Munio Nuñez de Brañosera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista de Brañosera desde Valdecebollas

Munio Nuñez de Brañosera (? - depois de 824) Participou, no século IX no repovoamento da área que se estende desde as montanhas de Cantábria até às margens do rio Douro. Munio é o antepassado dos condes de Castela e da linhagem da Casa de Lara.

Em 13 de Outubro de 824, durante o reinado de Afonso II das Astúrias, Munio Nuñez e a sua esposa Argilo outorgaram o famoso foro de Brañosera aos cinco vizinhos que povoaram o lugar.[1]

Matrimônio e descendência[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ser mencionado na documentação ou nas crónicas da época, presume-se, pelos patronímicos, que ele e sua esposa Argilo tiveram pelo menos dois filhos:

  • Nuno Muñoz. Embora não haja nenhum vestígio documental deste personagem, seria o elo entre Munio Nuñez de Brañosera e o conde Munio Núñez que repovoou Castrojeriz em 882 e Roa em 912,[2] conhecido posteriormente como Munio Nuñez de Roa.[3]
  • Fernando Muñoz, seria o pai de:

Fernando Muñoz também poderia ser pai do conde Rodrigo Fernandes que aparece confirmando uma doação feita ao Mosteiro de Cardeña juntamente com o seu possível irmão Nuno.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]