Molosso (cão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Molosso (raça))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por família de morcegos, raça de cão extinto ou outros resultados, veja Molossus (desambiguação).
Um cane corso, mostrando a construção típica moderna de um cão molosso.

Molosso é uma categoria de cães de físico forte, de porte grande a gigante (geralmente), e que possuem traços físicos em comum com o extinto cão chamado Molossus. A palavra deriva de Molóssia,[1] uma área do Epiro antigo,[2] hoje a Grécia ocidental, onde o grande cão guardião de rebanhos era conhecido como Molossus.[3] Estes por sua vez foram tomados como parâmetro comparativo para classificar raças de cães.

Um cão Alabai, exemplo de um cão molosso primitivo descendente de guardiões de gado.

São na sua maioria, pesados, ossudos, com cabeça maciça, focinho largo em geral curto; lábios espessos e pendentes, stop considerável, pescoço musculoso, corpo maciço e tórax amplo e arqueado. A função original dos molossos sempre envolveu a guarda, inicialmente a guarda de rebanhos contra predadores como lobos, ursos e leopardos, justificando assim o tamanho, força e coragem destes cães. Muitas raças ou landraces molossos primitivos ainda são usados como guardiões de gado.

A mandíbula de um cão tipo molossoide possui muita força graças ao formato da cabeça que proporciona aos conjuntos de músculos maior contração e "poder de destruição". De estrutura forte e pesada, reúnem características físicas que favorecem ataques mais poderosos. Cães desse tipo eram usados pelos romanos, gregos e assírios como cães de guerra, e para proteção de rebanhos, caça a lobos e ursos, e nas arenas dos anfiteatros para combater com leões, ursos, gladiadores e outros cães e animais.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

O veterinário e entomologista do século XIX, Jean Pierre Mégnin teorizou que havia quatro raças caninas básicas com base em sua observação de suas diferentes estruturais no crânio: Lupoides (Spitz), Braccoides (Sabujos), Graioides (Lébrel), e Molossoides (Molossos. Cães de montanha, mastins e até cães pequenos).[4] Embora o estudo do genoma canino esteja causando a revisão da base taxonômica do fenótipo como as de Mégnin, as quatro categorias ainda são usadas ​​em alguns contextos tradicionais, como na cinofilia profissional por exemplo.

Origem[editar | editar código-fonte]

Estátua do antigo cão Molossus similar aos guardiões de gado remanescentes.

Acredita-se que estes cães descendem ou possuem parentesco com o extinto e famoso cão protetor de rebanhos da Molóssia, o cão Molossus. Diz-se então que seus descendentes ou aparentados, são cães "molossos" ou "molossóides" ("com características de molosso").

Seu parente mais próximo vivo, senão o próprio remanescente, é o raro molosso do épiro da região entre a Albânia e Grécia.

Função[editar | editar código-fonte]

Embora alguns Molossos tenham sido usados para busca e resgate (como o Terra Nova e São Bernardo), a maior parte é usada como cão de guarda, protegendo propriedades e rebanhos, devido ao seu natural instinto de guarda.

Raças[editar | editar código-fonte]

Os cães Molossos dividem-se em dois gruposː O tipo Dogue, que reúne os cães relacionados com a função de cão de presa e assemelhados, que possuem pêlo curto; e o tipo Montanha, que reúne os cães relacionados aos Cães guardiões de gado.

As seguintes raças reconhecidas fazem parte do grupo dos molossos, segundo a FCI[5] (Federação cinológica internacional) e clubes filiados:

Tipo Dogue[editar | editar código-fonte]

B

Tipo Montanha[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Molosso (cão)

Referências

  1. Dogue De Bordeaux: A Comprehensive Owner's Guide por Joseph Janish, ISBN 1-59378-215-2,2003, p. 10, "O Dogue de Bordeaux cai em um grupo de cães classificados como Molosseiros, descendentes do Molossos, um cão que viveu na época de 700 aC."
  2. The Mini-Atlas of Dog Breeds by Andrew De Prisco,ISBN 0-86622-091-7,1990,page 136,"... protótipos de Mastim, como o Molossos do Epiro e o Mastim da Babilônia, foram usados ​​como guardas de rebanho contra lobos e outros predadores. ..."
  3. Os morcegos molossidae são nomeados após essa raça de cães: The Mammals of the Southern African Sub-region por J. D. Skinner, ISBN 0-521-84418-5,2006, p. 277, "O nome da família [de morcegos de cauda livre] é derivado do grego molossus, uma espécie de cão usado por pastores gregos na antiguidade."
  4. Mastiffs, The Big Game Hunters, by David Hancock. pg. 24, 'Classification of canine types', 2000. ISBN 0-9527801-2-7
  5. «Pinscher and Schnauzer - Molossoid and Swiss Mountain and Cattledogs». www.fci.be. Consultado em 11 de abril de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.