para o fora de estrada e o mesmo motor da L200 antiga.
  • E essa era linha 2004 da L200, em outubro de 2004 na linha 2005 nada muda, em outubro de 2005 na linha 2006 a L200 L, GL e Savana ganhavam alterações no motor 2.5 Turbo Diesel que passava a gerar 22 KGFM a 2000 RPM e 100 CV a 4000 RPM, em julho de 2006 na linha 2007 a L200 Sport virava Outdoor com para- choques cinza-escuro, mas manteve os motores e as duas opções de câmbio.
  • Em fevereiro de 2007 a L200 Outdoor era testada: 0 a 100 KM/H em 15,6 segundos e ela chega 166 KM/H segundo a Mitsubishi, mas o consumo não pode ser testado, mas o dono da picape chegou a falar em 11,5 KM/L na rodovia. ou seja era um número alto para época.
  • Em setembro de 2007 na linha 2008 com a chegada  da L200 Triton e um novo chassi, a Outdoor é "rebaixada" para o lugar da L200 antiga que dá o seu adeus, mas não mudava nada nos motores, inclusive a opção de câmbio automático e em fevereiro de 2008 a L200 Savana retornava só que na base da Outdoor e o motor 2.5 Turbo Diesel de 121 CV.
  • Em outubro de 2008 na linha 2009 nada muda, em outubro de 2009 na linha 2010 nada muda, em outubro de 2010 na linha 2011 nada muda, em outubro de 2011 na linha 2012 nada muda e em julho de 2012 ela dá o seu adeus e a Savana passa a ser derivada da Triton e com isso o adeus desse chassi no Brasil depois de 20 anos (contando o tempo que ela era importada).

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Em 1998 começava a ser traçada a história da Mitsubishi no Brasil quando inaugurou sua planta de produção em Catalão, sudeste de Goiás. O primeiro veículo da marca a ser produzido na unidade foi a Mitsubishi L200 branca, com a morfologia típica do Brasil: cabine dupla, motor a diesel e tração nas 4 rodas:

L200 1.jpg
Este modelo sofreu em 1999, no modelo ano 2000, uma reestilização exclusiva para os veículos fabricados no Brasil.
Mitsubishi L200 crew cab in Brazil.jpg
Em 2003, como modelo ano 2004, surge uma nova versão, ainda com características exclusivas das unidades fabricadas no Brasil.
2005 l200 hpe.jpg
No ano de 2007 foi lançado o modelo 2008 Triton. A versão produzida no Brasil voltou a ser igual às do mercado mundial - quarta geração da Pick-up L200.
2010 l200.jpg
Durante alguns períodos duas gerações da L200 foram fabricadas simultaneamente. O modelo mais antigo se tornava o de entrada enquanto a nova geração era vendida como versão topo de linha. Assim, a versão lançada em 1999 foi fabricada até 2007 e a de 2004 continuou até 2012.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]