Né Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Né Barros (Manuela Barros), coreógrafa e bailarina é membro da direcção do balleteatro do qual foi fundadora.

Com o balleteatro companhia apresentou grande parte dos seus espectáculos. Em 2007 a convite do Teatro Nacional São João realizou o Ciclo Né Barros, onde apresentou alguns trabalhos mais emblemáticos, uma série de Performance e a estreia de “With Drooping Wings”. Trabalhou ainda com a Companhia Nacional de Bailado, onde apresentou "Passos em Branco" (1999), pela qual viria a receber o Prémio Melhor Coreografia, e com o Ballet Gulbenkian onde estreou "exo" (2001). No âmbito de um programa conjunto do Centro Cultural de Belém e Remix Ensemble, apresentou, em 2002, "Nº 5", com a qual representou Portugal nos encontros Repèrages de Danse à Lille (França).

Ao longo da sua carreira realizou diversas performances e colaborou com diversos artistas das áreas da fotografia e cinema, música e artes plásticas, como Daniel Blaufuks, Filipe Martins, Saguenail, Carlos Assis, Alexandre Soares, Sérgio Azevedo, Carlos Guedes, Roberto Neulichedl, Gabriela Vaz, José Álvaro Correia, Nuno Coelho, Albuquerque Mendes, Nuno Carinhas, Vera Castro, Alexandra Cruz, Manuel Casimiro, Lygia Pape, apresentando em Serralves a reconstrução dos seus "Ballet Neo Concretos", ELASTIC Group of Artistic Research.

Como actriz foi protagonista na longa-metragem “Ma’s Sin” de Saguenail e no teatro trabalhou com os encenadores Ricardo Pais e João Paulo Seara Cardoso. Tem publicados diversos artigos sobre o corpo e artes performativas em edições nacionais e internacionais.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]