Mural Etnias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mural Etnias sendo pintado, em 2016.

O Mural Etnias, batizado como Todos somos um, é um painel situado no bairro da Gamboa, na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro. Com 15 metros de altura e 170 metros de comprimento, foi pintado pelo artista Eduardo Kobra na fachada de um antigo armazém em virtude dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Situa-se em frente à Parada dos Navios do VLT Carioca, na Orla Conde. Seu principal tema é a união dos povos da terra e da diversidade dos grupos étnicos dos cinco continentes.

Para a pintura do painel, foram utilizados 180 baldes de tinta acrílica, 2,8 mil latas de spray e sete elevadores hidráulicos.[1] O mural retrata um povo de cada continente: os huli, da Nova Guiné; os mursi, da Etiópia; os kayin, do Myanmar e da Tailândia; os supi, da Lapônia; e os tapajós, do Brasil.[2]

O estilo da obra é o Graffiti, cuja técnica de pintura foi a aplicação de aerossol, acrílico e esmalte na parede de um antigo armazém. No dia 22 de agosto de 2016, o painel, com cerca de 2,6 mil m² de área, foi reconhecido pelo Livro Guinness dos Recordes como o maior grafite do mundo.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O artista Eduardo Kobra, conhecido por suas obras localizadas em diversas cidades do Brasil e de outros países, foi convidado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para pintar um grande mural em virtude dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.[4] Kobra então escolheu uma empena cega situada na Orla Conde, pertencente a um antigo armazém, para pintar o painel.

Para a realização do mural, o artista contou com 12 colaboradores, que juntos chegaram a trabalhar por cerca de oito horas diárias a fim de terminar a obra a tempo dos jogos.[5] Antes de receber a obra, a superfície da empena cega foi pintada de branco e resinada. O painel levou 40 dias para ser pintado, tendo sido inaugurado oficialmente no dia 4 de agosto de 2016.[6]

O trabalho faz parte de uma série de murais pintados por Eduardo Kobra chamada Olhando a paz, cujos painéis retratam algumas personalidades que são importantes para a paz, como Malala Yousafzai, Martin Luther King e Nelson Mandela.[7] Foi considerado o maior grafite do mundo pelo Livro Guinness dos Recordes em 22 de agosto de 2016.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «O mural Etnias do Boulevard Olímpico pelo grafiteiro Eduardo Kobra tem 2,6 mil m² e foi pensado como um grande símbolo para a paz entre os povos». Gazeta do Povo. 25 de agosto de 2016. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  2. «Mural no Boulevard Olímpico do Porto Maravilha entra para o Livro dos Recordes». Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. 28 de agosto de 2016. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  3. a b «Guinness Book declara grafite de Eduardo Kobra como maior do mundo». G1. 23 de agosto de 2016. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  4. «Boulevard Olímpico inaugura a maior pintura em mural do mundo». ABRAMUS. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  5. «Mural gigante grafitado por Kobra é inaugurado no Rio». Veja São Paulo. 31 de julho de 2016. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  6. Queiroz, Roberta (2 de agosto de 2016). «Kobra fala sobre mural no RJ e grafita com hoteleiros». PANROTAS. Consultado em 21 de abril de 2017. 
  7. «Mural grafitado por Kobra simboliza união de etnias dos 5 continentes no Rio». Terra Networks. 19 de julho de 2016. Consultado em 21 de abril de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]