Festival Internacional de Cinema de Veneza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mostra de Veneza)
Ir para: navegação, pesquisa
Festival Internacional de Cinema de Veneza
Informações gerais
Local Veneza, Itália
Fundação 21 de agosto de 1932 (85 anos)
Prêmios Leão de Ouro
Leão de Prata
Número de filmes 100 em 2015.
Idioma Italiano
Website oficial

O Festival Internacional de Cinema de Veneza (em italiano, Mostra Internazionale d'Arte Cinematografica), muitas vezes referido simplesmente como Festival de Veneza, é um evento internacional anual de cinema realizado na cidade de Veneza (Itália), desde 1932. É o mais antigo festival de cinema do mundo e figura entre os três festivais de cinema mais prestigiados da Europa.

Embora o festival seja anual, ele está englobado no que se designa como Bienal de Veneza, uma das exposições internacionais das artes mais importantes do mundo, fundada em 1895 que, como o seu nome indica, se celebra a cada dois anos nesta cidade italiana. Hoje, a Bienal inclui uma série de eventos separados, incluindo: a Exposição Internacional de Arte; o Festival Internacional de Música Contemporânea; o Festival Internacional de Teatro; a Exposição Internacional de Arquitetura; o Festival Internacional de Dança Contemporânea; o Carnaval Internacional das Crianças; e o Festival Internacional de Cinema de Veneza (anual), que é sem dúvida o mais conhecido de todos os eventos.

O festival de cinema acontece no final de agosto ou início de setembro na ilha de Lido (Veneza, Itália). As projeções ocorrem no histórico Palazzo del Cinema e em outros locais próximos. Desde a sua criação, o Festival de Veneza tornou-se um dos mais importantes festivais de cinema do mundo.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira edição do Festival de Veneza foi realizada de 6 a 21 de agosto de 1932.

O festival começou com uma ideia do presidente da Bienal de Veneza, Conde Giuseppe Volpi di Misurata e Luciano De Feo — que foi o primeiro diretor. O festival foi considerado o primeiro evento internacional de seu gênero, recebendo forte apoio das autoridades. Esta primeira edição foi realizada no terraço do Hotel Excelsior na ilha de Lido (Veneza), e nessa fase não foi um evento competitivo. O primeiro filme a ser mostrado na história do Festival foi O Médico e o Monstro, que foi exibido às 21:15 hs em 6 de agosto de 1932.

A segunda edição foi realizada dois anos mais tarde, de 1º a 20 de agosto de 1934. Pela primeira vez ele incluiu um concurso. Ao menos 19 países participaram com mais de 300 jornalistas credenciados. O prêmio "Mussolini Cup" foi introduzido para laurear o melhor filme estrangeiro e o melhor filme italiano; porém não houve júri real. Em vez disso, os prêmios foram atribuídos pelo presidente da Bienal, após ouvir as opiniões dos especialistas e do público, e de acordo com o "Instituto Nacional de Cinema Educacional". Outros prêmios foram as "Grandes Medalhas de Ouro da Associação Nacional Fascista de Entretenimento" ao melhor ator e atriz. O prêmio de melhor filme estrangeiro foi para Man of Aran de Robert J. Flaherty e foi uma confirmação da preferência da época para documentários autorais.

A partir de 1935, o Festival tornou-se um evento anual sob a direção de Ottavio Croze. O prêmio dos atores foi rebatizado "Volpi Cup". Em 1936, um júri internacional foi nomeado pela primeira vez e em 1937 foi inaugurado o novo Palácio do Cinema, desenhado pelo arquiteto Luigi Quagliata.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Seleção oficial[editar | editar código-fonte]

O Festival de Veneza é uma mostra competitiva cujo principal prêmio é denominado Leão de Ouro (Leone d'Oro, em italiano), condecorado desde 1946 ao melhor filme. O segundo prêmio mais importante do evento é o Leão de Prata (Leone d'Argento) concedido ao melhor diretor/realizador da seleção em competição e também ao filme ganhador do Grande Prêmio do Júri.

Nas categorias de interpretação, os prêmios de melhor ator e atriz são denominamos de Volpi Cup. Em quatro edições, especificamente entre 1993 e 1996, ele foi também foi concedido às categorias de melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante (neste último caso, só foi concedida até 1995).

Em 2013 foi criado o Prêmio Especial do Júri, terceiro prêmio mais importante do Festival, outorgado a um filme que, embora não seja o vencedor do evento, apresente originalidade e se destaque entre os demais, sendo particularmente apreciado pelos membros do júri internacional. A estatueta entregue ao vencedor desta categoria consiste em um Leão de metal não precioso, para distingui-lo do Leões de ouro e prata.

Já o Prêmio Osella é concedido irregularmente ao longo da edições do evento, nas categorias de Melhor Roteiro e Melhor Contribuição Técnica (cinematografia, música, direção técnica, etc.).

Finalmente, o Festival concede anualmente um ou mais Leões de Ouro especiais (prêmio honorário) para diferentes personalidades do cinema, reconhecendo sua contribuição para o mundo da sétima arte.

Seção Horizontes[editar | editar código-fonte]

A Seção Horizontes (em italiano, Orizzonti section) está aberta a todos os trabalhos de "formato adequado", com uma visão mais ampla para as novas tendências nas linguagens expressivas que convergem no cinema. Os prêmios da Seção Horizontes são: o Prêmio Horizontes, o Prêmio Horizontes Especial do Júri (para longa-metragens), o Prêmio Horizontes de Curta-metragem e o Prêmio Horizontes de média-metragem.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.