Praça de Touros da Póvoa de Varzim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Praça de Toiros da Póvoa de Varzim
Categoria 3ª Categoria
Localização Portugal Póvoa de Varzim
Província Douro Litoral
Inauguração 1949
Lotação 5.500 lugares
Propriedade Câmara Municipal da Póvoa de Varzim

A Praça de Touros da Póvoa de Varzim é uma praça de touros na Póvoa de Varzim em Portugal, situada na Avenida Vasco da Gama. A arena é, hoje, um equipamento público municipal gerido pela empresa municipal Varzim Lazer.

A Praça tem capacidade para acolher 5.500 espectadores, sendo que habitualmente tem lotação esgotada na sua corrida mais importante, a Grande Corrida TV Norte, que acontece no final de Julho com tauromaquia de tradição portuguesa, transmitida pela RTP. Realiza-se também uma Garraiada (de Garraio - Touro com menos de 3 anos) na qual estes são lidados, sem qualquer espécie de regras no mês de Maio, como parte integrante das festas dos estudantes do Porto - a «Queima das Fitas». Em 2009, são restaurados os espectáculos de cavalos, com a I Grande Gala Equestre.

História[editar | editar código-fonte]

Espetaculo de Cavalos no Velodromo (1911-1925) no Alto de Martim Vaz. O Velódromo dará lugar ao Estádio Gomes de Amorim, onde são conhecidas corridas de touros.

No século XIX, as corridas de touros e espectáculos de cavalos ocorriam dentro da Fortaleza da Póvoa. Saídas da fortaleza, foram criadas praças de touro improvisadas, construídas em madeira, no Campo das Cobras, junto à Rua Santos Minho. A utilização do Campo das Cobras como recinto de touradas é bastante antiga, está comprovada a existência de uma praça de touros neste local no século XVIII, quando se faz nota da construção de um teatro em 1793 ao lado da praça de touros.[1]

No Alto de Martim Vaz e no ínicio do século XX, o Estádio Gomes de Amorim foi usado como recinto de tourada e espetáculos equestres. O projecto para uma praça de touros permanente na Póvoa de Varzim surge durante o Estado Novo por influência de Salvação Barreto, forcado reconhecido, que dirigiu o Casino da Póvoa. O projecto de Fevereiro de 1949 é do Arquitecto Alfredo Coelho de Magalhães. A Praça foi construída junto ao Alto de Martim Vaz e a corrida inaugural teve lugar a 19 de Junho de 1949, com o concurso dos cavaleiros tauromáquicos: Simão da Veiga Jr. e Dr. José Rosa Rodrigues. Em 1959, são substituídas as bancadas de madeira por betão pelo Eng. Mário Fernandes da Ponte.

Foi adquirida pela Câmara Municipal em 23 de Maio de 1984, por escritura pública, à Empresa de Recreios da Póvoa de Varzim. A compra incluiu o acervo documental e museológico da Biblioteca Tauromáquica, ali instalada desde 1962.

Em 1994, é fundado o "Clube Taurino Povoense", sedeado na rua dos Pescadores, com o propósito de incentivar a manutenção da Praça de Touros da Póvoa de Varzim.[2]

A visibilidade e importância da Corrida TV Norte para a tauromaquia no Norte do país, por isso considerada uma das mais relevantes corridas nacionais, e a criação de um novo espectáculo, o rodeio brasileiro que no II Rodeo Country Bulls (2004), fazem com que os protestos das associações animais aumentem de tom,[3] Os rodeios brasileiros desaparecem. Entre os grupos que ali protestaram, na Corrida TV Norte de 2005, contam-se a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), a maior organização do Mundo em matéria de direitos dos animais, a associação portuguesa Animal e a Advocate for Animals, da Escócia.[4] [5]

Em 2008, um empresário alemão propõe transformar a Praça de Touros num biergarten (espaço de lazer, entretenimento e cultura) semelhante ao que existe em Munique na Alemanha.[6]

Actualmente realiza-se as famosas Noites de Verão, entre outros eventos.

Referências

  1. Amorim, Sandra Araújo. Vencer o Mar, Ganhar a Terra. [S.l.]: Na Linha do horizonte - Biblioteca Poveira CMPV, 2004.
  2. Clube Taurino Povoense CMPV Cm-pvarzim.pt.
  3. Direitos dos animais: com ou sem ‘rodeios’? Jornal de Notícias / Observatório da Imprensa Observatoriodaimprensa.com.br.
  4. Grupos estrangeiros presentes Jornal de Notícias.
  5. Despidos contra as touradas Jornal de Notícias.
  6. Póvoa pode ser a primeira «cidade anti-touradas» IOL Diário Diario.iol.pt.