Monica Rambeau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mônica Rambeau
Outro(s) nome(s) Monica Rambeau
Poder(es) Pode converter o corpo em qualquer forma de energia com o espectro de eletromegnetismo.
  • Geração, absorção e manipulação de energia.
  • Viagens na velocidade da luz em sua forma de energia.
  • Viajar pelo vácuo.
Afiliações Vingadores Secretos
Nova Onda
Vingadores
New Orleans Harbor Patrol
Criado por Roger Stern
John Romita Jr.
Primeira aparição Amazing Spider-Man Annual #16 (1982)
Afiliações Vingadores Secretos
Nova Onda
Vingadores
New Orleans Harbor Patrol
Codinomes conhecidos Capitã Marvel, Fóton, Pulsar, Daystar, Sceptre, Dama de Luz, madame luz.
Habilidades Pode converter o corpo em qualquer forma de energia com o espectro de eletromegnetismo.
  • Geração, absorção e manipulação de energia.
  • Viagens na velocidade da luz em sua forma de energia.
  • Viajar pelo vácuo.

Mônica Rambeau é uma super-heroína de histórias em quadrinhos americanas da Marvel Comics. Ela já foi um membro dos Vingadores, utilizando os codinomes Capitã Marvel e Fóton. Atualmente é conhecida como "Pulsar".

Capitã Marvel foi criada por Roger Stern e John Romita, Jr. e sua primeira aventura foi em Amazing Spider-Man Annual #16 (1982). Em sua identidade civil de Monica Rambeau, foi notada a semelhança com Pam Grier, depois acentuada pelo ilustrador John Romita Jr.[1]

Origens ficcionais[editar | editar código-fonte]

Monica Rambeau nasceu em Nova Orleans, Louisiana, filha de Frank e Maria Rambeau. Sempre se dedicou ao serviço público. Ela fora tenente da patrulha portuária de sua cidade, quando foi parceira de John Audain. E também foi capitã de navio.

A vida de Monica mudou quando o amigo da sua família, o professor Andre LeClare pediu a sua ajuda. Ele tinha desenvolvido um gerador de energia extra-dimensional com o financiamento de um ditador sul-americano chamado Ernesto Ramirez, que pretendia usar essa tecnologia para o mal. Ramirez entregou o projeto de LeClaire ao cientista Felipe Picaro, mas o professor e Monica se uniram para destruir o protótipo de Picaro. Na luta, Monica foi bombardeada com energias extra-dimensionais e ganhou o poder de converter seu corpo em energia. LeClare queria que Monica usasse essa capacidade para combater o crime e ela deixou seu cargo na patrulha portuária e começou suas aventuras. Homem de Ferro e Homem-Aranha ajudaram Monica a controlar melhor os seus poderes.[2]

Batizada de Capitã Marvel pela imprensa, Rambeau entrou para os Vingadores como um membro em treinamento[3] Assistida pelo Capitão América e pela Vespa, Monica se graduou como membro efetivo [4] conseguindo o respeito dos companheiros. Anos depois ela seria eleita líder da equipe. Monica ficou sabendo da história do antigo super-herói Capitão Marvel, nome do guerreiro alienígena Mar-Vell, e manteve seu codinome em homenagem a ele. Com a entrada para os Vingadores do semideus Starfox (Eros), que desaprovou o uso do nome do seu amigo pessoal, Monica sofreu pressão para mudá-lo. Mas depois o próprio Starfox saudaria a heroína como uma sucessora à altura de Mar-Vell.

Ela auxiliou o Doutor Estranho e a Feiticeira Escarlate na luta contra Drácula [5].

Seus poderes fazem com que Monica visite com frequência seus pais e amigos de Nova Orleans. Ela começou um negocio de pesca, tendo como sócio seu pai, seu modelo de herói.

