Monge (navio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Monge (A601)
O navio de guerra da Marinha de Guerra Francesa Monge.
Carreira   Bandeira da marinha que serviu França
Operador  Marinha Nacional da França
Fabricante Chantiers de l'Atlantique, Saint-Nazaire
Homônimo Gaspard Monge
Batimento de quilha 26 de março de 1990
Lançamento 6 de outubro de 1990
Porto de registo Porto de Brest
Número do casco A601
Estado Em atividade desde 4 de novembro de 1992
Características gerais
Tipo de navio Navio auxiliar
Deslocamento 21 000 t (46 300 000 lb)
Comprimento 225,6 m (740 ft)
Boca 24,84 m (81,5 ft)
Calado 7,60 m (24,9 ft)
Propulsão 2 x SEMT Pielstick 8PC 2.5 L400 a diesel
1 x eixo
- 9 000 hp (6 710 kW)
Velocidade 16 kn (29,7 km/h)
Autonomia 15 000 m.n. (27 800 km) à 15 kn (27,8 km/h)
Armamento 2 x canhões F2 de 20 mm (0,787 in)
2 x metralhadoras de 12,7 mm (0,50 in)
Aeronaves 2 x Super Frelon ou 4 x Aloutette III
Tripulação 21 oficiais, 15 técnicos civis, 120 oficiais de 2º classe e 45 marinheiros

O Monge é um navio de ensaios e medidas da Marinha de Guerra Francesa, destinado a acompanhar o teste de mísseis balísticos e tácticos disparados da costa francesa ou a partir de submarinos em imersão e a cooperar em operações envolvendo o seguimento de satélites e a observação de alvos no espaço próximo. Construído pelos Chantiers de l'Atlantique, em Saint-Nazaire, o navio entrou ao serviço a 4 de Novembro de 1992, substituindo o .navio de ensaios Henri Poincaré, que estava ao serviço desde 1968. O navio tem como patrono o matemático francês Gaspard Monge (1746-1818).

Com base em Brest, as missões mais comuns do Monge são o estudo da trajectória de mísseis balísticos e tácticos, o seguimento de satélites a coordenação de operações de lançamento e seguimento de alvos aéreos.

O seu sistema de medição, assente em radares de seguimento de trajectórias, sensores ópticos, equipamento de recolha e registo de dados telemétricos e num conjunto de potentes computadores, que lhe dão um poder de cálculo apenas comparável aos melhores centros informáticos universitários. Inclui ainda um sistema sofisticado de observação meteorológica e aerológica e sofisticados equipamentos de telecomunicações.

O Monge pode ainda ser adaptado a navio-hospital, dispondo para tal de enfermarias, equipamentos de radioscopia e salas para cirurgia, reanimação e cuidados intensivos.

O disparo dos mísseis que são seguidos pelo Monge são efectuados por submarinos ou a partir dos silos sitos em Biscarrosse no Centre d’Essai de Lancement de Missiles (anteriormente denominado Centre d’Essais des Landes ou CEL). Antes de cada disparo, o navio posiciona-se próximo da zona receptáculo, o local onde os projécteis devem cair após 15 a 20 minutos de voo. Para este efeito são em geral utilizadas duas áreas: uma a cerca de 3 000 km da costa francesa, a noroeste dos Açores; outra a 6 000 km, frente à costa brasileira.

A entrada em serviço do Monge, associada à melhoria dos sistemas de telecomunicações e a uma crescente utilização de satélites, tornou obsoleto o centro de telemedidas instalado na Base Francesa das Flores, determinando o seu encerramento em 1994.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Monge (navio)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]