Motores Mercedes na Fórmula 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Motor Mercedes-Benz FO110J V10, da McLaren MP4-15, utilizado na temporada 2000.
Karl Kling pilotando em 1976 uma Mercedes-Benz W196 utilizada nas temporadas de 1954 e 1955.
Juan Manuel Fangio pilotando em 1986 uma Mercedes-Benz W196 utilizada nas temporadas de 1954 e 1955.
Mika Hakkinen pilotando a McLaren MP4-14 no GP do Canadá de 1999.
Kimi Räikkönen pilotando a McLaren MP4-17D em 2003.
David Coulthard nos boxes do GP da Itália de 2004 com a McLaren MP4-19.
Juan Pablo Montoya pilotando a McLaren MP4-21 no GP do Canadá de 2006.
Fernando Alonso pilotando a McLaren MP4-22 no GP da Itália de 2007.
Lewis Hamilton pilotando a McLaren MP4-23 no GP da Inglaterra de 2008.
Jenson Button pilotando a Brawn BGP 001 no GP da Bélgica de 2009.
Nico Rosberg pilotando uma Mercedes W101 no GP do Canadá de 2010.
Michael Schumacher pilotando uma Mercedes MGP W02 no GP da Malásia de 2011.
Michael Schumacher pilotando uma Mercedes MGP W03 no GP da Malásia de 2012.
Lewis Hamilton pilotando uma Mercedes MGP W04 no GP da Malásia de 2013.
Adrian Sutil pilotando a Force India VJM06 no GP da Malásia de 2013.
Felipe Massa pilotando a Williams FW35 no GP da China de 2014.
Lewis Hamilton pilotando a Mercedes F1 W05 no GP da China de 2014.
Nico Rosberg pilotando a Mercedes F1 W06 no GP do Bahrein de 2016.

História[editar | editar código-fonte]

A Mercedes esteve presente com motores durante 2 períodos na Fórmula 1. Os motores Mercedes conquistaram 8 títulos do Campeonato de Pilotos e 2 de Construtores.

1ª Fase[editar | editar código-fonte]

Ingressou na Fórmula 1 com equipre própria na temporada 1954 conquistando quatro vitórias em seis corridas que disputou, de um total nove na temporada. Juan Manuel Fangio começou a temporada guiando pela Maserati e terminou pela Daimler-Benz, ganhando o Campeonato de Pilotos.

Na temporada 1955 a Daimler-Benz vence cinco Grande Prêmios de seis disputados, de um total de sete na temporada. Juan Manuel Fangio conquista novamente o Campeonato de Pilotos.

Apesar do domínio na Fórmula 1, a Daimler-Benz abandona o automobilismo após a Tragédia de Le Mans em 1955.

2ª Fase[editar | editar código-fonte]

Retorna a Fórmula 1 como apoiadora da Sauber, que era sua parceira nas categorias de Sports Car, a Sauber utiliza seus próprios motores, com base em motores Ilmor de 10 Cilindros, para a temporada de 1993 com a inscrição "Concept by Mercedes-Benz" no motor.

Em 1994, a Mercedes toma o controle da Ilmor, adquirindo os 25% que a Chevrolet possuia da montadora, criando a "Mercedes-Ilmor" - divisão de motores de alta performance da empresa -, e fornece os motores oficialmente para a Sauber devido ao desempenho inesperado da equipe suíça em sua primeira temporada. No entanto os motores eram praticamente os mesmos, resultando num desempenho inferior ao do ano anterior.

Na temporada 1995 começa uma parceria com a McLaren, que durou até o final da temporada de 2014.

Para a temporada 2009, além de fornecer motores para a McLaren, fornece também para a Brawn e para a Force India. Ao fim da temporada, com os Títulos de Piloto e Construtores conquistados, a Brawn chama a atenção da Mercedes que compra a equipe, passando a se chamar Mercedes GP a partir de 2010[1], também anunciou a venda da sua parte da equipe McLaren, apesar disso a Mercedes continuou fornecendo motores para a escuderia por mais cinco anos[2].

Na temporada de 2014, com três provas de antecedência, a Mercedes conquista pela primeira vez o título de construtores na Fórmula 1[3].

