Muco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O muco é uma substância visco-elástica de origem biológica. É produzido como método de proteção de superfícies no ser vivo, contra a desidratação (pulmão), ataque químico (mucosa do estômago), bacteriológico (mucosa respiratória) ou simplesmente como lubrificante (esófago, cólon). O muco é produzido por um tipo especializado de célula, a célula caliciforme, que segrega continuamente glóbulos de muco. É composto por uma mistura de glicoproteínas e de proteoglicanas sintetizadas no ergastoplasma e no aparelho de Golgi.

Funções[editar | editar código-fonte]

O muco tem importantes funções de defesa imunológica. Além de aprisionar os microorganismos aéreos como por exemplo no epitélio respiratório, ele contém proteínas com actividade bactericida, como a lisozima e anticorpos tipo A (IgA).

Doenças envolvendo muco[editar | editar código-fonte]

O muco é produzido em excesso em muitas situações patológicas. Na constipação/resfriado comum, na gripe e em outras afecções respiratórias, as células ciliadas do epitélio respiratório, que continuamente empurram o muco para ser deglutido, são destruídas pelo vírus, libertando água e sais do interior das células. É assim produzido muco aquoso em grandes quantidades que é expelido pelo nariz. Espirros e a tosse com expectoração branca expelida com a tosse podem ter a mesma causa (ao contrário da amarela que pode indicar infecção bacteriana mais grave). Este sintoma continua inclusivamente após a resolução da infecção, até às células ciliadas do epitélio se regenerarem.