Museu do Supremo Tribunal Federal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Museu do Supremo Tribunal Federal
Memória Institucional
Tipo Guarda de acervo
Inauguração 18 de setembro de 1978 (39 anos)
Diretor Ana Cristina Paes
Website stf.jus.br
Geografia
País  Brasil
Cidade Brasília, DF
Localidade Supremo Tribunal Federal (STF)
Coordenadas 15° 48' 11" S 47° 51' 40" O

O Museu do Supremo Tribunal Federal ou simplesmente Museu do STF atualmente denominado Seção de Memória Institucional, foi inaugurado em 18 de setembro de 1978, data comemorativa do sesquicentenário da Corte, na gestão do presidente Thompson Flores. É responsável pela guarda e conservação dos bens histórico-culturais, o resgate e a comunicação da História da Suprema Corte, suas antigas sedes e de seus Ministros.[1][2]

Móvel que guarda um exemplar original da Constituição de 1988 do Brasil no Museu do STF.

O documento mais antigo guardado pelo STF é um processo judiciário manuscrito denominado Causa de Libelo, de 1796, e que tramitou no chamado Tribunal de Relação. Trata-se de um pedido de reconhecimento, por parte da Justiça, da liberdade de uma escrava. Restaurado com o intuito de preservar sua integridade, o documento é considerado uma relíquia e está em boas condições de leitura, podendo ser consultado por estudiosos, sob supervisão dos analistas do Tribunal.[3] Ainda pode ser encontrada no Museu a toga usada pelo ministro do STF Francisco Rezek, quando passou a compor o Tribunal Internacional de Justiça, sediado em Haia, nos Países Baixos.[4]

Referências

  1. «Memória Institucional». Supremo Tribunal Federal. 24 de abril de 2014. Consultado em 22 de janeiro de 2017. 
  2. «MUSEU DO STF». saatchigallery.com. Consultado em 22 de janeiro de 2017. 
  3. «Acervo do Supremo guarda 215 anos de história do Judiciário». Supremo Tribunal Federal. 21 de janeiro de 2011. Consultado em 22 de janeiro de 2017. 
  4. «Portas Abertas: visitantes encontram arte e história no STF». Supremo Tribunal Federal. 21 de janeiro de 2011. Consultado em 22 de janeiro de 2017. 

Ligações exetrnas[editar | editar código-fonte]