Moovit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Moovit
Moovit logo
Desenvolvedor Moovit Inc
Plataforma Android, iOS, Mobile Web
Lançamento 2012
Versão estável 5.48.2 (iOS)
5.48.0.446 (Android)
5.0 (Mobile Web)
Gênero(s) Software de navegação GPS
Licença Software e Mapas
Estado do desenvolvimento Corrente
Página oficial https://www.moovit.com/

Moovit é uma empresa israelense de mobilidade como um serviço (MaaS), desenvolvedora de um aplicativo gratuito de mobilidade urbana com foco em informações de transporte público e de navegação. Atualmente ele está disponível para as plataformas iOS e Android e também na web.[1][2]. Desde 2020, a empresa é uma subsidiária da Intel[3].

Informações Gerais[editar | editar código-fonte]

O Moovit oferece informações de transporte público em tempo real em diversos modais de transporte, incluindo ônibus, trólebus, bondes, trens, metrô, balsas e barcas, além bicicletas e patinetes compartilhados e outros componentes da micromobilidade. Os usuários podem acessar um mapa ao vivo e ver as paradas e estações próximas com base em sua localização GPS atual, bem como planejar rotas nos diversos modos de transporte com base em dados em tempo real.[4] O aplicativo usa tanto dados oficiais como informações da comunidade - que integra dados estáticos de transporte público de operadores de trânsito com dados em tempo real coletados de usuários via crowdsourcing.[5] Moovit então integra esses dados da comunidade (crowdsourcing) com horários de transporte público para melhorar os resultados do plano de viagem com base nas condições atuais, e compartilhar esses dados com a comunidade de usuários.[6] Além das atualizações sobre o transporte público, o app ainda oferece suporte para caminhos feitos a pé.[7]

Além de compartilhar passivamente dados, os usuários podem enviar ativamente relatórios, incluindo razões para os atrasos, superlotação, a satisfação com o motorista do ônibus, limpeza e disponibilidade wifi.[8]

Moovit está disponível em mais de 3 mil cidades ao redor do mundo,[9] incluindo Nova York, Londres, Los Angeles, Paris, Madrid, Barcelona, Roma, São Paulo, Rio de Janeiro, Bogotá, Santiago de Chile, México DF, Sydney, Toronto, Istambul, Cidade do Cabo e Tel Aviv. O aplicativo é gratuito para iPhone e Android. Em agosto de 2020, o aplicativo contava com mais de 800 milhões de usuários em mais de cem países. O aplicativo está disponível em 45 idiomas.

Moovit utiliza mapas do OpenStreetMap, um projeto colaborativo para criar um mapa livre e editável do mundo baseado na licença Open Database.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Moovit recebeu vários prêmios, incluindo[10]:

  • Transport Ticketing Global – Melhor Implementação de Tempo Real para Passageiros do Ano (2020)
  • Smart Cities Connect – Smart 50 Award (2020)
  • GovTech 100 – Fornecedor Líder de Mobilidade como Serviço (MaaS) e App para Transporte Público #1 (2020)
  • Google Play Awards, finalista na categoria Build for Billions (2018)
  • City of Tomorrow Challenge – Pittsburgh EUA, vencedor (2018)
  • Apple Store “Melhor de 2017” (2017)
  • Google’s Play Awards, Melhor Aplicativo Local, vencedor 2016
  • New York’s MTA App Quest, Vencedor Escolha Popular (2013)

Empresa[editar | editar código-fonte]

Moovit foi fundado em 2011 em Israel por Nir Erez, Roy Bick, e Yaron Evron.[11] A empresa foi originalmente chamada de 'Tranzmate Ltd'. Uri Levine, fundador e presidente do Waze, é um membro do conselho.[4] Em 2011, a empresa levantou US $ 3,5 milhões em sua primeira rodada de financiamento com Fundos Israel Gemini e BRM Capital.[12] No segundo trimestre de 2012, a empresa lançou a versão Beta, e se lançou mundialmente no quarto trimestre de 2012. Em 2013 Moovit recebeu apoio financeiro de US $ 28 milhões em capital de risco da Sequoia Capital, BRM Group, Gemini Israel Funds.[13]

Em janeiro de 2015, a empresa levantou US$ 50 milhões em sua rodada de financiamento da Série C de investidores novos e anteriores[14]. Em fevereiro de 2018, o Moovit levantou outros US $ 50 milhões em sua rodada de financiamento da Série D. O financiamento foi liderado pela Intel Capital, com a participação de ex-investidores. Como parte da rodada, Amnon Shashua, vice-presidente da Intel, ingressou no conselho de administração do Moovit como observador[15].

Referências

  1. «Moovit public transport social navigation». iTunes Preview. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  2. «Moovit public transport GPS». Google Play. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  3. «Intel compra app de trânsito Moovit por US$900 mi». Reuters. 4 de maio de 2020 
  4. a b Kim, Ryan (28 de dezembro de 2012). «Transit App Moovit Takes a Page from Waze's Crowdsourcing Playbook». GigaOm.com. Consultado em 1 de janeiro de 2013 
  5. «Moovit Powers Public Transit App with the Wisdom of the Crowd». AllThingsD.com. 28 de dezembro de 2012. Consultado em 1 de janeiro de 2013 
  6. Purdy, Kevin (28 de dezembro de 2012). «Moovit wants to fix your nightmare commute». FastCompany.com. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  7. «App do dia: Moovit» 
  8. Velazco, Chris (20 de dezembro de 2012). «Social Transit App Moovit Launches in New York City Just in Time to Help All Those Hapless Tourists». TechCrunch.com. Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  9. Dickey, Megan Rose (9 de junho de 2014). «Lyft Just Made It Even Easier To Get A Ride When Public Transportation Screws You Over». Business Insider. Consultado em 10 de junho de 2014 
  10. «Sobre o Moovit: líder global em soluções de MaaS». Moovit. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  11. «The Team». Moovitapp.com. Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  12. «Public transport trip planning co Tranzmate raises $3.5m». Globes. 18 de abril de 2012. Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  13. http://techcrunch.com/2013/12/18/moovit-raises-28m-from-sequoia-and-others-to-be-the-waze-for-crowdsourced-public-transit-data/
  14. Ghoshal, Abhimanyu (19 de outubro de 2015). «Moovit launches its public transit mapping service in Bangalore». The Next Web (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 
  15. «Moovit raises another $50M led by Intel for its urban transit app, plans Mobileye collaboration». TechCrunch (em inglês). Consultado em 6 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]