Moa do Katendê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Moa do Katendê
Nascimento 29 de outubro de 1954
Salvador
Morte 8 de outubro de 2018 (63 anos)
Salvador
Ocupação compositor, músico, capoeirista

Romualdo Rosário da Costa (Salvador, 29 de outubro de 1954Salvador, 8 de outubro de 2018),[1] conhecido como Mestre Moa do Katendê, foi um compositor, percussionista, artesão, educador e mestre de capoeira brasileiro.[2][3][4]

Considerado um dos maiores mestres de capoeira de Angola da Bahia, começou a praticar capoeira aos oito anos de idade, no terreiro de sua tia, o Ilê Axé Omin Bain.[5]

Foi campeão do Festival da Canção do bloco Ilê Aiyê em 1977. Promoveu o afoxé, fundando em 1978 o Badauê, e em 1995 o Amigos de Katendê. Defendia um processo de “reafricanização” da juventude baiana e do carnaval, seguindo as propostas de Antonio Risério.[6]

Foi assassinado com doze facadas pelas costas após o primeiro turno das eleições gerais de 2018. Segundo testemunhas e a investigação policial, o ataque foi motivado por discussões políticas, após Romualdo declarar ter votado em Fernando Haddad. O agressor, apoiador do candidato adversário Jair Bolsonaro, teria discutido com o capoeirista e deixado a cena, voltando logo em seguida com o facão com o qual teria desfilado ao menos 12 facadas[7][nota 1] na vítima. Romualdo não resistiu e morreu no local.[8][9]

A morte do compositor suscitou homenagens por artistas próximos como Caetano Veloso[10] e Gilberto Gil[11] e também de artistas internacionais, como Roger Waters.[12] Grupos de capoeira e movimentos ligados à cultura africana também fizeram homenagens em Salvador[13], Recife[14] e São Paulo.[15]

Legado[editar | editar código-fonte]

O Mestre se preparava para construir um espaço próprio na comunidade Dique Pequeno, em Salvador. Segundo pessoas próximas, a construção seria um sonho do capoeirista.[16]

Após seu falecimento, foi produzido o documentário "Quem vai quebrar a máquina do mal?", sob direção de Carlos Pronzato. A película conta a história de Romualdo e traz entrevistas de pessoas próximas e testemunhas do crime que o vitimou.[16]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Algumas notícias dão conta de 13 facadas[1], enquanto outras falam em somente 12[2].

Referências

  1. «Discussão política acaba em assassinato na Bahia; polícia investiga - Política - Estadão». Estadão 
  2. Romualdo Rosário da Costa | Mestre Moa de Katende | Bahia 1954. Arte e Vida Capoeira
  3. Mestre Moa do Katendê: O triste e covarde fim de um capoeira. Portal Capoeira, 8 de outubro de 2018
  4. Música: Mestre Moa e Batucada Aroeira. casa de Cultura de Paraty
  5. SILVA, Sonaly Torres da. Capoeira: movimento e malícia em jogos de poder e resistência Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. P. 86
  6. Mestre Moa do Kantendê é morto a facadas após discussão política em Salvador. Geledés, 8 de outubro de 2018
  7. «MP-BA denuncia suspeito de matar mestre de capoeira Moa do Katendê». R7.com. 18 de outubro de 2018 
  8. Mestre de capoeira é morto com 12 facadas após dizer que votou no PT, em Salvador. Extra, 8 de outubro de 2018
  9. Os minutos que antecederam o assassinato de um mestre de capoeira na Bahia. UOL Eleições 2018, 10 de outubro de 2018
  10. «Vídeo: Caetano lamenta morte de mestre de capoeira após discussão política». O Globo. 9 de outubro de 2018 
  11. Globo, Agência O. «Gilberto Gil publica foto ao lado de mestre de Moa do Katendê: 'Luto e esperança' - iBahia». iBahia 
  12. «Roger Waters faz homenagem a Moa do Katendê no show de Salvador» 
  13. Muniz, Tailane. «Moa do Katendê é homenageado em roda de capoeira no Pelô: 'símbolo de resistência'». CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER 
  14. «Terça Negra renderá homenagem ao mestre baiano Moa do Katendê». Folha - PE. Consultado em 23 de outubro de 2018 
  15. «São Paulo terá ato de homenagem ao Mestre Moa do Katendê | Revista Fórum». Revista Fórum. 12 de outubro de 2018 
  16. a b «Ferido no ataque que matou Moa do Katendê após discussão política em Salvador, primo da vítima tem alta médica». G1 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.