Murray Walker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Murray Walker
.
Nome completo Graeme Murray Walker
Nascimento 10 de outubro de 1923
Hall Green, Birmingham, Inglaterra
Morte 13 de março de 2021 (97 anos)
Inglaterra
Nacionalidade britânico
Ocupação Narrador e Apresentador Esportivo
Empregador(a) BBC
Cargo Narrador e apresentador

Graeme Murray Walker, OBE (conhecido como Murray Walker, nascido em 10 de outubro de 1923,[1] Hall Green - 13 de março de 2021) foi um comentarista de automobilismo e principalmente de Fórmula 1. Na maior parte de sua carreira, Murray trabalhou para a BBC por 20 anos (1976 a 1996). Mesmo quando a BBC perdeu o direito da cobertura de F1 para a empresa ITV, Walker continuou comentando após a mudança de emissora até encerrar a sua carreira em 2001.

Desde 1978, é o principal comentador da televisão britânica, sobre Fórmula 1, tendo sido utilizado por outras emissoras em todo o mundo, incluindo Austrália e Japão, devido ao seu tempo como comentarista e a sua perícia. Murray é conhecido especialmente por seus comentários ao calor do momento, que frequentemente são interpretados com humor, como por exemplo quando comentou, durante a temporada de 1986, sobre a superioridade dos carros da Williams: "Aquela Williams é única, exceto para o carro da frente, que é idêntico!. Quando o pneu de Nigel Mansell estourou nos momentos finais do GP de Adelaide de 1986 (a última corrida do ano, portanto tirando Mansell da luta pelo Campeonato), ele exclamou: "...E vejam isto!", em um tom humorístico, o que fez com que os comentaristas de outras emissoras soltassem gargalhadas.Murray é conhecido por sua conduta cortês e atenciosa, vendo o melhor em pilotos que haviam atraído controvérsia. Ele raramente criticava pilotos e preferia dar o benefício da dúvida em atribuir a culpa por incidentes, como por exemplo, com a manobra que deu o título a Michael Schumacher depois de sua polêmica colisão com Damon Hill em Adelaide em 1994.

Em 1996, foi nomeado com a Ordem do Império Britânico pelos serviços prestados de radiodifusão e esportes motorizados. Em 2000, ganhou o prêmio Lifetime Achievement (realização de vida) da Royal Television Society e, em 2002, recebeu o prêmio especial da BAFTA, a academia britânica de filme e televisão, por sua contribuição para a televisão.

Murray faleceu[2] no dia 13 de março de 2021 aos 97 anos. A causa da morte não foi divulgada.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Walker, Murray (2002). Unless I'm Very Much Mistaken. London: Harper Collins. ISBN 0007663730 
  2. «Lenda da narração da Fórmula 1 na Inglaterra, Murray Walker morre aos 97 anos». Terra. Consultado em 13 de março de 2021