Mosteiro de Cete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mosteiro de São Pedro de Cete
Igreja Românica de Cete. Fachada românica e torre quatrocentista.
Estilo dominante Românico
Início da construção século X
século XIV (reedificação)
Proprietário inicial Ordem de São Bento
Função inicial Religiosa (mosteiro masculino)
Proprietário atual Estado Português
Função atual Igreja paroquial
Website Mosteiro de São Pedro de Cete
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 1910
DGPC 70221
SIPA 4123
Geografia
País Portugal
Cidade Paredes
Coordenadas 41° 10' 51" N 8° 22' O

O Mosteiro de São Pedro de Cete, também conhecido como Igreja de São Pedro de Cete ou Igreja Paroquial do Mosteiro de Cete localiza-se em Cete, freguesia portuguesa do concelho de Paredes.

Edifício classificado como Monumento Nacional desde 1910,[1][2] este Mosteiro integra a Rota do Românico do Vale do Sousa.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Fundado no século IX, segundo a opinião de alguns investigadores,[2] ou a finais do século X (985), segundo registos dessa época, teria sido uma basílica dedicada a São Pedro[3] (Monasterio Sancti Petri de Ceti), ocupada por monges beneditinos.[4]

No final do século XI o mosteiro foi reconstruído por ordem de Gonçalo Oveques.[3]

Em finais do século XIII e princípios do século XIV a igreja sofreu uma grande remodelação, incluindo alteração no tamanho da nave, reconstrução da capela-mor e alteração da fachada do edifício.[3]

O actual claustro, a torre e outros elementos do conjunto, são consequência dos restauros efectuados no século XV.[3]

O mosteiro foi ocupado por membros da Ordem de São Bento até ao século XVI,[4] altura em que D. João III transferiu a titularidade do edifício para o Real Colégio da Graça de Coimbra (Gracianos).[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Monumento edificado nos estilos românico tardio e gótico. Igreja de nave única com tecto de madeira e capela-mor de dois tramos terminando em quarto de esfera.[2][3]

Adossada ao lado Norte da fachada principal, ergue-se a torre quadrangular quatrocentista. De destacar a capela funerária contendo o túmulo de D. Gonçalo Oveques, com as paredes revestidas com azulejos mudéjares do século XVI e a pia baptismal. Da mesma época de edificação da torre, o claustro de um único piso.[2][3]

Para além dos elementos já referidos, deste mosteiro resta ainda a sala do capítulo, que mais tarde passou a servir de sacristia.[3][4]

Notas

  1. Dec. 16-06-1910, DG 136 de 23 Junho 1910
  2. a b c d IGESPAR. «Igreja de São Pedro de Cete - detalhe». Consultado em 29 de Março de 2011 
  3. a b c d e f g h i Sistema de Informação para o Património Arquitectónico (IHRU). «Igreja de Cête / Mosteiro de São Pedro de Cête». Consultado em 29 de Março de 2011 
  4. a b c Regional Editora, Lda. «Mosteiro de Cete». Consultado em 29 de Março de 2011 

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • BARREIROS, José de (1922). Monografia de Paredes. Porto: [s.n.] 
  • BARREIROS, José de (1924). Monografia de Paredes. correcções e acrescentos. Porto: [s.n.] 
  • ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de (1986). Geografia da Arquitectura Românica in História da Arte em Portugal. vol. 3. Lisboa: [s.n.] pp. pp 50–131 
  • ROSAS, Lúcia Maria Cardoso (coord.) (2008). Rota do Românico do Vale do Sousa (monografia). Valsousa-Rota do Românico do Vale do Sousa. [S.l.: s.n.] 
  • LACERDA, Liliana Lapa (Outubro de 2006). Mosteiro de Cete – envolvente requalificada. Penafiel: Curso de Pós-graduação: Turismo, Ordenamento e Gestão do Território: da estruturação espacial ao desenvolvimento local sustentado  C1 control character character in |título= at position 18 (ajuda);

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mosteiro de Cete