Moinhos da Gândara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Gândara.
Portugal Portugal Moinhos da Gândara 
  Freguesia  
Símbolos
Bandeira de Moinhos da Gândara
Bandeira
Brasão de armas de Moinhos da Gândara
Brasão de armas
Gentílico Gandarense
Localização
Moinhos da Gândara está localizado em: Portugal Continental
Moinhos da Gândara
Localização de Moinhos da Gândara em Portugal
Coordenadas 40° 13' 34" N 8° 45' 49" O
Região Centro
Sub-região Baixo Mondego
Distrito Coimbra
Concelho FIG.png Figueira da Foz
História
Fundação 1997
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Paulo Manuel Querido Rodrigues (PPD/PSD.CDS-PP.PPM.MPT)
Características geográficas
Área total 10,74 km²
População total (2011) 1 265 hab.
Densidade 117,8 hab./km²
Código postal 3090-826 Moinhos da Gândara

Quinta dos Vigários

Outras informações
Orago Nossa Senhora da Saúde
Website www.jf-moinhosdagandara.pt
Localização no Concelho de Figueira da Foz

Moinhos da Gândara é uma freguesia portuguesa do concelho da Figueira da Foz, com 10,74 km² de área e 1 265 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 117,8hab/km².

A freguesia foi criada em 20 de Junho de 1997, por desanexação da vizinha freguesia das Alhadas.[1]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Moinhos da Gândara [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 376 1 265

Evolução da População (1864 / 2011) Grupos Etários (2001 e 2011) Grupos Etários (2001 e 2011)

Criada pela Lei nº 25/97, de 12 de Julho, com lugares desanexados da freguesia de Alhadas

História[editar | editar código-fonte]

A designação de Moinhos da Gândara alude aos moinhos de água e vento que existiam nesta zona "desde os princípios do século XIX, com a ajuda dos quais as pessoas fabricavam o seu próprio pão".

Não existem fontes históricas com base nas quais se possa dizer com exatidão quando se terá dado o início do povoamento da região onde a freguesia se insere. Porém, poderemos apontar alguns marcos históricos importantes, começando por apontar o domínio e a influência que a Ordem de Santa Cruz de Coimbra exerciam sobre os povos desta zona geográfica através da QUINTA DE FÔJA, situada na freguesia de Santana, a cerca de 8 km de distância.

Aí imperaram durante séculos os denominados FRADES CRÚZIOS, pertencentes a uma conhecida ordem religiosa sediada no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, que geriam e administravam não só a Quinta de Fôja, onde iniciaram a cultura do arroz, como toda esta região. Para isso, tomavam os Povos Vizinhos seus serviçais a troco de pequena soldada. As propriedades de toda a região eram dessa Ordem Religiosa, o que obrigava os habitantes dos povoados a pagarem a renda pelo amanho das terras.

Como pontos de referência desta gestão, temos ainda hoje algumas reminiscências, casos da Casa da Renda, situada no lugar e freguesia de Alhadas, e nome da povoação onde se situa a sede da Junta de Freguesia, Quinta dos Vigários.

Hoje, devido à constante fertilização dos solos e sistemas inovadores de rega, a terra é farta não o tendo sido em princípios deste século e até à década de sessenta, pelo que os indivíduos desta área davam origem a enormes fluxos migratórios, primeiro para o Brasil, depois para a Comporta e Ribatejo, e na década de sessenta para os países europeus, nomeadamente França, Luxemburgo, Suíça e Alemanha.

Símbolos Heráldicos[editar | editar código-fonte]

Após aprovação por unanimidade pela Junta e assembleia de Freguesia e depois respectiva publicação no Diário da República, III Série, de 19 de Julho de 1999, encontram-se registados na Direcção-Geral das Autarquias Locais os Símbolos Heráldicos desta freguesia, desde 26 de Julho do mesmo ano, sob o n.º 74/99.

Conforme "Parecer" da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses, os referidos símbolos são assim constituídos:

Brasão[editar | editar código-fonte]

Brandão, Moinhos da Gândara.
Escudo de verde, barra ondada de prata e azul de três peças, entre uma armação de moinho de negro, vestida de prata e cordoada de ouro e uma roda de azenha do mesmo. Coroa mural de prata de três torres. Listel Branco com a legenda "Moinhos da Gândara".

