Movimento Paquistanês pela Justiça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Movimento Paquistanês pela Justiça
پاکستان تحريک انصاف‬
Pakistan Tehreek-e-Insaf
Pakistan Movement for Justice
Líder Imran Khan
Fundador Imran Khan
Fundação 25 de abril de 1996 (26 anos)
Sede Setor G-6/4, Islamabad, Paquistão
Ideologia Nacionalismo paquistanês[1]
Democracia islâmica
Populismo[2]
Estado de bem-estar
Partido pega-tudo
Espectro político Centro
Membros Aumento 10.000.000 (2013)
Cores      Verde
     Vermelho
Símbolo eleitoral
Cricketbat.png
Bandeira do partido
Flag of the Pakistan Tehreek-e-Insaf.svg
Página oficial
insaf.pk

O Movimento Paquistanês pela Justiça (em urdu: پاکستان تحريکِ انصاف ou پی ٹی‌‌آئی, Pakistan Tehreek-e-Insaf ou PTI; em inglês: Pakistan Movement for Justice), é um partido político do Paquistão.[3] Com cerca de 10 milhões de membros em território nacional e ao redor do globo, afirma ser o maior partido paquistanês em termos de adesão primária e um dos maiores partidos do mundo.[4][5][6]

Fundado em 1996 pelo popular ex-jogador de críquete, Imran Khan, o PTI até às eleições de 2013 era um partido irrelevante e sem grande protagonismo no cenário político. Nas eleições de 2013, eclodiu na política paquistanesa ao ser o segundo partido mais votado[7] e, em 2018, conseguiu vencer as eleições e formar governo.[8][9]

Oficialmente, o PTI busca criar um Estado de bem-estar social[10][11][6] e eliminar a discriminação religiosa no Paquistão.[12][13] O partido clama ser um movimento contrário ao status quo e a favor de uma sociedade islâmica democrática e igualitária.[11][14][15][16] Entretanto, vem sendo criticado por opositores e analistas por falhas nas áreas da economia[17][18][19] e liberdade de expressão.[1][20][21]

Quanto à política externa, prioriza uma solução permanente para o conflito na Caxemira, se opõe à Guerra ao Terror seguida pelos Estados Unidos[22][23] e defende uma aproximação à Rússia e China.

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1997 8.º 314 820
1,7 / 100,0
0 / 207
Extra-parlamentar
2002 11.º 160 686
0,6 / 100,0
Baixa1,1
1 / 342
Aumento1 Oposição
2008 Boicote
2013 2.º 7 679 954
16,9 / 100,0
35 / 342
Oposição
2018 1.º 16 884 266
31,9 / 100,0
Aumento15,0
149 / 342
Aumento114 Governo

Referências

  1. a b Aamir, Adnan (15 de julho de 2019). «Pakistan on the brink of civil dictatorship». Lowy Institute (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  2. Waldman, Peter (2 de dezembro de 1996). «Imran Khan Bowls Them Over With Populist Pakistani Pitch». The Wall Street Journal (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  3. Noor, Arifa (30 de julho de 2018). «The Pathan Suits: Can Imran Khan Lay A New Path For Pakistan's Fractured Polity?». Outlook (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021 
  4. Malik, Mansoor (31 de outubro de 2012). «PTI marks 'Revolution Day'». Dawn (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021 
  5. Hassan, Mirza (8 de novembro de 2011). «'PTI to field 1000 candidates in next election'». The News Tribe (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021 
  6. a b «PTI chief will have a two-term limit, says Imran Khan». The Express Tribune (em inglês). 20 de março de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  7. «Imran's tsunami: Khyber-Pakhtunkhwa lives up to tradition». The Express Tribune (em inglês). 13 de maio de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  8. Zain, Asma Ali (28 de julho de 2018). «ECP officially declares Imran Khan's PTI as winner». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de agosto de 2018 
  9. Yousafzai, Ayaz Akbar (6 de agosto de 2018). «PTI formally nominates Imran Khan as prime minister candidate». Geo News (em inglês). Consultado em 17 de agosto de 2018 
  10. «PTI foundation day: PM recalls mission to make country a welfare state». The Express Tribune (em inglês). 25 de abril de 2020. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  11. a b Khan, Sidrah Moiz (27 de junho de 2012). «'Pakistan's creation pointless if it fails to become Islamic welfare state'». The Express Tribune (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021 
  12. «Ideology». www.insaf.pk (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021. Arquivado do original em 11 de abril de 2018 
  13. «Everyone is equal, state has no religion: Imran Khan». Dunya News (em inglês). 16 de abril de 2015. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  14. Khan, Adeela (2 de janeiro 2019). «An egalitarian society inspired by 'Madina Ki Riyasat'». The Express Tribune (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  15. «Pakistan Tehreek-e-Insaf Constitution» (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 12 de abril de 2018 
  16. «PTI will protect rights of minorities, says Imran». Daily Times (em inglês). 15 de novembro de 2011. Consultado em 22 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 23 de outubro de 2013 
  17. «Imran Khan has had more failures than successes: Aseefa». The Dawn (em inglês). 2 de setembro de 2019. Consultado em 22 de outubro de 2021 
  18. «What is Imran Khan's real problem?». The Economic Times (em inglês). 1 de outubro de 2019. Consultado em 22 de outubro de 2021 
  19. Khattak, Daud (21 de abril de 2020). «Are Imran Khan's Days as Pakistan's Prime Minister Numbered?». The Diplomat (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2021 
  20. Hussain, Zahid (31 de julho de 2019). «Perils of authoritarianism». The Dawn (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  21. Hussain, Zahid (1 de agosto de 2019). «After a year, Imran's PTI is authoritarian, not populist». Asian Age (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2021 
  22. «Imran Khan's Pakistan anti-drone drive halts for night». BBC (em inglês). 6 de outubro de 2012. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  23. «Protesting Pakistanis block NATO supply route». Al Jazeera (em inglês). 23 de novembro de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2018