Mulei Abdalazize

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Abdalazize.
Mulei Abdalazize
Sultão de Marrocos
Abdelaziz ben hassan.jpg
Reinado 18941908
Antecessor(a) Haçane I
Sucessor(a) Mulei Abdal Hafide
Dinastia alauita
Nascimento 1878
  Fez, Marrocos
Morte 1943 (65 anos)
  Tânger, Marrocos

Mulei Abdalazize (em árabe: عبد العزيز الرابع; transl.: Muley Abd-el-Aziz; Fez, 18781943) foi um sultão de Marrocos entre 1894 e 1908. Era filho de Haçane I, a quem sucedeu no trono, e de Lalla Kegia, uma escrava circassiana.

Viveu durante o seu reinado uma série de distúrbios e conflitos que provocaram a intervenção de potências estrangeiros como a França e a Espanha, as quais, na Conferência de Algeciras em 1906, reservaram-se o direito de manter a ordem no pais. Em 1908 foi deposto por seu irmão Mulei Abdal Hafide, e renunciou ao trono.

Tendo Mulei Haçane destituído o seu filho mais velho, designou em 1894 Mulei Abdalazize como seu sucessor. Morrendo, pouco tempo depois, Mulei Abdalazize foi nomeado sultão. O xeique Si-Ahmea-ben-Mussá, filho de um escravo negro do palácio, que o fizera proclamar, submeteu o sultão a um regime de tutela severa e, até à sua morte, em 1900 foi o verdadeiro senhor do império; a sua política consistiu em conter as tribos e desviar as influências europeias. A mãe de Abdalazize deu-lhe em seguida como vizir El Hady-el-Mokhtar, mas fatigado das suas observações, o sultão destituiu-o em 1901. Substituiu-o por Si Feddoal Gharnit, mas o seu favorito mais atendido foi el-Menehbi, ministro da guerra, que se prestou a todas as suas fantasias. Abdalazize rodeou-se de familiares europeus que o iniciavam em diversões novas para ele. Arrastado pela sedução das inovações, projectou reformas, a maioria dificilmente realizáveis, que rompiam com os hábitos inveterados do país.

Pelo seu zelo reformador e pelos seus gostos europeus criou numerosos descontentamentos, assim como revoltas, a mais grave das quais foi a dirigida por Bu-IIamara. As derrotas que este infligiu às tropas do sultão fizeram cair em desfavor o ministro Menehbi, em 1903. Abdalazize não pôde impedir a anarquia do império sendo de acontecimento em acontecimento obrigado pelas potências a regulamentar os seus actos e os negócios públicos do império para o que as potências reuniram enviados seus em Algeciras, resultando dessa conferencia a convenção chamada de Algeciras, que salvaguardou os interesses da Europa. As clausulas da Acta e indisposições contra os europeus deram lugar a sublevações e combates em que as tropas do sultão sofreram contínuos revezes. À frente dos descontentes pôs-se o irmão do sultão, Mulei, que de triunfo em triunfo conseguiu fazer-se eleger imperador, destronando Abdalazize acto que foi reconhecido pelas potências europeias.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Grande Dicionário Enciclopédico Ediclube, Dep. Legal BI – 1697-1996.
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Dep. Legal 15022-1987