Movimento pelo Paquistão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Movimento pelo Paquistão (em inglês: Pakistan Movement, em urdu: تحریکِ پاکستان) foi um movimento político na primeira metade do século XX que teve como objetivo e obteve êxito na criação do Domínio do Paquistão nas áreas de maioria muçulmana de Índia britânica. Esteve conectado à necessidade percebida de autodeterminação para os muçulmanos sob o domínio britânico na época.

O Movimento pelo Paquistão começou originalmente como Movimento Aligarh e, como resultado, os muçulmanos indianos britânicos começaram a desenvolver uma identidade política secular.[1] Logo depois disso, a All India Muslim League foi formada, o que talvez tenha marcado o início do Movimento pelo Paquistão. Muitos dos principais líderes do movimento foram educados na Grã-Bretanha, com diversos deles educados na Universidade Muçulmana de Aligarh. Muitos graduados da Universidade de Dhaka logo se juntariam também.

O Movimento pelo Paquistão fez parte do movimento de independência da Índia, mas posteriormente também procurou estabelecer um novo Estado-nação que protegesse os interesses políticos dos muçulmanos indianos.[2] Poetas urdu como Iqbal e Faiz usaram a literatura, a poesia e a fala como uma ferramenta poderosa para a consciência política.[3][4]

Muitos acreditam que a força impulsionadora por trás do Movimento pelo Paquistão foi a comunidade muçulmana das províncias de minoria muçulmana, as Províncias Unidas e a Presidência de Bombaim, ao invés das províncias de maioria muçulmana.[5][6][7] Os limites terrestres e a demografia da população da Índia, Paquistão e ex-Paquistão Oriental (atual Bangladesh) estão entre as principais realizações do Movimento pelo Paquistão. Nem todos os muçulmanos da Índia colonial apoiaram o Movimento pelo Paquistão e houve oposição generalizada à partição da Índia. [8]

Líderes e pais fundadores[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Burki, Shahid Javed (1999) [First published in 1986]. Pakistan: Fifty Years of Nationhood 3rd ed. Boulder, CO: Westview Press. p. 4. ISBN 978-0-8133-3621-3. The university that [Sir Sayyid] founded in the town of Aligarh ... not only provided the Pakistan movement with its leadership but, later, also provided the new country of Pakistan with its first ruling elite ... Aligarh College made it possible for the Muslims to discover a new political identity: Being a Muslim came to have a political connotation-a connotation that was to lead this Indian Muslim community inexorably toward acceptance of the 'two-nation theory' 
  2. Magocsi, Paul R; Ontario Multicultural History Society of (1999). Encyclopedia of Canada's peoples. [S.l.]: Multicultural History Society of Ontario. p. 1028. ISBN 978-0-8020-2938-6 
  3. Ali, Faiz Ahmed Faiz (1995). The rebel's silhouette : selected poems. Translated with a new introduction by Agha Shahid Rev. ed. Amherst: University of Massachusetts Press. ISBN 978-0-87023-975-5 
  4. Kurzman, Charles, ed. (2002). Modernist Islam, 1840–1940 a sourcebook [Online-Ausg.] ed. [S.l.]: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-515468-9 
  5. Ishtiaq Ahmad; Adnan Rafiq (3 Novembro 2016). Pakistan's Democratic Transition: Change and Persistence. [S.l.]: Taylor & Francis. pp. 127–. ISBN 978-1-317-23595-8 
  6. Dhulipala, Venkat (2015). Creating a New Medina: State Power, Islam, and the Quest for Pakistan in Late Colonial North India. Cambridge University Press. p. 496. ISBN 978-1-316-25838-5. "The idea of Pakistan may have had its share of ambiguities, but its dismissal as a vague emotive symbol hardly illuminates the reasons as to why it received such overwhelmingly popular support among Indian Muslims, especially those in the 'minority provinces' of British India such as U.P."
  7. Talbot, Ian (1982). «The growth of the Muslim League in Punjab, 1937–1946». Journal of Commonwealth & Comparative Politics. 20 (1): 5–24. doi:10.1080/14662048208447395. Despite their different viewpoints all these theories have tended either to concentrate on the All-India struggle between the Muslim League and the Congress in the pre-partition period or to turn their interest to the Muslim cultural heartland of the UP where the League gained its earliest foothold and where the demand for Pakistan was strongest. 
  8. Islam, Shamsul (2015). Muslims Against Partition: Revisiting the Legacy of Allah Bakhsh and Other Patriotic Muslims. [S.l.]: Pharos Media & Publishing Pvt Limited. ISBN 978-81-7221-067-0