Mogi das Cruzes Basquete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mogi das Cruzes
Mogi das Cruzes logo
Nome completo Associação Desportiva de Mogi das Cruzes
Torcedores Mogiano
Mascote Jaguá (Jaguatirica)
Ligas NBB
Campeonato Paulista
Liga das Américas
Fundação 1995 (23 anos) (como Report/Mogi)
Arena Ginásio Municipal Professor Hugo Ramos
Arena Capacidade 5.000 pessoas
Localização Mogi das Cruzes, SP, Brasil
Cores Roxo, Branco, Preto, Amarelo
                   
Presidente Reiad Abdu Arab
Treinador Guerrinha
Capitão do Time Shamell
Títulos 1 Liga Sul-Americana
2 Campeonato Paulista
Material esportivo SportsKing
Patrocinador Principal Helbor
Website www.mogidascruzesbasquete.com.br

O Mogi das Cruzes Basquete, por razões de patrocínio Mogi das Cruzes/Helbor, ou simplesmente Mogi Basquete, é um clube de basquete brasileiro com sede em Mogi das Cruzes, São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

O basquete profissional de Mogi das Cruzes surgiu em 1995,[1][2] após um acordo entre a empresa de celulose Report (antiga patrocinadora do time de Suzano) e o Clube de Campo de Mogi das Cruzes. Já no segundo ano de atividades em 1996, veio a primeira glória da equipe. O Mogi, sob o nome de Mogi/Report/Eroles, conquistou o Campeonato Paulista, vencendo na final o tradicional time do Cougar/Franca.[3] Na semifinal havia batido o outro time francano, o Dharma/Yara/Franca. Ainda neste ano participa pela primeira vez do Campeonato Brasileiro, terminando na sexta colocação.

Em 1997 o time mogiano chega às semi-finais do campeonato nacional, perdendo para o campeão daquele ano, o Cougar/Franca.

Em 1998, já como Mogi/Valtra Tratores a equipe é vice-campeã paulista, perdendo a final para o Mackenzie/Microcamp/Barueri, de Oscar Schmidt, com uma sexta de três pontos no último segundo do quinto jogo feita por Paulinho Villas Boas, ex-jogador do time mogiano.[4] No Campeonato Brasileiro a equipe chega novamente aos playoffs, perdendo nas quartas para o Rio Claro, terminando a competição na quinta colocação.

No ano de 2001, o time muda o nome para Mogi das Cruzes Basketball Clube com a finalidade de melhor gerir a equipe mogiana, se desvinculando assim do Clube de Campo. O Mogi Basquete manteve-se entre as principais equipes do basquete brasileiro, conseguindo resultados expressivos, jogando com os nomes fantasia Valtra/UBC/D'avó e Mogi/UBC/D'avó.

Em 2003, o Mogi Basquete faz uma parceria com o Corinthians, passando a ter o nome de Corinthians/UMC/Mogi.[5] O time é mais uma vez vice campeão paulista, perdendo a final para o COC/Ribeirão Preto.[4] Em 2004 o time fica em 4º lugar no Campeonato Brasileiro, perdendo nas semifinais para o campeão daquele ano, o Unitri/Uberlândia.[6] Em 2005, no último ano em atividade, disputou o Campeonato Brasileiro.

Em 2011, o Mogi das Cruzes retorna às atividades após uma parceria com o Grêmio Esportivo Mogiano. O time disputou o Torneio Novo Milênio, buscando uma vaga no Campeonato Paulista de Basquete, para isso, era preciso terminar entre os 4 primeiros colocados do campeonato, classificação conquistada com a chegada às semifinais do campeonato.[7] No retorno à elite do basquetebol paulista como Mogi/Sanifill, a equipe faz boa campanha e se classifica para a fase playoff, voltando a encontrar um rival tradicional e reeditando um clássico do basquete contra a equipe do Bauru, sendo eliminada por ele nas quartas de final. A equipe termina o Campeonato Paulista de 2011 em 8º lugar.[7][8]

