Mobiliário urbano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Exemplos de mobiliário urbano em uma praça da cidade de São Paulo.

Mobiliário urbano é um termo colectivo para objectos e equipamentos instalados em ruas e estradas para diversos propósitos[1]. De modo geral, são peças e equipamentos instalados em meio público, para uso dos cidadãos ou como suporte às redes urbanas fundamentais, tais como: rede de água, rede de luz e energia, caixas de coleta de Correios, lixeiras e coletores diversos, etc[2].

Não há consenso absoluto do que pode ser definido como mobiliário, e a legislação sobre o assunto varia em cada município. Mas entre alguns exemplos de mobiliário urbano, podemos citar:

  • abrigos e pontos de ônibus
  • pontos de táxi
  • caixas de coleta de correio
  • hidrantes
  • armários da rede telefônica
  • armários da rede elétrica
  • bancos com ou sem costas
  • vasos
  • lixeiras ou papeleiras
  • postes de iluminação
  • postes da rede elétrica
  • postes de sinalização
  • apoios ou parqueamento de bicicletas
  • divisores, guias e balizadores (fradinhos, pilones, etc)
  • fontes ou bebedouros
  • bancas de jornal
  • bancas de flores ou floreiras
  • relógios
  • mesas com bancos
  • guardas e corrimãos
  • grelhas para caldeiras de árvores
  • estruturas de sombreamento
  • dispensador de sacos para dejectos caninos
  • suportes informativos e expositores
  • estruturas de ginástica para séniores

São Paulo - Capital[editar | editar código-fonte]

Em 2012 começaram a ser instalados, em São Paulo, os abrigos em ponto de parada (abrigos de ônibus) resultado de uma licitação pública municipal sobre o tema. O consórcio vencedor assinou contrato para instalação de milhares de abrigos (em diferentes modelos) com a contrapartida da exclusividade de exploração econômica das propagandas em ambiente público. Em teoria, tal sistema geraria renda para manutenção das peças sem ônus ao Poder Público.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mobiliário urbano

Referências

  1. Ágata Tinoco (2005). «UM OLHAR PEDESTRE SOBRE O. MOBILIÁRIO URBANO PAULISTANO» (PDF). TESES USP. 
  2. Fábio Bellini (abril 2008). «Abrigos de ônibus em São Paulo - análise da produção recente» (PDF). Teses USP.