Moema Libera Viezzer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Moema Libera Viezzer
Nascimento 1938
Caxias do Sul
Cidadania Brasil
Ocupação escritora
Prêmios

Moema Libera Viezzer (Caxias do Sul, 1938) é uma escritora, socióloga e militante feminista brasileira.[1].

Atuou em projetos educativos na Região Nordeste do Brasil. Ficou exilada no período do regime militar. Entre 1973 e 1974 trabalhou no Peru, Inglaterra e México. Com a anistia, voltou para o Brasil, e em 1980 fundou a Rede Mulher de Educação[2].

Sua principal obra é Se Me Deixam Falar - Domitila (1976), baseado na história real da militante feminista e operária boliviana Domitila Barrios de Chungara, a quem conhecera em 1975, durante um evento do Ano Internacional da Mulher, no México[3].

Recebeu em 2007 o Diploma Bertha Lutz do Senado brasileiro[4]. Foi também uma das 52 brasileiras incluídas na candidatura de 1000 Mulheres para o Prêmio Nobel da Paz em 2005[5].

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.