Fornecimento de Motores[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Motor
1954 Alemanha Daimler-Benz Mercedes-Benz 2.5 L8
1955 Alemanha Daimler-Benz Mercedes-Benz 2.5 L8
Não forneceu motores de 1956 a 1993
1994 Suíça Sauber Mercedes 2175B 3.5 V10
1995 Reino Unido McLaren Mercedes FO 110 3.0 V10
1996 Reino Unido McLaren Mercedes FO 110 3.0 V10
1997 Reino Unido McLaren Mercedes FO110F 3.0 V10
1998 Reino Unido McLaren Mercedes FO110G 3.0 V10
1999 Reino Unido McLaren Mercedes FO110H 3.0 V10
2000 Reino Unido McLaren Mercedes FO110J 3.0 V10
2001 Reino Unido McLaren Mercedes FO110K 3.0 V10
2002 Reino Unido McLaren Mercedes FO110M 3.0 V10
2003 Reino Unido McLaren Mercedes FO110M 3.0 V10
Mercedes FO110P 3.0 V10
2004 Reino Unido McLaren Mercedes FO110Q 3.0 V10
2005 Reino Unido McLaren Mercedes FO110R 3.0 V10
2006 Reino Unido McLaren Mercedes FO108S 2.4 V8
2007 Reino Unido McLaren Mercedes FO108T 2.4 V8
2008 Reino Unido McLaren Mercedes FO108V 2.4 V81
2009 Reino Unido McLaren Mercedes FO108W 2.4 V82
Reino Unido Brawn Mercedes FO108W 2.4 V82
Índia Force India Mercedes FO108W 2.4 V82
2010 Reino Unido McLaren Mercedes FO108X 2.4 V82
Alemanha Mercedes Mercedes FO108X 2.4 V82
Índia Force India Mercedes FO108X 2.4 V82
2011 Reino Unido McLaren Mercedes FO108Y 2.4 V82
Alemanha Mercedes Mercedes FO108Y 2.4 V82
Índia Force India Mercedes FO108Y 2.4 V82
2012 Reino Unido McLaren Mercedes FO108Y 2.4 V82
Alemanha Mercedes Mercedes FO108Y 2.4 V82
Índia Force India Mercedes FO108Y 2.4 V82
2013 Reino Unido McLaren Mercedes FO108Y 2.4 V82
Alemanha Mercedes Mercedes FO108Y 2.4 V82
Índia Force India Mercedes FO108Y 2.4 V82
2014 Reino Unido McLaren Mercedes PU106A 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Williams Mercedes PU106A 1.6 V6 Turbo Híbrido
Alemanha Mercedes Mercedes PU106A 1.6 V6 Turbo Híbrido
Índia Force India Mercedes PU106A 1.6 V6 Turbo Híbrido
2015 Alemanha Mercedes Mercedes PU106B 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Williams Mercedes PU106B 1.6 V6 Turbo Híbrido
Índia Force India Mercedes PU106B 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Lotus Mercedes PU106B 1.6 V6 Turbo Híbrido
2016 Alemanha Mercedes Mercedes PU106C 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Williams Mercedes PU106C 1.6 V6 Turbo Híbrido
Índia Force India Mercedes PU106C 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Manor Mercedes PU106C 1.6 V6 Turbo Híbrido
2017 Alemanha Mercedes Mercedes-AMG F1 M08 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido
Índia Force India Mercedes-AMG F1 M08 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Williams Mercedes-AMG F1 M08 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido
2018 Alemanha Mercedes Mercedes-AMG F1 M09 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido
Índia Force India Mercedes-AMG F1 M09 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido
Reino Unido Williams Mercedes-AMG F1 M09 EQ Power+ 1.6 V6 Turbo Híbrido

Ilmor[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Motor
1991 Reino UnidoJapão Leyton House Ilmor 2175A 3.5 V10
1992 Reino Unido Tyrrell Ilmor 2175A 3.5 V10
1993 Suíça Sauber Sauber LH10 3.5 V10
1994 Reino Unido Pacific Ilmor 2175A 3.5 V10

Notas

↑1 Motor limitado eletronicamente a 19000 RPM
↑2 Motor limitado eletronicamente a 18000 RPM
↑3 Equipe Oficial

Títulos[editar | editar código-fonte]

Campeonato de Pilotos[4][editar | editar código-fonte]

