Museu Boijmans Van Beuningen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu Boijmans Van Beuningen
Inauguração 03 de julho de 1849[1]
Visitantes 292,711 (2013)[2]
Diretor Sjarel Ex (2004-)[3]
Website www.boijmans.nl/en/
Geografia
País Holanda
Cidade Roterdã

O Museu Boijmans Van Beuningen (pronuncia em neerlandês: [myˈzeːjʏm bɔjmɑns vɑn bøːnɪŋən]) é um museu de arte em Roterdã, Holanda. Ele é localizado no Museumpark no bairro Rotterdam Centrum, perto do Museu Kunsthal e o Museu de História Natural de Roterdã.

O museu abriu em 1849. Ele abriga as coleções de Frans Jacob Otto Boijmans (1767-1847) e de Daniël George van Beuningen (1844-1955). Seu acervo inclui desde arte medieval até arte contemporânea, com obras de Rembrandt, Claude Monet, Vincent van Gogh, e Salvador Dalí.

Em 2013, o museu recebeu 292,711 visitantes e foi o 14º museu mais visitado na Holanda [2].

História[editar | editar código-fonte]

O museu foi estabelecido em 1849[1] com o nome Museu Boymans com a coleção de Frans Jacob Otto Boijmans. Uma grande parte de seu acervo foi perdido em um incêndio em 1864.

A coleção do empresário Daniël George van Beuningen foi acrescentada ao acervo em 1958, quando o museu foi renomeado Museum Boymans-van Beuningen. Sua grafia mudou para Museum Boijmans Van Beuningen em 1996.

Coleção[editar | editar código-fonte]

Seu acervo inclui desde arte medieval até arte contemporânea, com um maior foco na arte holandesa. Grande parte do acervo pertence a os colecionadores já mencionados, mas outros indivíduos também contribuíram ao longo dos anos.

Dentre os artistas exibidos no museu, destacam-se Hieronymus Bosch, Pieter Bruegel, o Velho, Rembrandt, Claude Monet, Wassily Kandinsky, Vincent van Gogh, Maurizio Cattelan, Paul Cézanne, René Magritte, Salvador Dalí, Mark Rothko, Edvard Munch e Willem de Kooning.

O acervo também inclui uma das maiores coleções de esboços, desenhos e litografias do mundo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Museum Boijmans Van Beuningen, Stadsarchief Rotterdam. Acesso em 5 de agosto de 2014.
  2. a b Jaarverslag 2013, Museum Boijmans Van Beuningen, 2014. Acesso em 28 junho 2014.
  3. Henny de Lange, "Het charme-offensief van Sjarel Ex werkt", Trouw. Acesso em 5 de agosto 2014.