Vingadores[editar | editar código-fonte]

Com os Vingadores, Monica lutou contra os Maximus, os cientistas malignos do Enclave, Aniquilador, Homens-Lava (que a confundiram com a divindade "Senhora da Luz", de uma de suas lendas), Morgana Le Fay, Espectros Sinistros, Maelstrom, Skrulls, Kang, Attuma, Força da Liberdade, um insano Mercúrio, Tyrak e a Legião dos Mortos-Vivos do Grão-Mestre, que formaram um exército durante as Guerras Secretas [6]. Dois inimigos pessoais de Monica eram a psiquiatra Rocha Lunar (Karla Sofen) e Blackout (Marcus Daniels). A Capitã Marvel os encontrou pela primeira vez quando escaparam do Projeto Pégasus. Mais tarde, Monica perdeu temporariamente sua capacidade de voltar à forma humana durante uma luta contra o Dr. Eric Paulson, quando foi ajudada pelo Homem-Aranha e Starfox.[7]

Rocha Lunar e Blackout voltariam como membros dos Mestres do Terror, liderados pelo Barão Zemo (Helmut Zemo), participando do ataque à Mansão dos Vingadores e prendendo Monica numa armadilha na Dimensão da Força Escura; mas ela voltou a tempo de ajudar a retomada da Mansão, quando Rocha Lunar foi detida e Blackout foi morto. Outro dos inimigos de Monica era a pirata e assassina interestelar Nébula, que fez com que Monica ficasse no Espaço por um longo período.

Como líder dos Vingadores, Monica lutou no conflito com os deuses Olimpianos; recebeu o novo recruta Doutor Druida e caçou a membro honorário Marrina quando esta se transformou num imenso monstro marinho; durante a batalha, Monica sofreu uma descarga quando entrou em contato com a água do mar fazendo com que sua energia se dissipasse e ela perdesse os poderes. Forçada a se aposentar como super-heroína, Monica conseguiria se recuperar e novamente se energizar. Se concentrando na luta contra o crime, ela enfrentou a chefe do crime organizado Kristina Ramos, novamente Rocha Lunar, os Filhos da Serpente e alguns aienígenas. Na vida civil ela assumiu o cargo de capitã de um navio da companhia de seu amigo Ron Morgan. Seus poderes voltaram gradualmente, com o alienígena conhecido por Estranho acelerando esse processo.

A Capitã Marvel participou dos Atos de Vingança quando ajudou os Vingadores contra a invasão do exercito de Atlântida. Ela voltou à liderança durante a Guerra Kree-Shi'ar (Tempestade Galática), chefiando um destacamento dos Vingadores.

Quando Morgan Le Fay criou uma realidade alternativa e controlou todos os Vingadores, transformando-os em sua guarda pessoal, Monica estava junto da equipe. Nessa realidade alternativa, Monica foi chamada de Daystar.

Monica batalhou contra a Gangue da Demolição e ajudou o novo recruta dos Vingadores, Triathlon.

Depois de seu retiro, Monica foi chamada à ação quando a Feiticeira Escarlate atacou os Vingadores.

Quando surgiu Genis-Vell, que passou a ser chamado de novo Capitão Marvel, Monica resolveu mudar seu nome para Pulsar, mesmo o super-herói querendo que ela continuasse com o antigo codinome e mudasse o seu próprio para Fótom.

Durante a Guerra Civil, Monica foi membro dos Vingadores Secretos, reunidos pelo Capitão América.

Outras Versões[editar | editar código-fonte]

Terra A[editar | editar código-fonte]

Como outros seres dessa realidade, Monica Rambeau visita periodicamente a Terra 616 para férias. Como uma viajante interdimensional, ela duplica os poderes de sua contra-parte e usa uma máscara como ela. Quando o Pantera Negra encontra Monica, na verdade era a sua duplicata da Terra A. A Monica dessa realidade alega que suas visitas à Terra 616 não são para experimentar ganhar super-poderes, mas porque nessa realidade seus pais ainda estão vivos.

Forever Yesterday[editar | editar código-fonte]

Monica encontrou os Novos Guerreiros (revistas #11-13), numa realidade alternativa chamada de Terra 9105. Ela faz parte de uma versão de Vingadores assassinos, contra a tirânica Esfinge.

Zumbis Marvel[editar | editar código-fonte]

A zumbi Monica é vista atacando Magneto e seu bando de sobreviventes, com Henry Pym e Noturno. Depois ela luta contra os zumbis do Quarteto Futuro.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Nolen-Weathington, Eric; George Khoury. Modern Masters Volume 18: John Romita Jr. TwoMorrows Publishing. p. 126. ISBN 978-1-893905-95-5 
  2. Amazing Spider-Man Annual #16
  3. Avengers #227
  4. Avengers #231
  5. Doctor Strange Vol. 2 #60
  6. Marvel Super-Heroes Secret Wars #1-12
  7. Marvel Team-Up #142-143