Modo lídio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O modo lídio, na música, é um dos modos gregos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O modo lídio forma-se estabelecendo como tônica a quarta nota da escala diatônica, podendo ser classificado como um modo maior, possui a seguinte relação intervalar:

- T - T - T - st - T - T - st (onde T = tom e st = semitom).

A nota característica do modo Lídio é a quarta aumentada, a única nota que difere a escala maior natural (modo jônio) da escala do modo lídio.

Exemplo:

  • Escala de Fá Maior:

Fá - Sol - Lá - Sib - Dó - Ré - Mi

  • Escala de Fá Lídio:

Fá - Sol - Lá - Si - Dó - Ré - Mi

Exemplos[editar | editar código-fonte]

1. Partindo da tonalidade C (dó), temos o fá lídio:

Canto lídio.jpg
  • F - G - A - B - C - D - E - F

2. Partindo da tonalidade G (sol), temos o dó lídio:

  • C - D - E - F# - G - A - B - C

3. Partindo da tonalidade D (ré), temos o sol lídio:

  • G - A - B - C# - D - E - F# - G
  • ONDE: C (dó), D (ré), E (mi), F (fá), G (sol), A (la), B (si), C# (dó sustenido), D# (ré sustenido) , F# (fá sustenido), G# (sol sustenido), A# (la sustenido). Pois E & B não possuem semitom para elevação da tonalidade em sustenido, elevando assim o tom diretamente a outra nota F & C respectivamente.

Sonoridade[editar | editar código-fonte]

O modo lídio possui uma sonoridade aberta e sem notas a evitar, e a quarta aumentada cria uma sonoridade descrita como "etérea" e "flutuante", exótica. É geralmente empregado para compor músicas que transmitem uma sensação surreal ou grandiosa, muito utilizadas como trilhas de cinema.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]