O ouro do Brasão é representado em Amarelo e simboliza os campos e areias da Gândara e a seara madura.

O verde simboliza as searas em crescimento e as manchas florestais que caracterizam a nossa região.

O azul e prata referidos simbolizam a água das ribeira valas dos "engenhos" existentes nas terras da Gândara.

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Ficheiro:Bandeira-moinhosdagandara.gif
Bandeira, Moinhos da Gândara.
Amarela. Cordão e borla de ouro e verde. Haste e lança de Ouro.

Selo[editar | editar código-fonte]

Selo, Moinhos da Gândara.
Nos termos da Lei, com a legenda: "JUNTA DE FREGUESIA DE MOINHOS DA GÂNDARA - FIGUEIRA DA FOZ".

Geografia e Demografia[editar | editar código-fonte]

Moinhos da Gândara é uma freguesia portuguesa do concelho da Figueira da Foz, com 10,74 km² de área e 1 265 habitantes (2011). Densidade: 117,8 hab/km².

Localidades da Freguesia[editar | editar código-fonte]

  • Arneiro de Sazes;
  • Casal dos Chouriços;
  • Cunhas;
  • Gestinha;
  • Lafrana de Baixo;
  • Lafrana de Cima;
  • Quinta dos Vigários;
  • Ribas;
  • Azenha da Amieira;

Diversos[editar | editar código-fonte]

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

Festa da Nossa Senhora da Saúde: Festejos realizavam-se habitualmente durante a 2ª quinzena de Agosto, mas com o elevado número de emigrantes existentes na freguesia optou-se por se mudar a festa para o primeiro fim-de-semana de Agosto, por forma a que os nossos populares residentes no estrangeiro também pudessem assistir aos festejos enquanto cá estão nas suas férias. No ano de 2014, as festas de Nossa Senhora da Sáude terão lugar na 2ª Quinzena de Agosto, mais concretamente nos dias 22, 23 e 24 de Agosto.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Alguns moinhos;
  • Fontanários;
  • Capela;

Instituições e Grupos da Freguesia[editar | editar código-fonte]

  • Rancho Folclórico "As Morenitas da Gândara";
  • Associação Cultural Recreativa e Desportiva da Gândara;
  • Associação Cívica de Defesa dos Moinhos e do Ambiente;
  • Centro Social Paroquial Áqua Viva - Pólo Nossa Senhora da Saúde;
  • Clube Columbófilo "Asas Rápidas dos Vigários";
  • Comissão de Festas "Nossa Senhora da Saúde";
  • "EmCantos" - Grupo de Música Popular Portuguesa;
  • Grupo de Jovens . "SOMOS UM";

O Livro "Moinhos da Gândara"[editar | editar código-fonte]

O livro “Moinhos da Gândara” tem uma primeira edição de mil exemplares, conta com pesquisa bibliográfica, texto e composição de Alda Ferreira, Célia Oliveira, Eduardo Rodrigues (arranjo gráfico) e Paulo Rodrigues.

Em 72 páginas, o livro contém muitas imagens de um passado distante mas também próximo, recortes de jornais, documentos e textos variados. A gandaresa e o gandarês, os moinhos, os trajes, as tradições (matança de porco, ajuntias, idas à praia, religião), os mais importantes projectos infraestruturais dos primeiros oito anos da freguesia e o meio associativo são apenas alguns dos temas encontrados nesta obra.

Paulo Rodrigues e o seu executivo decidiu não colocar o livro à venda nos moldes tradicionais. Optou-se por outro modelo: o livro será oferecido à população local que dará uma contrapartida financeira, à sua escolha mas obedecendo a um mínimo. O valor apurado reverterá para uma obra de cariz social e solidária de Moinhos da Gândara. “Julgamos ser este o caminho mais correcto a percorrer, ou seja, trabalhar em prol das nossas gentes, dos que mais precisam de ajuda”, disse o autarca Paulo Rodrigues.

Referências

  1. «Lei nº25/97» (PDF). Diário da República. Consultado em 21 de Janeiro de 2014 
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes