Mordred

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Morderete)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Junho de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mordred.

Mordred (Galês: Medraut) é uma figura lendária da Bretanha que ficou conhecida por sua traição ao lutar contra o Rei Artur na Batalha de Camlann, onde ele foi morto e Artur fatalmente ferido. Seu nome significa "mau conselho".

Primeiras menções[editar | editar código-fonte]

As lendas são contraditórias quando o assunto é seu relacionamento com Artur, mas várias retratam Artur como sendo tio ou pai de Mordred. Mais precisamente, existem três versões diferentes sobre o parentesco:

  • A primeira relata que ele era filho de Lot Luwddoc e sua esposa Ann-Morgause, uma tia por parte da mãe de Artur.
  • Uma segunda relata que ele era filho de Artur e Ann-Morgause, adotado e criado por Lot.
  • Uma terceira relata que ele era filho de Artur e Morgana, meia-irmã materna de Artur. Morgana ainda era solteira e por isso o entregou para Ann-Morgause e Lot para que fosse adotado e criado como filho próprio deles.

A menção mais antiga sobre Mordred está no Annales Cambriae, uma crônica que faz parte da Historia Britonum. Mordred é mencionado novamente na tradição galesa nas Tríades Galesas: em uma tríade, baseada na obra Historia Regum Britanniae de Geoffrey de Monmouth, narra a história de sua traição para com Artur. Em outra, ele é descrito como o autor de uma das "Três Grandes Revoltas das Ilhas Britânicas" - ele veio até a corte de Artur em Kelliwic na Cornualha, devorou toda comida e bebida e até mesmo atirou Gwenhwyfar (mais conhecida como Guinevere) de seu trono e espancou-a.

Posteriormente[editar | editar código-fonte]

Geoffrey de Monmouth apresentou a figura de Mordred ao mundo além de Gales. Ele narra sobre quando Artur saiu para guerrear contra Roma e deixou Mordred atrás para governar seu reino e proteger Guinevere; durante sua ausência Mordred se proclamou rei e casou-se com Guinevere, forçando Artur a retornar para a Bretanha, onde ele e Mordred se enfrentaram em Camlann. A batalha (datada tanto em 537 como em 542) resultou na morte tanto de Artur quanto de Mordred, juntamente com boa parte de seus exércitos.

Família[editar | editar código-fonte]

Conta-se que Mordred teve dois ou três casamentos:

  • Primeiro com Guinevak (Gwenhwyvach), uma irmã mais nova de Guinevere (Gwenhwyfar).
  • O segundo com Cwyllog, uma Princesa do Reino de Gwynedd.
  • O terceiro com Guinevere, esposa de Artur e amante de Lancelot.

Algumas fontes tais como as tríades afirmam que ele era casado com Gwenhwyvach, irmã de Guinevere (Gwenhwyfar). Outras afirmam que a herança de Mordred sobreviveu através de Melehan e Melou, seus filhos gêmeos cuja mãe - uma de suas esposas - não é mencionada. Relata-se que eles tentaram reclamar o trono da Bretanha após a morte de Artur e Mordred. Melehan foi morto mais tarde por Lancelot e Melou por Bors.

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

No seriado de TV Merlin, baseado nas histórias sobre o Rei Arthur, Mordred é retratado como uma criança druida perseguida em Camelot pelo uso da magia, porém protegido pela feiticeira Morgana, que mais tarde seria sua principal aliada para derrotar Arthur.

Na trilogia de livros As Crônicas de Artur, de Bernard Cornwell, Mordred é o herdeiro ao trono da Dumnônia, no entanto devido a sua idade um conselho é criado para governar até Mordred atingir a idade mínima. Quando ele finalmente é aclamado rei conspira contra Artur planejando sua morte em Isca, mas sem sucesso. Mordred é morto por Artur na Batalha de Camlann.

Na série de Light Novels e anime Fate/Apocrypha, Mordred é uma serva vermelha da classe Saber, que busca se vingar de seu pai Arthur.

Mordred é retratado como vilão na série Liga da Justiça sem Limites da DC Comics.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. ane, Meredith. Personal Names of Men in Wales, Cornwall and Brittany 400-1400 AD, University of Wales Ph.D. thesis, 2003, pp. 273-4.
  2. Lewis, Charlton, T., An Elementary Latin Dictionary, New York, Cincinnati, and Chicago. American Book Company. 1890.
  3. Lupack, Alan (translator). "Arthurian References in the 'Annales Cambriae'. Camelot Project at the University of Rochester. Retrieved December 1, 2006.
  4. Leslie Alcock, Arthur's Britain: History and Archaeology A.D. 367-634, London, Penguin Books, 2001, p. 88.
  5. Ashe, Geoffrey (1991). "Annales Cambriae". In Lacy, Norris J. (Ed.), The New Arthurian Encyclopedia, pp. 8–9. New York: Garland. ISBN 0-8240-4377-4.
  6. Thomas Green, Concepts of Arthur, Chalford, Tempus Publishing, 2007, p. 27
  7. O J Padel, Arthur in Medieval Welsh Literature, Cardiff, University of Wales Press, 2013, Google Book. Retrieved April 11, 2017.
  8. Geoffrey of Monmouth, The History of the King's of Britain, XI.I.
  9. Triad 51. In Bromwich, Rachel (2006). Trioedd Ynys Prydein.
  10. Triad 54. In Bromwich, Rachel (2006). Trioedd Ynys Prydein.
  11. Nennius, Historia Brittonum, ch. 73. From Lupack, Alan (translator). "From the 'History of the Britons' ('Historia Brittonum') by Nennius. The Camelot Project at the University of Rochester. Retrieved December 1, 2006.
  12. Bartrum, Peter, A Welsh Classical Dictionary, National Library of Wales, 1993, p. 180.
  13. Historia Regum Britanniae, Book 11, ch. 3.
  14. De Excidio et Conquestu Britanniae, ch. 28–29.
  15. Torregrossa, Michael A., "Will the 'Reel' Mordred Please Stand Up? Strategies for Representing Mordred in American and British Arthurian Film" in Cinema Arthuriana: Twenty Essays (Rev. edn.), ed. Kevin J. Harty. Jefferson, NC: McFarland, 2002 (pb. 2009), pp. 199–210.