Ainda em 2011, a equipe é convidada a disputar o torneio Basketball Days, na Holanda, chegando à final, sendo derrotada pela equipe da casa, o Landstede Basketball. Neste torneio teve dois jogadores premiados: o ala Guilherme Filipin e o ala-pivô Fernando Alvin.[9] Já em 2012, o Mogi Basquete participa da Copa Brasil Sudeste e termina com o 3º lugar, o que credenciou a equipe a participar da Supercopa Brasil,[10] competição que levaria o campeão e vice à elite do basquete brasileiro, o NBB. A equipe sediou e foi campeã invicta da Super Copa Brasil, realizada em maio, vencendo os times do Palmeiras, Campo Mourão (PR) e Sport Recife (PE) na fase classificatória. Garantiu classificação à Liga Nacional de Basquete temporada 2012/2013 vencendo o Lajeado (RS). Na final derrotou o Palmeiras, que também já havia garantido sua vaga no NBB.[11][12] No Campeonato Paulista a equipe novamente se classifica aos playoffs, sendo derrotada mais uma vez pela equipe do Bauru.

Em 24 de novembro de 2012 a equipe, com o nome fantasia de Mogi/Helbor, e com a presença do jogador Rafael Bábby no elenco, faz a sua estreia no Novo Basquete Brasil.

Em 2014, já sob a gerência da Associação Desportiva de Mogi das Cruzes, a equipe se classifica para os playoffs do NBB pela primeira vez, sendo eliminado nas semifinais peloFlamengo. A boa campanha credenciou o Mogi Basquete a disputar a Liga Sul-Americana de Basquete,[13] onde foi vice-campeão perdendo a final para a equipe do Bauru.[14][15]

Em 2015, após 12 anos, a equipe mogiana voltou a disputar uma final de Campeonato Paulista,[16] mas ficou com o vice ao ser derrotada por São José por 2 X 1.[17] Em 2016, o Mogi participou pela primeira vez da Liga das Américas. Os mogianos conseguiram a vaga por ser o segundo melhor brasileiro na Liga Sul-Americana (Limeira tinha garantido a vaga na Liga das Américas 2016, mas encerrou suas atividades).[18] O time teve boa participação e terminou em terceiro lugar ao bater o Flamengo na disputa do bronze.[19]

Após o vice-campeonato paulista de 2015, o Mogi chegou novamente à final do estadual e depois de 20 anos conquistou o bi-campeonato paulista, batendo na decisão o rival Bauru por dois jogos a zero.[20] Ainda na temporada 2016-17, o Mogi/Helbor conquistou de forma invicta o seu primeiro título internacional: a Liga Sul-Americana, depois de derrotar o Bahía Blanca da Argentina por 3 x 0 na decisão.[21]

Em 2018, o Mogi/Helbor chegou à inédita final da Liga das Américas, porém foi superado pelo San Lorenzo, da Argentina, por 79 a 71, ficando assim com o segundo lugar.[22] No NBB 2017-18, a equipe mogiana conseguiu pela primeira vez a vaga na decisão do torneio (essa também foi a primeira final nacional do time), depois de superar o Flamengo na semifinal. No playoff final, o Mogi/Helbor ficou com o vice-campeonato, sendo superado pelo rival Paulistano por três jogos a um.[23]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais
Competição Títulos Temporada
Flags of the Union of South American Nations.gif Liga Sul-Americana 1 2016
Nacionais
Competição Títulos Temporada
Brasil Supercopa Brasil 1 2012
Estaduais
Competição Títulos Temporada
São Paulo Campeonato Paulista 2 1996 e 2016

Basketball.svg Outros torneios[editar | editar código-fonte]

Jogos Abertos do Interior: 4 vezes (1995, 1996, 1997 e 2000).
Torneio Top Four: 1999.

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Elenco atual (temporada 2018-2019)[editar | editar código-fonte]

Mogi das Cruzes Basquete
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Nascimento Último Clube
Ala 1 Brasil Gui Deodato 1,92 m 02/06/1991 Vasco da Gama
Ala 8 Estados Unidos Shamell 1,95 m 07/09/1980 Pinheiros
Ala/Pivô 10 Brasil Fabrício 2,00 m 01/05/1985 Ginástico
Ala 11 Brasil Guilherme Filipin 1,90 m 07/08/1983 CECRE/Vitória
Pivô 13 Brasil J.P. Batista 2,06 m 29/10/1981 Flamengo
Pivô 16 Brasil João Pedro 2,08 m 20/05/1995 Franca
Ala/Pivô 20 Brasil Gruber 2,05 m 16/05/1985 Franca
Ala/Armador 23 Brasil Arthur Pecos 1,83 m 01/11/1994 Flamengo
Ala/Armador 32 Brasil Lessa 1,77 m 07/05/1995 Base
Ala/Pivô 35 Brasil José Carlos 2,03 m 21/01/1997 Palmeiras
Armador 42 Argentina Enzo Cafferata 1,88 m 06/03/1988 Caxias do Sul
Técnico
Auxiliar Técnico
Outros Membros
  • Akcel de Godoy (Diretor)
  • Cadum Guimarães (Surpevisor)
  • Eric Ferreira Ruiz (Preparador Físico)
  • Atilio Mauro Suarti (Fisioterapeuta)
  • Guilherme J. G. de França (Fisioterapeuta)
  • Wagner Roberto de Oliveira "Gibão" (Mordomo)



