Monte Alegre do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estância Hidromineral de Monte Alegre do Sul
"A Pérola do Circuito das Águas"
Santuário do Senhor Bom Jesus

Santuário do Senhor Bom Jesus
Bandeira indisponível
Brasão de Monte Alegre do Sul
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 06 de agosto
Emancipação 24 de dezembro de 1948 (70
anos)
Gentílico monte-alegrense
Prefeito(a) Eduardo Côrtes Marcílio (PcdoB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Monte Alegre do Sul
Localização de Monte Alegre do Sul em São Paulo
Monte Alegre do Sul está localizado em: Brasil
Monte Alegre do Sul
Localização de Monte Alegre do Sul no Brasil
22° 40' 55" S 46° 40' 51" O22° 40' 55" S 46° 40' 51" O
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária

Campinas IBGE/2017 [1]

Região imediata

Amparo IBGE/2017

Municípios limítrofes Norte: Serra Negra
Sul: Tuiuti e Pinhalzinho;
Oeste: Amparo;
Leste: Socorro
Distância até a capital 130 km
Características geográficas
Área 110,860 km² [2]
População 7 665 hab. Censo IBGE/2014[3]
Densidade 69,14 hab./km²
Altitude 750 m
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,759 alto 2010[4]
PIB R$ 69 192,600 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 387,14 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.montealegredosul.sp.gov.br/
Câmara www.cmmontealegredosul.sp.gov.br/
Fonte da Índia

Monte Alegre do Sul é um município brasileiro do estado de São Paulo. É um dos nove municípios que compõem o Circuito das Águas Paulista. Localiza-se a uma latitude 22º40'55" sul e a uma longitude 46º40'51" oeste, estando a uma altitude de 750 metros. Sua população em 2014 era de 7.665 habitantes. Possui uma área de 110,9 km². O município é formado pela sede e pelo distrito de Mostardas[6][7].

História[editar | editar código-fonte]

A ocupação da região teve início por volta de 1873, às margens do rio Camanducaia, com a chegada de várias famílias provenientes de Amparo e Bragança Paulista, atraídas pela qualidade das águas do rio e pela fertilidade do solo. Nesta época, por iniciativa de Teodoro de Assis, foi construída a capela do Senhor Bom Jesus em um terreno doado por Lourenço de Godoy. As primeiras casas começaram a ser construídas ao redor da capela pelo capitão José Inácio Teixeira. Com o passar dos anos, o povoado passou a ser conhecido como Bairro da Capelinha e, posteriormente, como Bairro dos Farias.

Em 5 de março de 1887, através da Lei provincial nº 15, o povoado foi elevado a condição de distrito do município de Amparo com o nome de Bom Jesus de Monte Alegre, em homenagem ao padroeiro e à topografia da região. Nessa época, muitas melhorias foram implantadas, tais como: subdelegacia de polícia, escola municipal, agência postal, etc.

Em 1890, foi inaugurada em Monte Alegre uma estação da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, propiciando maior desenvolvimento para a região e atraindo novos moradores. Em seguida foram implementados os os serviços de luz elétrica e telefone.

Em 30 de novembro de 1944, devido a existência de localidades com o mesmo nome, o distrito de Monte Alegre, passou a se chamar Ibiti (Decreto-lei Estadual nº 14334).

Em 24 de dezembro de 1948, através da Lei Estadual nº 233, o distrito foi elevado à categoria de município com o nome de Monte Alegre do Sul, desmembrado de Amparo. A instalação do município ocorreu em 31 de janeiro de 1949.

Em 1964, Monte Alegre do Sul foi elevada à categoria de Estância Hidromineral, devido a qualidade de suas águas, esta condição recentemente foi alterada para Estância Turística.

Em 28 de fevereiro de 1964, através da Lei Estadual nº 8092, foi criado e incorporado ao município o distrito de Mostardas.

Estância hidromineral[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estância turística (São Paulo)

Monte Alegre do Sul é um dos 11 municípios paulistas considerados estâncias hidrominerais pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Hidromineral, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Igreja Católica[editar | editar código-fonte]

O município pertence à Diocese de Amparo. Possui o único santuário (Santuário do Senhor Bom Jesus) da região do Circuito das Águas Paulista.

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Ganhou grande fama por proporcionar aos foliões que ali moram, assim como os que a visitam, uma grande festa. A mesma veio a se tornar parte da cultura da cidade, que se prepara meses antes para esse incrível evento. Uma época que proporciona uma grande rotatividade econômica para seus comerciantes. Nas quatro noites de festa, desfilam pelas principais ruas da cidade blocos carnavalescos e atrações convidadas, assim como shows musicais na Praça Bom Jesus.

Política[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município é constituído de 2 Distritos: Monte Alegre do Sul e Mostardas.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População Total: 6.321

  • Urbana: 3.282
  • Rural: 3.039
  • Homens: 3.218
  • Mulheres: 3.103

Densidade demográfica (hab./km²): 57,00

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 10,43

Expectativa de vida (anos): 74,42

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,90

Taxa de Alfabetização: 90,93%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,795 (2010)

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Acesso[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[8], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[9], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[10] para suas operações de telefonia fixa.

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20–34. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2014». Censo Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 8 de fevereiro de 2015 
  4. «IDH Municipal». DEEPASK. 2010. Consultado em 22 de outubro de 2010 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  7. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  8. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Monte Alegre do Sul