Coen Sensei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Monja Coen Sensei)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde setembro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Monja Coen Roshi
Nome completo Cláudia Dias Baptista de Sousa
Nascimento 30 de junho de 1947 (69 anos)
São Paulo, SP São Paulo
Residência São Paulo
Nacionalidade  brasileira
Escola/tradição Sōtō
Título abadessa , recebido em 12 de outubro de 2007
Religião Zen budista
Página oficial
http://www.monjacoen.com.br

Cláudia Dias Baptista de Sousa (São Paulo, 30 de junho de 1947[1]), conhecida como Monja Coen Roshi, é uma monja zen budista brasileira e missionária oficial da tradição Soto Shu com sede no Japão.[2] Monja Coen também é a Primaz Fundadora da Comunidade Zen Budista criada em 2001 com sede em Pacaembu, São Paulo. Seu pai era filho de portugueses e sua mãe oriunda de familia paulista quatrocentona (Dias Baptista), de grandes proprietários de terra. Ela é prima de Sérgio Dias Baptista, Arnaldo Dias Baptista e Cláudio César Dias Baptista, mais conhecidos por seus trabalhos com a banda Mutantes.

Criada no Cristianismo, dedicou-se para estudar no Zen Center of Los Angeles em 1983, logo depois partindo para ao Japão e convertendo-se à tradição budista deles no Convento Zen Budista de Nagoia, Aichi Senmon Nisodo e Tokubetsu Nisodo. Antes de ser religiosa foi repórter em diversos jornais do Brasil.

De volta à São Paulo, em 1995, liderou atividades no Templo Busshinji, tornando-se a primeira mulher e a primeira monja de descendência não-japonesa a assumir a Presidência da Federação das Seitas Budistas do Brasil por um ano. A Monja Coen é mais conhecida por fazer palestras, participar de reuniões e diálogos inter-religiosos e promover a Caminhada Zen, em parques públicos, projeto com objetivos ambientais e de paz.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Museu da Pessoa». www.museudapessoa.net. Consultado em 2015-08-27. 
  2. «A estrela do zen-ativismo». Veja. 18 de janeiro de 2006. Consultado em 25-6-2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]