Mottainai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Mottainai (もったいない) é um termo japonês que transmite uma sensação de pesar em relação ao desperdício.[1] A expressão pode ser proferida sozinha como uma exclamação quando algo útil, como comida ou tempo, é desperdiçado, significando aproximadamente "que desperdício!" Ou "Não desperdice!".[2] Além de seu sentido primário de "desperdício", a palavra também é usada para significar "ímpio, irreverente" ou "mais do que merece".[3]

Mottainai é uma antiga palavra budista, que tem laços "com a ideia xintoísta de que os objetos têm almas".[2] Mottainai foi referido como uma tradição, uma prática cultural e uma ideia[4] que ainda está presente Na cultura japonesa,[2] que se tornou um conceito internacional.[5]

Uso e tradução[editar | editar código-fonte]

Como uma exclamação, significa aproximadamente "que desperdício!" Ou "não desperdice".[2] Um equivalente em inglês é o ditado "não desperdice, não queira". Um significado mais elaborado transmite um senso de valor e dignidade e pode ser traduzido como "não destrua (ou desperdice para) o que é digno."[6] No entanto, mottainai é um exemplo de uma palavra, como sukiyaki e sushi, que não podem ser facilmente ou precisamente traduzidas para outros idiomas.[7]

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Em japonês antigo, mottainai tinha vários significados, incluindo um sentido da gratitude misturado com a vergonha em receber o favor de um superior.[1]

Uma das primeiras aparições da palavra mottainai está no livro Genpei Jōsuiki ("Um registro da Guerra de Genpei", cerca de 1247).[8]

Mottainai é uma palavra composta, mottai + nai, refere-se à dignidade intrínseca ou sacralidade de uma entidade material, enquanto nai (無い) Indica uma ausência ou falta (mottai consiste ainda em mochi (勿), significando "inevitável; desnecessário discutir" e tai (体), significando "entidade; corpo").[9]

Esforços para reviver a tradição[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2002, a revista japonesa de língua inglesa Look Japan promoveu um documentário "Restyling Japan: Revival of the 'Mottainai' Spirit", sobre a motivação de voluntários em um "hospital de brinquedos" no Japão para "desenvolver em crianças o hábito de cuidar de suas posses", o ressurgimento de Oficinas de reparação especializadas na reparação de electrodomésticos ou roupas de criança, a reciclagem de garrafas PET e outros materiais, a coleta de óleo de cozinha usado e mais geralmente os esforços em parar a tendência em jogar fora ou descartar tudo o que se pensa não pode mais ser usado, ou seja, os esforços de revitalizar "o espírito "mottainai"".[10] Nesse contexto, Hitoshi Chiba, o autor, descreveu mottainai como segue:

Referências

  1. a b Daijirin Japanese dictionary 2nd ed. (Japanese)
  2. a b c d Kestenbaum, David (8 de outubro de 2007). «Mottainai Grandma Reminds Japan, 'Don't Waste'». National Public Radio (NPR). Consultado em 20 de novembro de 2016 
  3. Masuda, K: Kenkyusha's New Japanese-English Dictionary, page 1139. Kenkyusha Ltd., 1974
  4. García Angelo, Miguel (20 de junho de 2009). «El mottainai japonés» [The Japanese mottainai] (em espanhol). Los Tiempos. Consultado em 20 de novembro de 2016. Arquivado do original em 14 de setembro de 2014 
  5. Nicol, C. W. (2 de junho de 2013). «Finding ways not to say 'mottainai!' in the woods». The Japan Times. Consultado em 22 de julho de 2013 
  6. Alan G. MacQuillan; Ashley L. Preston (1998). Globally and Locally: Seeking a Middle Path to Sustainable Development. [S.l.]: University Press of America. p. 157. ISBN 0761811265 
  7. Sasaki, Mizue (7–9 de novembro de 2005). Perspectives of language: cultural differences and universality in Japanese (PDF). Paris: UNESCO. pp. 119–128 
  8. Este uso da palavra aparece em uma história sobre Minamoto no Yoshitsune na Batalha de Yashima. A cavalo, Yoshitsune deixou cair o arco no mar. Um vassalo gritou: "Não pegue o arco, que seja!" Mas ele o pegou enquanto era perseguido pelo inimigo do clã Taira. Depois que a batalha terminou, o vassalo usou a palavra mottainai para admoestar Yoshitsune que deveria ter considerado sua própria vida mais valiosa do que um arco valioso. Site de referência em japonês: 1; "26 Historical place of Yoshitsune dropped the bow"(26弓流しの跡), 2; 義経の弓流しの跡
  9. Steve Scott (23 de dezembro de 2005). «The message of Christmas: Clergy work hard to compose words that will be heard by many this weekend.». Saint Paul Pioneer Press. Consultado em 20 de novembro de 2016 
  10. a b Chiba, Hitoshi (novembro de 2002). «Restyling Japan: Revival of the "Mottainai" Spirit». Look Japan. Consultado em 22 de julho de 2013. Cópia arquivada em 5 de abril de 2004