Morbid Angel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Morbid Angel
A banda durante show em 2006
Informação geral
Origem Tampa, Flórida
País  Estados Unidos
Gênero(s) Death metal
Período em atividade 1984-presente
Gravadora(s) Earache, Giant, Season of Mist, UDR Music
Afiliação(ões) Hate Eternal, Nocturnus, Terrorizer
Integrantes Trey Azagthoth
Steve Tucker
Ex-integrantes Mike Browning
Richard Brunelle
Pete Sandoval
David Vincent
Erik Rutan
Destructhor
Tim Yeung
Página oficial MorbidAngel.com

Morbid Angel é uma banda da Flórida (EUA), formada em 1984 por Trey Azagthoth, considerada pioneira e crucial para o desenvolvimento do gênero death metal.

No início, as letras de músicas da banda focavam em assuntos ligados a satanismo, ocultismo e anticristianismo, mas a partir do disco Blessed are the Sick, a banda começou a falar sobre os antigos deuses sumérios em suas músicas: muitas dessas composições foram inspiradas por Simon Necronomicon e H. P. Lovecraft.[1] Contudo, alguns elementos antirreligiosos continuaram a permear as letras. Seus álbuns são notáveis por terem os nomes em ordem alfabética (o primeiro começa com a letra A, o segundo com B, etc.): o guitarrista e compositor Trey Azagthoth comentou em um entrevista que foi uma coincidência nos dois primeiros lançamentos, mas tornou-se proposital desde então.[2]

A revista inglesa Terrorizer colocou o álbum de estreia do Morbid Angel, Altars of Madness (1989), no topo da lista dos "40 maiores álbuns de death metal". A Decibel Magazine também classificou Trey Azagthoth como o melhor guitarrista de death metal de todos os tempos.[3] As canções da banda são complexas nos arranjos, devido às consideráveis habilidades técnicas tanto de Azagthoth quanto do baterista Pete Sandoval, que hoje toca na banda de grindcore Terrorizer. Até 2003, a banda já havia vendido 445 mil cópias de álbuns em solo americano;[4] seu terceiro disco, Covenant (1993), é o álbum de death metal que mais vendeu nos Estados Unidos (+150 mil unidades).[5]

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Formado no meio da década de 80 em Tampa, Flórida, por Trey Azagthoth, o Morbid Angel gravou em 1986 seu álbum demo intitulado Abominations of Desolation (mas que só foi lançado em 1991).

Em 1989 o mundo conhece o primeiro disco oficial do Morbid Angel, intitulado Altars of Madness com Trey Azagthoth, David Vincent, Pete Sandoval e Richard Brunelle. Este disco se tornou o maior clássico da banda e um dos maiores do estilo. Músicas como "Immortal Rites", "Suffocation", "Visions From The Dark Side", "Damnation", "Maze Of Torment" e outras do disco inovaram o estilo e se tornaram influências para várias bandas atuais.

Em 1991 é a vez do disco Blessed are the Sick, que levou o Morbid Angel a um patamar elevado dentro do estilo, dando aos músicos reputação como compositores verdadeiramente inovadores e visionários, infundindo subcorrentes clássicas prevalecentes dentro do material sumamente poderoso exposto. Agora a banda se apoiava em dois clássicos muito bem aceitos pelo público, sendo que o Morbid Angel foi a primeira banda extrema a assinar com uma grande gravadora.

Em 1993 a banda lança o disco Covenant que vendeu mais de 150 mil cópias e, mesmo sem o guitarrista Richard Brunelle, provou que a banda cresceria cada vez mais, chegando a níveis que ninguém nunca havia imaginado que eles chegariam, principalmente conceituando o grande compositor da banda Trey Azagthoth.

Em 1994 a banda relançou sua fita demo de 86 no formato de CD.

Em 1995 sai no mercado o disco Domination, que marca a estreia de Erik Rutan (ex-Ripping Corpse) que toca guitarra e teclado no disco. Esse disco foi considerado pelos músicos como o melhor até então, sendo o segundo a ser lançado por uma grande gravadora, a Warner.

Em 1996 sai o disco ao vivo Entangled in Chaos, contando com clássicos da banda gravados em shows pela Europa.

Mudança de vocalista[editar | editar código-fonte]

Em 1997 David Vincent deixa a banda, fazendo com que os fãs ficassem preocupados com o futuro do Morbid Angel, pois David era uma figura importantíssima que deixou sua marca no estilo inigualável da banda. Logo entrou Steve Tucker (ex-Ceremony) no lugar de David, executando fielmente a mesma função que ele, e tudo se resolveu.

