Montigny-lès-Cormeilles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Montigny-lès-Cormeilles
  Comuna francesa França  
Montigny-les-cormeilles 1.jpg
Símbolos
Brasão de armas de Montigny-lès-Cormeilles
Brasão de armas
Gentílico Ignymontains, Ignymontaines
Localização
Montigny-lès-Cormeilles está localizado em: França
Montigny-lès-Cormeilles
Localização de Montigny-lès-Cormeilles na França
Coordenadas 48° 59' N 2° 11' E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Val-d’Oise.svg Val-d'Oise
Administração
Prefeito Jean-Noël Carpentier
Características geográficas
Área total 4,07 km²
População total (2018) [1] hab.
Densidade auto hab./km²
Altitude máxima 168 m
Altitude mínima 61 m
Código Postal 95370
Código INSEE 95424 (ex 78424)
Sítio ville-montigny95.fr

Montigny-lès-Cormeilles é uma comuna francesa, situada no departamento de Val-d'Oise, na região de Ilha de França.

Assim como os de Montigny-le-Bretonneux no departamento de Yvelines, seus habitantes são chamados Ignymontains e Ignymontaines[2].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização e comunas vizinhas[editar | editar código-fonte]

O município tem uma área de 407 hectares, sendo 10 hectares de florestas ou em desenvolvimento. Os municípios limítrofes são Cormeilles-en-Parisis, La Frette-sur-Seine, Franconville, Herblay, Pierrelaye, Beauchamp e Le Plessis-Bouchard.

A velha vila está localizada na vertente norte /noroeste das buttes du Parisis , que são formadas de marga argilosa e de areias de Fontainebleau. Algumas ruas e caminhos da velha vila têm uma declividade muito íngreme, especialmente na face oeste, que leva até a RD 392.

As vias de tráfego mais importantes que cruzam a comuna são a autoroute A15 (2×3 vias), a estrada departamental 14 que atravessa uma importante área comercial, a Patte d'Oie d'Herblay, e a estrada departamental 392.

Duas estações SNCF servem a cidade : a estação de Montigny - Beauchamp (Réseau Nord e RER C) e a de La Frette - Montigny (Réseau Saint-Lazare).

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade é atestado na forma Montigneium juxta villam de Cormellis em 1200[3], Montiliacus, Montiniacus, Montignacum em 1207 ao século XIII[4].

Albert Dauzat[5] e em seguida Ernest Nègre atribuem a mesma origem a todas as Montigny, que viriam de uma mesma forma *Montaniacum : o nome de pessoa romano *Montanius o qual o associam ao sufixo de origem gaulesa -acum. Ele seria, portanto, o nome de um campo agreste da antiga Gália[6], e a primeira certificação de Montigny-lès-Cormeilles remonta ao ano de 862 na forma Montiniacus. Mesma opinião de Marie-Thérèse Morley que incluem o nome de Montigny-les-Cormeilles[7]. O fato de saber se tal ou tal *Montaniacum é formado sobre uma antropônimo ("domínio de Montanius") ou em um nome comum ("domínio montanhoso"), um e outro derivado de mons pode contudo ser uma fonte de discussão. O fato de que a velha vila está localizada na Butte de Cormeilles (por vezes referida como La Montagne), é um elemento a ser levado em conta, e Michel Roblin vê isso como um derivado do latim montanea "montanha", seguido pelo sufixo -acum no sentido locativo que ele tem na origem[8].

A ligação lès significa "perto de", e se refere a Cormeilles-en-Parisis, que é a sede do cantão de Montigny-lès-Cormeilles. O elemento Cormeilles quanto a ele é derivado do nome de cormier (sorva), uma árvore muito comum na montanha chamada apropriadamente de "Butte de Cormeilles".

História[editar | editar código-fonte]

Carlos Magno cedeu Montigny à abadia de Saint-Denis que manteve a propriedade até a Revolução.

Montigny tem sido uma fonte de inspiração para alguns artistas, por exemplo, Jean-Baptiste Camille Corot, que pintou o hôtel Corot (hoje um espaço concebido para acolher exposições), situado na praça da igreja, ou Maurice Utrillo.

Cultura e patrimônio[editar | editar código-fonte]

Lugares e monumentos[editar | editar código-fonte]

A Igreja De Saint-Martin.

Nenhum monumento histórico classificado ou inscrito está presente no território municipal.

  • Igreja Saint-Martin : A igreja primitiva de Montigny foi construída em 1710 no mesmo local, mas já ameaçava a arruinar em meados do século XIX. Uma nova igreja foi construída e concluída em 1898, de acordo com os planos desenhados por Marcel Lambert, arquiteto-chefe do domínio de Versalhes e dos Trianons. Apenas a torre do sino do século XVIII foi preservado, que tem a particularidade de ser octogonal[9].
  • Manoir Plisson, rua Fortué-Charlot: esta villa do final do século XIX abriga a prefeitura desde 1939.
  • Maison du Coq Hardi, situado perto do bairro de La Croix Blanche, e que apresenta sob o telhado a pintura de um galo esmagando uma serpente.
  • Belas casas do arquiteto Henri Lecoeur (1867-1951), construídas por volta de 1920 a Predefinição:N° rue de la Halte, e as Belas-Isloise a Predefinição:N° rue du Panorama.

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. http://www.capeutservir.com/postaux/
  3. Hippolyte Cocheris, Anciens noms des communes de Seine-et-Oise, 1874, ouvrage mis en ligne par le «Corpus Etampois». www.corpusetampois.com .
  4. Albert Dauzat; Charles Rostaing (1979). Librairie Guénégaud, ed. Dictionnaire étymologique des noms de lieu en France (em français). Paris: [s.n.] p. 477b. ISBN 2-85023-076-6 
  5. ibidem
  6. Ernest Nègre, Toponymie générale de la France, où Montigny-lès-Cormeilles est nommément cité au § 9328.
  7. Noms de personne sur le territoire de l'ancienne Gaule du VIe au XIIe siècle, tome III, 1985.
  8. Michel Roblin, Le Terroir de Paris aux époques gallo-romaine et franque : peuplement et défrichement dans la Civitas des Parisii (Seine, Seine-et-Oise), préface de M. Albert Grenier, membre de l’Institut, éd. A. et J. Picard, Paris, 1951, 381 p.; rééd. A. et J. Picard, Paris, 1971, XIV-491 p. — Thèse soutenue à l’Université de Paris. — Compte-rendu d'Albert Dauzat in Revue Internationale d'Onomastique III, 1951, p. 231-236
  9. Farion, M.; Renard, Daniel; Rigault, M.; Chahmirian, Bernard; de Gaube, Carel; Gasser, Stéphane (outubro 1999). Flohic Éditions, ed. «Le patrimoine des communes du Val-d'Oise». Montigny-lès-Cormeilles. Paris. Collection Le Patrimoine des Communes de France (em francês). I: 170-175. ISBN 2-84234-056-6 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]