Legenda
  • (C) Capitão
  • (S) Suspenso
  • (J) Juvenil
  • (INJ) Contundido

Elenco
• Última atualização: 11/07/2018

Últimas temporadas[editar | editar código-fonte]

Mogi das Cruzes/Helbor
Temporada Novo Basquete Brasil Liga das Américas Liga Sul-Americana Jogos Abertos do Interior Campeonato Paulista
Pos. J V D Classificação Classificação Classificação Fase Máxima
2012/2013 14º 34 11 23 Oitavas de Final
2013/2014 45 21 24 Quartas de Final
2014/2015 40 26 14 Quartas de Final
2015/2016 42 27 13 Final
2016/2017 33 22 11 Final
2017/2018 40 26 14 Semi Final
2018/2019 —º


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Classificado à Liga das Américas
     Classificado à Liga Sul-Americana

Referências

  1. «André Martinez lança livro histórico do Mogi Basquete». Região em Contexto. Consultado em 28 de março de 2016. 
  2. «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - Gibão». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 16 de outubro de 2015. 
  3. Esporte D | Equipe relembra título paulista do Mogi Basquete de 1996 | Globoplay, consultado em 3 de junho de 2018. 
  4. a b «Veja lances da última vez em que o Mogi Basquete esteve em uma final do Paulista - globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes - Catálogo de Vídeos». globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  5. «CORINTHIANS/MOGI BASKETBALL JÁ NASCE GRANDE | Data Basket». Data Basket. Consultado em 4 de março de 2018. 
  6. «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - Conquistas». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
  7. a b «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - Conheça as regras do Campeonato Paulista - 2011». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
  8. «Relembre a trajetória do Mogi Basquete no Torneio Novo Milênio, em 2011 - globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes - Catálogo de Vídeos». globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  9. «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - Basketball Days 2011». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
  10. «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - COPA BRASIL SUDESTE 2012». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 26 de outubro de 2015. 
  11. «Mogi das Cruzes/Helbor - Basquete - Site Oficial - Super Copa Brasil 2012: o título e a vaga para o NBB». www.mogidascruzesbasquete.com.br. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
  12. «Veja como o Mogi Basquete garantiu a vaga para a disputa do Novo Basquete Brasil - globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes - Catálogo de Vídeos». globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  13. «Relembre como foram os primeiros passos do Mogi no NBB, até a semifinal contra o Flamengo - globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes - Catálogo de Vídeos». globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  14. Gomes, Daniel. «Bauru é campeão da Liga Sul-Americana». Basketmania. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
  15. «Relembre a trajetória do Mogi Basquete em sua primeira participação na Liga Sul-Americana - globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes - Catálogo de Vídeos». globoesporte | afiliada sp - mogi das cruzes. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  16. «Relembre o início da temporada do Mogi e o caminho até a final do Paulista deste sábado» 
  17. «São José bate Mogi, cala Hugão e é campeão paulista de basquete». globoesporte.com. Consultado em 24 de outubro de 2015. 
  18. «Derrota do Mogi tem homenagem a Larry, 1º quarto arrasador e Filipin fora». globoesporte.com. Consultado em 13 de março de 2016. 
  19. «Mogi vence o Flamengo e fica em 3º lugar na Liga das Américas». globoesporte.com. Consultado em 13 de março de 2016. 
  20. «A espera acabou: Mogi bate o Bauru e é campeão paulista pela segunda vez». globoesporte.com 
  21. «Mogi honra Chape, vence o Bahía e é campeão sul-americano de basquete». globoesporte.com 
  22. «San Lorenzo faz valer fator casa, vence o Mogi e é campeão da Liga das Américas». Globoesporte 
  23. «Paulistano vence no Hugão, fecha série contra Mogi e fatura título inédito do NBB». Globoesporte 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]