Em 1998 a banda lança o disco Formulas Fatal to the Flesh, pesado ao extremo, que recupera a velocidade que a banda vinha perdendo lentamente em suas músicas no decorrer dos anos, sendo o mais rápido até então. O disco foi gravado na terra natal da banda, no Morrisound Stúdio, e os solos de Azagthoth em sua própria casa. Segundo ele ficaria bem melhor para trabalhá-los pois ele gosta de poder gastar muito tempo nos solos. Os vocais novos ficaram perfeitos, sem descaracterizar a banda, e foi muito bem aceito pelos velhos fãs. Fica assim provada a capacidade que Steve Tucker tem para o posto que herdou de David Vincent.

Morbid Angel em 2008

No ano 2000, outra obra-prima do Death Metal foi dada ao mundo, o disco Gateways to Annihilation, emanando com suas passagens dinâmicas e extensas. Peso absoluto, é o que traduz a característica do disco. Após a formação se estabilizar com Trey Azagthoth, Steve Tucker, Erik Rutan e Pete Sandoval, Rutan deixa o grupo.

Eles gravam um novo álbum em 2003, Heretic, o último com Tucker, não tão aclamado quanto o anterior. Após a turnê de divulgação, Vincent volta a banda em 2004 no lugar de Tucker. O trio que gravou "Covenant" faz vários shows pela Europa e participa de grandes festivais como o Wacken de 2006.

Em maio de 2008, foi anunciado que Thor Anders "Destructhor" Myhren (Zyklon, Myrkskog) seria o novo guitarrista da banda.[6]

Novo álbum e atividade recente[editar | editar código-fonte]

Depois de muito tempo, em junho de 2010, a banda volta aos estúdios com Erik Rutan como engenheiro de som para gravar o seu oitavo álbum.[7] Como Pete Sandoval passou por uma cirurgia nas costas na época, devido a um problema de hérnia de disco, Tim Yeung (Divine Heresy, All that Remains, Nile, Hate Eternal, Vital Remains) foi seu substituto para tocar a bateria nas sessões do álbum.[8]

Lançado em junho de 2011 via Season of Mist, Illud Divinum Insanus[9] mostrou uma nova abordagem no som, deixando de lado o death metal old school característico da banda, e apresentando uma inserção de elementos de música eletrônica em várias faixas. O disco foi criticado pelos fãs do grupo devido ao seu som mais moderno, ainda que tenha conseguido um bom número vendas.

Em entrevista em dezembro de 2013, David Vincent confirmou que Pete Sandoval não era mais integrante da banda, deixando Tim Yeung como baterista permanente do grupo.[10]

Em junho de 2015, Tim Yeung e Destructhor anunciaram suas saídas da banda de maneira amigável e Trey Azagthoth afirmou que voltaria a trabalhar com Steve Tucker em seu próximo disco. Alguns dias depois, David Vincent também deixou o grupo.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «HPLA – Lovecraftian Music». Hplovecraft.com. Consultado em 20 de agosto de 2011 
  2. «Morbid Angel Interview». Metal-Rules.com. 23 de setembro de 2003. Consultado em 20 de agosto de 2011 
  3. «DECIBEL MAGAZINE NAMES THE TOP 20 DEATH METAL GUITARISTS OF ALL TIME». MetalSucks. 26 de junho de 2007. Consultado em 27 de fevereiro de 2012 
  4. «Morbid Angel is the Third Best Selling Death Metal Band (Hitting this mark with only 8 Albums)». Blogcritics. 2003. Consultado em 2003  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. «Best Selling Death Metal Album is covenant». Blogcritics. 2003. Consultado em 2003  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. 9:58 AM. «Morbid Angel Announces New Guitarist – in Metal News». Metal Underground.com. Consultado em 20 de agosto de 2011 
  7. «MORBID ANGEL Begins Recording New Album». Roadrunnerrecords.com. Consultado em 20 de agosto de 2011 
  8. «Morbid Angel Drummer Pete Sandoval Undergoes Back Surgery». MetalUnderground.com. 18 de março de 2010. Consultado em 18 de março de 2010 
  9. «Morbid Angel: New Album Title Revealed». Blabbermouth.net. 9 de março de 2011. Consultado em 9 de março de 2011 
  10. «Interview: Dave Vincent of Morbid Angel». Invisible Oranges. 5 de dezembro de 2013. Consultado em 6 de dezembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Morbid Angel