Ano Piloto
1954 Argentina Juan Manuel Fangio
1955 Argentina Juan Manuel Fangio
1998 Finlândia Mika Hakkinen
1999 Finlândia Mika Hakkinen
2008 Reino Unido Lewis Hamilton
2009 Reino Unido Jenson Button
2014 Reino Unido Lewis Hamilton
2015 Reino Unido Lewis Hamilton
2016 Alemanha Nico Rosberg
2017 Reino Unido Lewis Hamilton

Campeonato de Construtores[5][editar | editar código-fonte]

Ano Equipe
1998 Reino Unido McLaren
2009 Reino Unido Brawn
2014 Alemanha Mercedes3
2015 Alemanha Mercedes
2016 Alemanha Mercedes
2017 Alemanha Mercedes

Campeonato como Equipe Oficial[editar | editar código-fonte]

Campeonato de Pilotos[6][editar | editar código-fonte]

Ano Piloto
1954 Argentina Juan Manuel Fangio
1955 Argentina Juan Manuel Fangio
2014 Reino Unido Lewis Hamilton
2015 Reino Unido Lewis Hamilton
2016 Alemanha Nico Rosberg
2017 Reino Unido Lewis Hamilton

Campeonato de Construtores[6][editar | editar código-fonte]

Ano Construtor
2014 Alemanha Mercedes
2015 Alemanha Mercedes
2016 Alemanha Mercedes
2017 Alemanha Mercedes

Números na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

  • Vitórias: 162[7] (36,900%[8])
  • Pole Positions: 172[9] (39,090%[10])
  • Voltas Mais Rápidas: 151[11]
  • Triplos (Pole, Vitória e Volta Mais Rápida) 67[12] (não considerando os pilotos, apenas o motor)
  • Pontos: 9.253,143[13]
  • Pódios: 293[14]
  • Grandes Prêmios: 439[15] (Todos os Carros: 1700[16])
  • Grandes Prêmios com Pontos: 392[17]
  • Largadas na Primeira Fila: 243[18]
  • Posição Média no Grid: 7,840[19]
  • Km na Liderança: 50.694,033 Km[20]
  • Primeira Vitória: 1 Corrida[21]
  • Primeira Pole Position: 1 Corrida[22]
  • Não Qualificações: 0[23]
  • Desqualificações: 5[24]
  • Porcentagem de Motores Quebrados: 19,060%[25]

Referências

  1. «Mercedes compra Brawn GP e vende a sua parte da McLaren». UOL. 16 de novembro de 2009 
  2. «Mercedes vende sua parte na McLaren e compra equipe Brawn GP». Folha UOL. 16 de novembro de 2009 
  3. «Cinco anos depois de comprar Brawn GP, Mercedes chega ao topo da F1 com título do Mundial de Construtores». Grande Prêmio. 12 de outubro de 2014 
  4. «Títulos - Pilotos». superspeedway.com.br. 27 de julho de 2014 
  5. «Títulos - Construtores». superspeedway.com.br. 27 de julho de 2014 
  6. a b «Engines» (em inglês). STATS F1 
  7. «Números na Fórmula 1 - Vitórias» (em alemão). motorsport-total.com. 25 de março de 2018 
  8. «Números na Fórmula 1 - Porcentagem de Vitórias» 
  9. «Números na Fórmula 1 - Pole Positions» 
  10. «Números na Fórmula 1 - Porcentagem de Poles» 
  11. «Números na Fórmula 1 - Voltas Mais Rápidas» 
  12. «Números na Fórmula 1 - Triplos» 
  13. «Números na Fórmula 1 - Pontos» 
  14. «Números na Fórmula 1 - Pódios» 
  15. «Números na Fórmula 1 - Grandes Prêmios» 
  16. «Números na Fórmula 1 - Grandes Prêmios (Todos os Carros)» 
  17. «Números na Fórmula 1 - Grandes Prêmios com Pontos» 
  18. «Números na Fórmula 1 - Largadas na Primeira Fila» 
  19. «Números na Fórmula 1 - Posição Média no Grid» 
  20. «Números na Fórmula 1 - Km na Liderança» 
  21. «Números na Fórmula 1 - Primeira Vitória» 
  22. «Números na Fórmula 1 - Primeira Pole Position» 
  23. «Números na Fórmula 1 - Não Qualificações» 
  24. «Números na Fórmula 1 - Desqualificações» 
  25. «Números na Fórmula 1 - Porcentagem de Motores Quebrados»